Retrospectiva da montanha 2009 - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Relembrando o ano

Retrospectiva da montanha 2009


Categoria: História

Em 2009 a equipe do AltaMontanha trabalhou como nunca para manter seus leitores sempre atualizados sobre tudo o que acontece no meio do montanhismo e da escalada, no Brasil e no Mundo. Veja o que aconteceu de mais importante em 2009 e releia as matérias!

Por Pedro Hauck

Leia também a retrospectiva 2008 (Parte 1 e Parte 2).

Janeiro

O ano de 2009 começa com uma grande tragédia no cenário mundial do montanhismo. É alta temporada no Aconcagua e uma polêmica envolvendo duas mortes na montanha ganha destaque na mídia internacional. O guia argentino Federico Campanini e quatro clientes italianos chegam ao cume da montanha mais alta dos Andes, mas durante uma tempestade, vai procurar abrigo descendo para o lado oposto da rota normal da montanha, em direção ao glaciar Polacos. Cansados e castigados pelo mal tempo, o grupo fica imobilizado a mais de 6700 metros de altitude.

Eles passaram dois dias castigados por ventos e temperaturas abaixo dos -20°C, até que o resgate conseguiu acessar a região onde estavam. A italiana Elena Senin morreu no local. O guia Campanini foi arrastado montanha acima e deixado por lá, pois a equipe não teve condições de retirá-lo de uma zona tão elevada. O vídeo mostrando Campanini ser arrastado e deixado na montanha caiu na internet e a equipe de resgate foi intensamente criticada.

O governo provincial de Mendoza na Argentina, onde fica o Aconcagua, começa a adotar medidas para prevenir problemas como o de Campanini. Criam o Corpo de Socorro Especial de Montanha e estudam restringir o acesso de pessoas na montanha. No Aconcagua há todo tipo de gente. Há quem fique descalço no cume da montanha, teve a menina de 14 anos que fez cume e até mesmo uma galeria de arte em Plaza de Mulas!

No Brasil uma notícia enche de otimismo o cenário da escalada de competição. A AEEP irá realizar um campeonato que vai selecionar atletas e formar a primeira seleção brasileira de escalada juvenil e competir no Mundial de Valence, na França.

Na Antártida, os irmãos Huber abrem uma nova via em uma montanha remota.

Fevereiro

A AEEP realiza o campeonato Juvenil e seleciona os atletas para o mundial, que seria disputado meses mais tarde na França. , O campeonato é o primeiro no Brasil a seguir as regras novas da IFSC e é um sucesso. , , ,

Aproveitando a competição, a CBME se reúne em Curitiba e discute sua filiação com os órgãos máximos da Escalada e Montanhismo, IFSC e UIAA. Apesar de haver no país um grande número de filiados nas Federações, elas não tem dinheiro para pagar os quase 10 mil reais de taxa anual para continuar associadas às entidades.

Em Salt Lake City, Estados Unidos, é entregue o prêmio Golden Piton Awards, com as maiores façanhas no montanhismo e escalada de 2008.

O montanhista cazaque Denis Urubko, com o italiano Simone Moro, escalam o Makalu, a quinta montanha mais alta do mundo, pela primeira vez durante o inverno.


Carla Perez sagra-se a primeira mulher sulamericana a escalar a face Sul do Aconcágua. Ela é uma conhecida montanhista equatoriana e não a dançarina do grupo é o Tchan!

Os americanos Nico Favesse, Sean Villanueva e Ben Ditto escalam a rota sulafricana na Torre Central de Torres Del Paine, na Patagônia chilena. Eles foram os primeiros a escalar a via “em livre”, enfrentando graus de dificuldade extremos e levando 13 dias na parede.

A colaboradora do AltaMontanha Bárbara Pereira relata sua expedição ao Pico da Neblina, a montanha mais alta do Brasil, situada em meio à Floresta Amazônica na fronteira com a Venezuela. Ela conta os conflitos entre garimpeiros, índios e exército, mostrando a realidade das montanhas do Norte do país.

No Sul a realidade não é muito diferente e uma fábrica de Palmito ilegal é desbaratinada na Serra do Mar do Paraná.

Também na Serra do Mar paranaense, um acontecimento divide opiniões, algumas escadas foram retiradas da montanha. De um lado está o Clube Paranaense de Montanhismo, que tem “adotou” a montanha diante da CBME e realiza trabalho voluntário de manutenção de trilhas e limpeza. Eles alegam que a montanha sem escadas provocam erosão e alargamento das trilhas. De outro lado, alguns montanhistas independentes acham que as escadas é que são responsáveis pelos reais impactos nas montanhas, permitindo maior afluxo de pessoas que acampam nas regiões altas e deixam o lixo abandonado no caminho. Tal discussão nunca chegou em um consenso, mas o Clube fez queixa na Polícia pelo “roubo” de escadas.

A polêmica da morte de Campanini ainda rende discussões. A justiça argentina começa a investigar o que aconteceu. Um dos sobreviventes da tragédia defende a equipe de resgate. Os socorristas, por sua vez, se defendem em carta aberta.

O pai do guia morto na montanha condena a equipe de resgate e diz que seu filho foi abandonado para morrer no Aconcagua.

Março

Santa Catarina funda oficialmente sua Federação de Montanhismo e escalada, a FEMESC. O primeiro presidente é Marcio Hoeppers.

Na Gruta do Rei do Mato, em 7 Lagoas em Minas, Felipe Camargo encadena o projeto “A dor é o poder” e cota a via em 11a. , Mais tarde ela seria encadenada também por Jean Ouriques , que põe o grau em 10c, mas confirma que outro “First Accent” de Felipinho, a via Cabra da Peste na Serra do Cipó era 11a, ao contrário de 10c. A via seria escalada de novo por Eduardo Barão que também afirma 11a para ela, sendo assim a primeira via nesta graduação confirmada no Brasil. O AltaMontanha promove um debate para assinalar quais eram as vias mais difíceis do Brasil.

No Chile, Cesar Grosso é vice campeão no torneio de Boulder mais badalado na América do Sul, em Santiago - Chile, patrocinado pela famosa marca de equipamentos “The North Face”. Ele fica atrás somente do americano Daniel Woods.

Em São Paulo uma polêmica: O CEU (Centro Excursionista Universitário) decide que não quer seu nome atrelado ao Setor de Escalada “Campo Escola” na Pedra do Baú. De acordo com o clube, os conquistadores Bito Meyer e Karina Filgueiras haviam conquistado via em cima de outras existentes e teriam transgredido a ética local. A Femesp realiza um seminário sobre ética em São Bento do Sapucaí

As primeiras etapas dos primeiros campeonatos estuduais se realizam no Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais e Ceará. Brasília anuncia seu circuito de competições através da Loja Primata.

O site GentedeMontanha, com seus relatos e artigos técnicos sobre montanhismo de altitude, redigido pelos montanhistas Pedro Hauck e Maximo Kausch une-se ao AltaMontanha dando mais qualidade às informações do portal. , O pesquisador Rodrigo Granzotto Perón divulga as estatísticas Sulamericanas no Himalaia.

Mesmo com as nevascas do verão, o glaciar do Cerro Chacaltaya na Bolívia não se reanima e desaparece de vez. , Entretanto o Clube Andino Boliviano pretende manter a neve na montanha através de um outro método.

Abril

Falece no Himalaia o grande alpinista polonês Piotr Morawski. A colunista portuguesa Daniela Teixeira, que conviveu com Morawski durantes suas escaladas no Paquistão conta sua tristeza ao receber a noticia da morte do amigo.

O feriado de Páscoa motiva os escaladores a buscarem novos projetos. Em São Paulo Leandro e Pardal e André Berezoski mandam o boulder mais difícil do Brasil até então. O problema recebe o nome de “O dia Santo” e é cotado em V14. Meses mais tarde, um vídeo produzido por Carlos Augustos Levy sobre esta cadena participa do Festival de Filmes de Montanha e é divulgado na íntegra na internet.

A ética da escalada é discutida na Europa e a República Tcheca deixa de proibir o uso de carbonato de magnésio na escalada por achar que é um preciosismo desnecessário.

O alpinista português João Garcia dá um importante passo para a conquista dos 14 cumes com mais de 8 mil metros, ele escala o Manaslu.

Maio

Felipe Camargo escala a via “Hulk extension” em Rodellar – Espanha, primeiro 11b escalado por um brasileiro. ,

Cedar Wright, escalador americano da “Sender Films”, fica maravilhado com a escalada brasileira. Ele veio ao país para filmar um documentário homenageando a escaladora paranaense Roberta Nunes, que faleceu em 2006 em um acidente de carro em Yosemite. Cedar acabou permanecendo mais de 3 meses no país.

Rodrigo Granzotto Perón, que vem realizando um importante e inédito trabalho de vasculhar e rever a história do montanhismo nacional chama a atenção da comunidade para registrar corretamente as aventuras. Grandes feitos são perdidos na memória por que seus realizadores nada escrevem e divulgam suas conquistas.

Cesar Grosso volta do Oriente após participar de um torneio em Shangai onde somente escaladores convidados participam. Ele ficou em sétimo lugar!

Na Patagônia, um projeto do governo chileno ameaça inundar o vale de Cochamó, onde ficam alguns dos maiores Big Walls da América do Sul. A comunidade de montanhismo do mundo inteiro protesta.

Após anos de proibições de trilhas e travessias no Parque Nacional de Itatiaia, o GT da Femesp e Femerj conseguem um resultado, é divulgado o mapa das travessias em Itatiaia. Mesmo com a boa notícia, as aberturas são parciais. A travessia Rebouças Mauá tem seu caminho original desviado para a travessia da Serra Negra e a Travessia Rui Braga só pode ser feita de cima para baixo e o pernoite pode apenas ocorrer na área do Abrigo Massena.

Em Santa Catarina o Setor Braço Esquerdo, pico de escalada localizado na cidade de Corupá, recebe novas vias e cadenas. O local passa a ser o mais promissor pico de escalada esportiva do Sul do Brasil. , Joven escaladores catarinenses, membros da Seleção brasileira, irão fazer história nestas vias mais tarde.

Na Itália falece o alpinista Achille Compagnoni, um dos conquistadores do K2 em 1954.

Em Curitiba uma nova academia de escalada é aberta no centro da cidade. É na verdade uma ampliação do ginásio Estilo Aventura em novo endereço. O local passa a se chamar “A Kaverna”.

A espanhola Edurne Pasaban escala o Kangchenjunga e fica perto de ser a primeira mulher a escalar todos os cumes com mais de 8 mil metros no mundo. Gerlinde Kaltenbrunner, da Áustria, escala também , o Lhotse, seu 12° cume de oito mil metros e acirra a disputa. O historiador Rodrigo Granzotto Perón faz um panorama latino americano de escaladas em montanhas com mais de 8 mil metros.

Enquanto isso o paulista Carlos Morey tenta escalar o Everest e deixa de fazer cume por muito pouco.

Também no Himalaia, o cazaque Denis Urubko, que havia feito história em escalar o Makalu no inverno meses antes, escala o Cho Oyo estabelecendo uma nova rota extremamente difícil na face sul da montanha. , É época de cumes e conquistas na Ásia, Ranulph Fiennes, de 65 anos, , escala o Everest, que tem várias ascenções!

Em São Paulo, Eliseu Frechou abre novas vias na Pedra da Divisa.E no Paraná, um voluntário falece durante a busca de montanhistas perdidos na região do Morro do Anhangava.

A Casa de Pedra, ginásio tradicional da cidade de São Paulo, realiza um campeonato com muitas premiações que se torna a atração do momento. Meses antes, o ginásio ameaçava fechar as portas. Mesmo diante de uma premiação inédita, muito criticam o fato dela ser desigual entre homens e mulheres, mas o proprietário rebate críticas.

O Clube Alpino Paulista, tradicional clube brasileiro que sempre foi protagonista nas maiores conquistas do montanhismo de altitude nacional, completa 50 anos de existência.

Junho

No Sul, o paranaense Elcio Douglas, famoso por suas ascensões rapidíssimas em montanhas e o catarinense Arlindo Rossi completam juntos a Travessia Araçatuba (PR) Monte Crista (SC) em apenas 19 horas e 20 minutos. São 60 km de caminhadas, na maior parte dela, sem trilhas!

Na China, os escaladores americanos, Jonny Copp, Micah Dash e Wade Johnson, que haviam ficado famosos por fazerem parte do filme “The Sharp End” da Sender Films falecem em uma escalada extrema.
 , ,  ,
No Brasil, diversas entidades protestam contra o desmonte na política ambiental do país, sobretudo por conta do projeto de lei que permite a destruição de 70% das cavernas brasileiras e perdoa crimes ambientais e regulariza a situação fundiária de “grileiros” na Amazônia.

Portugueses se prepararam para a alta temporada de escalada no Paquistão. A colunista do AltaMontanha Daniela Teixeira está indo para o Gasherbrum II , e João Garcia ao Nanga Parbat. , No K2, um esquiador italiano, Michele Fait, , morre tentando descer a montanha de esquis. Enquanto isso, o brasileiro Manoel Morgado, também colunista do AltaMontanha, faz cume no Denali, preparando-se para escalar o Cho Oyo na pós Monção.

Felipe Camargo supreende a todos e na Espanha encadena uma via de 9a, trata-se da via "Los Inconformistas", posta na cadena na sétima entrada. É a via mais difícil escalada por um brasileiro até agora!

No Paraná, um montanhista denuncia o corte de madeira de lei dentro do Parque Nacional Saint Hilaire, onde fica a Serra do Prata, uma das maiores montanhas do Estado. A matéria publicada com exclusividade no AltaMontanha ganha proporção na mídia convencial. Desde a apreensão de Palmiteiros em Fevereiro, a Polícia Federal vinha trabalhando contra uma quadrilha, que foi desbaratinada mais tarde.

A Casa de Pedra, o mais tradicional ginásio de escalada no Brasil, completa 11 anos de vida.
 ,
Bruno Matta, abre novas vias na Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí – SP. , Ao mesmo tempo, tal montanha rochosa a passa a ser área protegida por lei, através de monumento natural municipal.
 ,
Continua na segunda parte...




Publicidade