O poder da caminhada para melhorar o funcionamento do cérebro - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Poder medicinal do trekking

O poder da caminhada para melhorar o funcionamento do cérebro


Categoria: Saúde

Quem pratica trekking e hiking sabe como fazer estas atividades melhora sua felicidade, a maneira como encaram o dia a dia, a atenuação do stress dentre outras coisas. No entanto será que a realização de caminhadas melhora a vida pessoal das pessoas porque apenas elas realizam atividades que gostam ou há algo terapêutico e medicinal que o ato de caminhar na natureza pode provocar? Neste artigo resumimos diversas pesquisas realizadas por médico que compravam que caminhar na natureza é mais medicinal do que se imagina.

Fonte: Site O Segredo
 
A paz da natureza fluirá em você como a luz solar flui em árvores. Os ventos soprarão seu próprio frescor em você, e as tempestades sua energia, enquanto as preocupações vão cair como folhas de outono”, escreveu o montanhista John Muir, criador do conceito de conservação da natureza cujos trabalhos resultaram na criação dos primeiros Parques Nacionais do mundo nos Estados Unidos. Claramente, John Muir compreendia o valor intrínseco de passar tempo na natureza.
 
Assim como Muir, muitos de nós que praticamos trekking e hiking com frequência reconhecemos que caminhadas na natureza são boas para o corpo, mente e alma. Andar em matas, observar pássaros coloridos e folhagem, sentir o aroma das flores, e ouvir um riacho calmante simplesmente, contemplar a paisagem limpa nossa mente e nos faz sentir bem. Mais do que apenas fazer o que gostamos, realizar atividades acima são terapêuticas e podem no futuro ser recomendadas para melhorar a saúde de pacientes. Diversos estudos mostram que há muitos benefícios para a saúde mental em passar tempo caminhando na natureza. Vejam o que dizem os médicos pesquisadores a respeito:
 
Caminhadas na natureza reduzem pensamentos negativos
 
Aqueles que se concentram demais em pensamentos negativos sobre si mesmos podem apresentar ansiedade, depressão e outros problemas, como compulsão alimentar ou transtorno de estresse pós-traumático. Em um estudo recente, os pesquisadores investigaram se passar tempo na natureza diminuem esses pensamentos obsessivos, negativos.
 
Neste estudo, os pesquisadores compararam a ruminação de participantes que caminharam em um ambiente urbano e um ambiente de natureza. Eles descobriram que aqueles que caminharam por 90 minutos em um ambiente natural relataram níveis mais baixos de ruminação e também reduziram a atividade neural no córtex pré-frontal subgenual, que está associado com a doença mental. Aqueles que andaram através de um ambiente urbano não sentiram esses benefícios.
 
Esses pesquisadores indicam que o nosso mundo está cada vez mais urbano e que a urbanização está ligada à depressão e outras formas de doença mental. Visivelmente, passarmos um tempo ao ar livre onde há menos estresse mental, menos ruído e menos distrações pode ser vantajoso para a nossa saúde mental.
 
Caminhadas sem aparelhos tecnológicos impulsionam a resolução criativa de problemas
 
De acordo com um estudo realizado por Ruth Ann Atchley e David L. Strayer, a criativa solução de problemas pode ser melhorada através da desconexão da tecnologia e reconexão com a natureza. Neste estudo, os participantes caminharam na natureza por aproximadamente quatro dias e foram proibidos de usar a tecnologia. Eles foram convidados a executar tarefas que exigem criatividade e resolução de problemas complexos. Foi descoberto que aqueles imersos nas excursões aumentaram seu desempenho em tarefas de resolução de problemas em 50 por cento.
 
Os investigadores indicam que a tecnologia e o barulho das áreas urbanas constantemente
exigem a nossa atenção e afastam do foco. Assim, quando estamos sentindo-nos sobrecarregados dos estressores da vida urbana e conexão, caminhadas pela natureza pode ser um ótimo remédio. Elas reduzem a nossa fadiga mental, acalmam nossas mentes e nos ajudam a pensar criativamente.
 
Caminhar ao ar livre pode melhorar TDAH em crianças
 
Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um distúrbio comum entre as crianças. Aqueles com TDAH geralmente têm dificuldade em se concentrar, são facilmente distraídos, exibem muita hiperatividade e têm dificuldade em controlar os impulsos.
 
Criar crianças com TDAH pode ser desconcertante para os pais. No entanto, uma grande notícia emergiu do mundo médico e científico. Em um estudo conduzido por Frances E. Kuo, PhD e Andrea Faber Taylor, PhD, os pesquisadores descobriram que a exposição de crianças com TDAH à “atividades ao ar livre ” reduziram seus sintomas de TDAH. Assim, de acordo com este estudo, os benefícios da exposição à natureza podem estender-se a qualquer um com desatenção e impulsividade.
 
Os médicos concluíram que mudanças simples que envolvem atividades ou ambientes verdes podem melhorar a atenção. Por exemplo, participar de uma caminhada na natureza a tarde, ou simplesmente jogar bola no parque pode aliviar os sintomas de TDAH.
 
Caminhadas na natureza são um ótimo exercício, o que aumenta o poder intelectual
 
Todos nós já ouvimos a expressão “corpo saudável, mente saudável”. Caminhadas ao ar livre é uma excelente forma de exercício e podem queimar 400 a 700 calorias por hora, dependendo da dificuldade da caminhada. Um benefício adicional é que caminhadas não são exigentes com nossas articulações como outras formas de exercício, como correr.
 
A mente e o corpo são naturalmente ligados. O exercício ajuda a manter as nossas células cerebrais nutridas e saudáveis. Na verdade, de acordo com pesquisadores da University of British Columbia, o exercício aeróbico pode melhorar a memória e capacidade cognitiva. No estudo, eles descobriram que o exercício aeróbico aumentou o volume do hipocampo em mulheres mais velhas. O hipocampo é uma parte do cérebro associada com a memória espacial e episódica.
 
O exercício não apenas melhora a capacidade cognitiva e possivelmente previne o declínio cognitivo, como mostrado pelo estudo, ele também pode reduzir o stress e ansiedade, aumentar a auto-estima e liberar endorfinas (hormônios de sentir-se bem). É surpreendente como uma atividade física tão simples e de baixo custo como pode fornecer tantos benefícios para a saúde mental.
 
Caminhadas agora são prescritas por médicos
 
O seu médico já lhe disse para “fazer uma caminhada?” Esta não é uma frase que normalmente queremos ouvir, especialmente de nossos médicos, mas eles realmente têm o nosso bem-estar em mente. Médicos progressistas estão agora conscientes de que as pessoas que passam muito tempo na natureza desfrutam de menos stress e melhor saúde física.
 
De acordo com a WebMD, mais e mais médicos estão escrevendo “prescrições de natureza” para reduzir a ansiedade, melhorar os níveis de estresse, e reduzir a depressão. Além disso, as prescrições da natureza estão se tornando mais aceitas pelos prestadores de cuidados de saúde tradicionais conforme mais pesquisas mostram os benefícios do exercício e passar tempo na natureza.
 
Como começar com caminhadas?
 
Felizmente, a caminhada é um dos esportes mais fáceis e menos caros para se envolver, e é divertido e benéfico para toda a família. Se você está apenas começando, não planeje uma maratona. Você pode começar devagar. Confira trilhas curtas e caminhadas locais.
 
Certifique-se de usar sapatos apropriados para o terreno. Existem botas feitas para mulheres e botas feitas para homens. Considere o uso de roupas masculinas e roupas femininas com tecidos respiráveis, absorventes de umidade que fazem você ter mais conforto.
 
 
Use protetor solar, óculos de sol e um chapéu para protegê-lo do sol. Mantenha-se hidratado e se divirta!
 
Caminhar em ambientes naturais é melhor que em ambientes urbanizados ou rurais. Saiba se perto de sua cidade há um Parque Nacional ou Estadual. Comece pelas trilhas mais fáceis e logo vá subindo de nível de dificuldade até começar a fazer trilhas que exigem pernoites. 
Abaixo temos algumas sugestões:
 
 
 



Publicidade