Retrospectiva da montanha 2008 - Parte I - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Primeiro Semestre de 2008

Retrospectiva da montanha 2008 - Parte I


Categoria: História

O Altamontanha.com faz uma matéria especial sobre o que aconteceu de mais marcante no montanhismo do Brasil, Portugal e do mundo no ano de 2008. Reviva a memória e releia as matérias.

Janeiro

O ano sempre começa em ritmo de férias. No Brasil, o mês de Janeiro é baixa temporada de escalada em rocha por causa das chuvas de verão e em Portugal, ao contrário, por causa do inverno. Entretanto esta época do ano é temporada em outros lugares, como nos Andes Centrais do Chile e da Argentina, onde fica o Aconcagua, a montanha mais alta dos Andes e do mundo excetuando o Himalaia.

Todos os anos dezenas de brasileiros vão ao Aconcagua, um dos destinos de montanha mais populares do mundo. Dentre estes brasileiros, desembarcou em Puente del Inca o paranaense Elcio Douglas Ferreira com sua pequena mochila contendo alguns pacotes de amendoim e caixas de chocolate "Bis". Munido de todos estes "suprimentos" Elcio subiu o Aconcagua sem mulas, sem se aclimatar, sem guias e quase sem comida em apenas sete dias!

Outro feito digno de nota no Aconcagua foi do pequeno Jordan Romero, garoto americano de 11 anos que escalou junto com seus pais os 6962 metros da montanha, o mais jovem a fazer cume até hoje.

Por toda a Argentina, diversas expedições brasileiras partem para suas montanhas, seja nas grandes agulhas de granito da Patagônia ou para grandes montanhas do Oeste, como a face sul do Mercedário, com Pedro Hauck e Antonio Gadenz. Algumas ascensões já são realizadas neste mês e contam com grandes superações, como foi a dos diabéticos que subiram a montanha mais alta da Patagônia, o vulcão Domuyo.

Fevereiro

Vários acontecimentos na temporada da Patagônia. O jovem Dave Turner desafia o Cerro Escudo, localizado no Parque Nacional Torres del Paine no Chile. Ele consegue escalar esta montanha em solitário após 34 dias pendurado. Ao mesmo tempo em Chaltén, vários brasileiros tentam e conseguem escalar as agulhas argentinas da região do Fitz Roy, como a Rafael Juarez, escalada pela dupla Edmilson Padilha e Valdesir Machado. Eles também escalam a Agulha Poincenot, enfrentando fortes ventos e nuvens carregadas, indo realizar o rapel por outro lado da montanha.

O argentino Rolando Garibotti e o americano Colin Haley se tornam a primeira dupla em realizar uma travessia completa pelos principais cumes da cadeia do Cerro Torre, escalando e desescalando o Cerro Standhardt, Herron, Egger e Cerro Torre.

Ao mesmo tempo, mais ao norte, as expedições de grandes montanhas começam a voltar e alguns já disponibilizam seus relatos, como a impressionante investida de Elcio Douglas ao Aconcagua e a expedição de Pedro Hauck ao Cerro Negro na região do Mercedário.

Ainda no Chile, outros brasileiros são destaque no Open boulder de Pucón, importante campeonato patrocinado pela multinacional de equipamentos "The North Face" que teve no pódio César Grosso, em primeiro lugar e André Berezosky em segundo. A dupla desbancou vários gringos, entre eles o americano Daniel Woods em terceiro.

Aqui no Brasil continua a baixa temporada de escalada e montanhismo, mas uma figurinha ilustre vem visitar nosso país, tenta escalar o edifício Itália, é preso e critica a polícia e o Brasil. Trata-se do polêmico Alain Robert, o famoso "Homem Aranha", que soltou que em São Paulo dá menos problema andar com cocaína na rua do que escalar um prédio feio como o Edifício Itália, o mais alto do país.

No Rio e em Curitiba, as mulheres comemoram o seu dia "invadindo" respectivamente o morro da Babilônia e do Anhangava.

O Altamontanha inaugura seu especial: A História do Himalaísmo brasileiro, escrito e pesquisado por Rodrigo Granzotto Peron.

Março

Alguns acontecimentos muito suspeitos afligem a comunidade excursionista e espeleológica brasileira. O parque de cavernas mais famoso do país, o PETAR, fecha suas portas por causa do aumento do impacto ambiental dos visitantes. Ao mesmo tempo, o IBAMA dá seu parecer a favor para a construção da usina de Tejuco Alto no vale do Ribeira, uma barragem que irá inundar várias cavernas e sítios arqueológicos da região.

Alguns brasileiros retornam da Patagônia após meses de expedição às montanhas de Chaltén, como Waldemar Niclevicz, Ronald Franzen "Nativo", Marius Bagnati (que escalou o Fitz Roy se tornando o sexto brasileiro a realizar tal feito). Outros voltam de lá realizados com outros projetos, como Thiago Veloso que realizou o boulder Wazabi, um V13 em El Chaltén.

Alguns relatos de conquistas feitas nesta temporada Argentina de escaladas andinas são divulgadas no Altamontanha. Nativo relata sua expedição ao Fitz Roy: Mate Porro y todo lo demás. Pedro Hauck conta sua história no Cordón del Mercedário, Quando o maior desafio não é o mais difícil: O Cerro Negro.

Neste mês um fato muito curioso aconteceu no México. O alpinista Tom Perry escala o Pico Orizaba descalço! Outro fato digno de nota foi a expedição histórica de dois russos que chegaram sem nenhum apoio ao Pólo Norte no escuro do inverno polar.

Abril

As chuvas ainda castigam o escalador brasileiro, neste que foi um dos anos mais chuvosos no país. Ainda em baixa temporada, a escaladora chinesa radicada em São Paulo Chang Wei sofre um acidente na Pedra da Ana Chata em São Bento do Sapucaí, SP, e vem a falecer por causa da queda. Muito se comenta sobre os motivos do acidente, já que Chang era uma escaladora experiente. O escalador Eliseu Frechou faz uma vistoria na via em que ela escalava dias mais tarde. Ele descobre que o cordelete que ela usou para fazer o rapel estava aberto na parada. Por mais experiente que Chang era na escalada, ela veio a falecer, pois não havia feito um nó correto para realizar o procedimento de rapel.

No Paraná, um velho projeto governamental tira o sono de montanhistas. O DNIT decide por reviver o projeto de construir no Estado a rodovia BR 101 que irá cortar a Serra do Mar ao meio e destruir regiões onde a natureza ainda resiste à ocupação humana.

Maio

Em Maio começa a temporada de pré-Monção no Himalaia e expedições brasileiras e portuguesas encaram desafios nas montanhas da Ásia.

Os paulistas Rodrigo Raineri e Eduardo Keppke desembarcam no Everest. A expedição que planejava alcançar o topo do mundo sem oxigênio acaba por optar pelo uso e assim culminam a montanha no dia 27.


Em outra montanha, a dupla paranaense Waldemar Niclevicz e Irivan Burda culminam o Makalu, a quinta montanha mais alta do mundo, localizada no Nepal, no dia 11. Esta montanha é mais difícil do que o Everest e seu cume é muito menos freqüentado que o vizinho maior ao Norte. Foi a sétima montanha de mais de oito mil metros para Waldemar e a terceira para Irivan, a dupla dinâmica de escalada himalaicas brasileira.

Na mesma montanha, o português João Garcia atinge o cume no dia 19, contabilizando sua décima acima dos oito metros de altitude.

Ao mesmo tempo em que ocorrem estas conquistas no Nepal, o Tibet vê suas fronteiras fechadas por causa da passagem da tocha olímpica. Os tibetanos realizam vários protestos contra a dominação chinesa e o abalo político que isso provoca culmina na proibição das expedições nas montanhas tibetanas. Nenhum ocidental entra no território e crimes contra a humanidades são denunciados após a truculenta reação chinesa. Enquanto isso, num ato totalmente demagógico, montanhistas chineses levam a tocha olímpica ao cume do Everest.

Ainda no Himalaia, uma tragédia abala o montanhismo com a agoniante morte do escalador espanhol Iñaki Ochoa que falece nas encostas do Annapurna em uma altitude acima dos oito mil metros.

Enquanto isso no Brasil, outras tragédias acontecem nas montanhas. No turístico caminho do Itupava que desce a Serra do Mar paranaense, um jovem é encontrado enforcado. Até hoje não se sabem os motivos do crime.

No Rio, um acidente leva a óbito mais um escalador no Brasil. No Morro da Babilônia, um rapel simultâneo realizado com duas cordas amarradas se abre e dois escaladores caem. Marco Aurélio Thuler, de 25 anos falece neste acidente.

Nos Andes, uma grande erupção do vulcão Llaima que é destino de muitas ascensões na cordilheira, chama a atenção da comunidade andinista e científica chilena.

Na Argentina, um brasileiro muito criativo se aproveita do frio que o inverno proporciona na montanha e cria cascatas artificiais de gelo em Vallecitos, realizando um festival de escalada em gelo com cascatas de até 25 metros.

No começo da alta temporada brasileira, Edmilson Padilha, Valdesir Machado e Wagner "Guinho" Pahl , conquistam uma nova via no Ibitirati, a maior parede rochosa do Sul do Brasil. A via que eles abrem, após dois bivaques na parede, 300 metros de escalada em rocha, 7° grau A2 E3, com muito mato delicado é batizada de Toca-toca pau na mula.

Junho

Os acidentes que são reportados na mídia motivam o Senador Efraim Morais (DEM-PB) a criar um projeto de lei que visa regulamentar regras para os "Esportes Radicais". Esta lei tinha como princípio criar dificuldades para que pessoas comuns pudessem comprar equipamentos que ficaram restritos à venda para pessoas que pudessem comprovar que tinham qualificação técnica para executar estes esportes. , A Lei é arquivada após pressão de federações dos esportes que envolviam atividades de risco.

Após alguns meses de ter vivido a aventura de descer a face sul do Aconcagua em pouco mais de quatro minutos, o francês François Bom divulga o vídeo de seu feito. Ele realizou a façanha utilizando uma espécie de pára-quedas e esquis, assim ele vôou a maior parte do perigoso percurso da parede de três mil metros de altura.

O escalador Mauricio Clauzet, o "Tonto" tem seu filme "A pedido de Clemenzo" indicado à premiação do festival de filmes de montanha de Squamish no Canadá.

Nosso colaborador e pesquisador de expedições himalaicas Rodrigo Grazoto Peron divulga a crônica da temporada de pré-monção no Himalaia, onde conta todos os principais acontecimentos, conquistas e tragédias que marcaram a temporada.

O brasileiro Nick Martinez, colunista do site, divulga o relato de sua conquista em solitária da via "Queen of Spades" um big wall em solitário que ele realizou em Yosemite, nos Estados Unidos, em que enfrentou uma dificuldade de A4, numa graduação que parte do A0 e vai ao A5!

Entretanto, o destaque deste mês não foram grandes acontecimentos, mas sim uma curiosidade que salvou a jovem americana , Jessica Bruinsma de um acidente. Ela caiu de uma montanha na Alemanha e foi parar perto de um cabo de um sistema de remoção de madeira. Sem ter como se comunicar, ela jogou seu sutiã no cabo que foi parar numa madeireira. Os funcionários acharam estranho a peça íntima e o não funcionamento do sistema. Eles acabaram por encontrar Jessica acima de um rochedo pedindo por ajuda mais tarde.

Julho

Em Julho estávamos em alta temporada de escalada no Brasil. Com tempo mais frio e seco, o experiente escalador Bito Meyer e Karine Filgueiras decidem por conquistar uma nova via no morro do Baú em São Bento do Sapucaí - SP e assim saem da montanha com a via: Cães e Caravanas.

Na Europa, Felipe Camargo, o Felipinho começa a competir no circuito da Copa do mundo de escalada e antes de começar a competição, ele consegue mandar em Rodellar, na Espanha, a via Hulk, o primeiro 11a brasileiro confirmado na história. A cadena de Felipinho leva o Altamontanha a realizar uma pesquisa sobre a história das vias de 11a no Brasil e descobre que tal feito já vinha sendo perseguido há muito tempo e que é provável que o gaúcho Vinicius Tordero tenha sido o primeiro a realizar tal feito, mas sua via, a "Disciplina não ter. Jedi não será" ainda não tem o grau confirmado. Mais tarde, também em Rodellar, Felipe manda a via "Pata Negra" seu segundo 11a.

O Altamontanha também prepara uma homenagem à escaladora Roberta Nunes, dois anos após seu falecimento em um acidente de carro nos Estados Unidos.

Nos Andes, a temporada no Peru e Bolívia está a todo vapor e a maior conquista realizada neste ano foi a de Davi Marski na rota francesa do Huayna Potosi na Bolívia.

No Karakoram também é temporada e o casal português Paulo Roxo e Daniela Teixeira, após diversas investidas no Gasherbrum II desistem da escalada por causa do mal tempo. É uma das piores temporadas no Paquistão por causa do tempo ruim na história. Enquanto isso, João Garcia escala o Broad Peak e realiza seu décimo primeiro cume em montanhas de mais de oito mil metros. O americano Kyle Dempster escala sozinho a face oeste do Tahu Ratum, 1300 metros de escalada e 6651 metros de altitude em estilo alpino.

Na Turquia, um grupo terrorista seqüestra montanhistas alemães que pretendia escalar o monte Ararat. O Seqüestro termina sem mortos, mas o montanhismo na região fica abalado com este problema político.


Continue lendo a segunda parte do especial: Retrospetiva da Montanha 2008



Publicidade