Proteção para vias alpinas - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
pouco peso

Proteção para vias alpinas


Categoria: Equipamentos

Vias alpinas são aquelas onde a rocha, gelo e neve se misturam. Muitos ainda adicionam frio extremo e altitude a estas, o que tornam as escaladas extremamente complexas não só por causa dos perigos imediatos que o escalador encontra, mas também o risco de congelamentos, doenças de altitude, avalanches, queda de pedras, etc. Por isso, a progressão nestes ambientes deve ser RÁPIDA.

texto: Maximo Kausch

Há de existir porém um balanço entre a rapidez e as coisas que nos fazem "perder tempo" como colocar proteções ou carregar peso demais. Muitos escolhem em não carregar barracas por exemplo, porém pagam o preço quando encontram uma tempestade. Outros optam em levar uma só corda, porém pagam o preço na hora de rapelar. Em escaladas alpinas, todo o peso que for cortado ou adicionado terá conseqüencias graves no sucesso da escalada.

Eficiência em vias alpinas depende de muitos fatores. Talvez o mais importante deles é a quantidade de equipamento que você leva. O equipamento técnico certamente é o que mais pesado levamos nessas escaladas e o que nos traz mais dúvidas quando nos questionamos no que levar ou não. Depois de ter levado o meu equipamento técnico dezenas de vezes a passear em montanhas do mundo, cheguei à conclusão de que há um equipamento básico que sempre precisei e sempre pude me virar.

É óbvio que montanhas sempre serão diferentes umas das outras. O que faço, é adicionar ou remover peças ao minha rack básico dependendo onde eu estiver. Se eu estou nos Andes centrais, vou levar mais parafusos de titâneo para neve dura, talvez 1 ou 2 parafusos de gelo, 2 ou 3 cams e vários pitons. Se eu estou escalando nos Alpes, é muito provável que eu encontre gelo duro e rocha boa, o que vai me fazer precisar de mais cams, mais parafusos de gelo e menos pitons (geralmente para rochas mais podres). Se estou no Peru, com certeza vou precisar de mais estacas e menos equipamento de rocha...

O resto do equipamento deveria ser pensado e repensado e só ser levado se a ausência deste pôr a vida do escalador em risco. Por exemplo, você precisa mesmo do fly da sua barraca? Você precisa mesmo da sua barraca? Você vai morrer se não tiver uma colher? É necessário mesmo levar a sua mochila cargueira? Não pode ser uma mochila menor? Os seus dentes vão cair se você não escová-los durante a sua escalada? Se bem feita, a redução do peso de uma escalada alpina pode ser o fator decisivo no sucesso da própria.

Voltando à proteção, vamos abordar as peças mais importantes separadamente:

Cams &, friends: No geral eu prefiro não levar peças pequenas pois já estou levando nuts. Prefiro levar peças entre o tamanho 0.5 e 3 da Black Diamond ou similares. No meu rack básico jamais levo mais que 5 ou 6 peças. Apesar de serem mais pesados, os cams da Black Diamond tem um rango maior de tamanhos, o que vale a pena mais tarde. Os linkcams da Omega Pacific são os que tem maior rango de tamanho no mercado e alguns dizem que 1 peça chega a substituir 3 peças convencionais. No entanto há muitas fontes que dizem que este tipo de peça não é muito confiável devido às suas falhas.

Nuts: não há muito o que se fazer aqui para economizar peso pois estas peças somente se adaptam a tamanhos muito específicos. Eu evito levar peças muito pequenas pois já estou levando pitons. Levo um jogo quase completo , (8 a 10 peças).

Mosquetões: Aqui está a sua chance de reduzir o peso de carga! A idéia é otimizar o uso dos mosquetões e fazer com que cada um tenha uma função específica. Eu reúno o maior número de peças possível em um mosquetão só. Porém tento não comprometer o manuseio das peças. Todos os meus nuts vão num mosquetão grande que não tenha gancho na trava. Todos os meus parafusos vão em um só mosquetão ou distribuídos em 2, dependendo da quantidade. Por terem tanta diferença de tamanho, e serem relativamente difíceis de manusear num mosquetão só, prefiro usar os cams com um mosquetão em cada um deles. Mosquetões com gatilho de arame são muito mais preferidos dos que os de gatilho sólido, não só pelo peso, mas pela facilidade de manuseio com luvas e o fato do gelo não preencher o gatilho. Pequenos mosquetões com gatilhos de arame são muito leves, porém há de ter cuidado pois estes podem ser difíceis de usar com luvas. Teste isso antes de escalar!

Cordeletes: o ideal é ter cordeletes de 6mm em pedaços longos. É imprecindível ter uma faca na sua cadeirinha se você está levando cordeletes longos. Cordeletes vão salvar a sua vida se você precisar abandonar algo, reforçar uma ancoragem ou construir abalakovs. Além disso, fará que você evite abandonar fitas e outras proteções numa eventual descida.

Fitas: spectra e dyneema são as suas melhores opções em escaladas alpinas. Além de serem mais leves do que as fitas de nylon, não absorvem água, que pode congelar mais tarde. Geralmente levo 6 loops de 60 cm e 2 ou 3 de 120cm. Cada uma delas leva um mosquetão se está presa ao meu corpo ou 2 mosquetões se uso as fitas curtas em forma de costuras longas.

Estacas: estas incômodas peças devem ser levadas de forma que não atrapalhem e fiquem de acesso fácil. Eu geralmente levo elas com uma fita e mosquetão cada uma. Sempre levo elas na lateral da minha mochila assim posso retirá-las com a mochila colocada. O ideal é dividir o número de estacas igualmente entre os escaladores. Se você estiver escalando sem mochila, você pode prendê-la na parte traseira da cadeirinha com 2 mosquetões de forma que fique na horizontal. No rack básico levo 2 delas.

Pitons: estas peças são uma excelente proteção em vias alpinas pois existem muitas rochas que sofreram o efeito crack devido à contração/expansão que existe nas montanhas. Geralmente eu não levo mais que 5 peças e estas vão todas juntas em um mosquetão. Obviamente é imprescindível que você tenha uma piqueta martelo com você. Evite levar peças grandes como z-pitons e angles no seu rack pois você já está levando um jogo de nuts e pode ser que se adaptem nas mesmas rachaduras.

Parafusos de gelo: apesar de leves, os parafusos de titânio vão te dar muita dor de cabeça se o gelo que você estiver escalando for duro. Somente use estes em neve dura. 5 a 6 parafusos de aço bem afiados e de 18-22 cm fazem parte do meu rack básico.

Fora a proteção é uma boa idéia ter um mosquetão segurando o equipamento para emergências: loops de cordelete curtos, 1 faca, 1 tibloc e os cordeletes longos. Estes facilitarão a sua vida num eventual resgate em greta ou se você precisar ascender uma corda (ou se precisar cortá-la).

Conhecer a via, uma grande ajuda na rapidez

Apesar de muitos julgarem isso anti-ético, saber informações sobre uma rota sem haver estado nela vai influir muito na escolha do equipamento e conseqüentemente na velocidade que o escalador vai progredir. A pouca ou nula presença de gelo na rota pode fazer com que o escalador corte os crampons da lista e/ou parafusos de gelo. Isso vai fazer uma diferença de mais de 1kg, o que é bastante numa escalada alpina. Não leve o seu equipamento para passear!




Publicidade:


Publicidade

Publicidade