Um fim de semana no Salto? - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Salto dos Macacos

Um fim de semana no Salto?


Aventura de:

Bold e eu havíamos combinado de pernoitar nos Saltos dos Macacos no final de semana, dias 21/22 de janeiro. Iríamos nos encontrar com mais uns três amigos meus que não conhecem os Saltos, desceríamos no sábado e acamparíamos por lá. Tudo combinado! Fomos eu, Bold, Small, Didi e a molecada, Maxx e o Denis...

Dias daqueles de verão, muito calor e várias nuvens ameaçando desabar a qualquer hora. Estava meio óbvio que o Nhundiaquara não estaria calmo...já que noite anterior tinha chovido um pouco, dito e feito: chegando já no porto de cima, rio bombando, fomos para o ‘S’ uns 6 km para cima da ponte de ferro. Agora íamos tomar uns “tchbuns”, e depois Bold e eu subiríamos o Saltos e o resto do pessoal voltaria pra Curitiba.

Passamos a tarde inteira dando altos mergulhos. Nesse dia deu até pra criar coragem e pular da pedra do gorila... Muito alucinante! O primeiro pulo assusta: a pedra fica em um ponto muito alto, e precisa ser no lugar exato, se errar o local da queda, meu irmão, a coisa fica feia! Agora o lugar já está meio dominado, tanto que até em dias mais baixos do rio já pulamos de boa! Mas o primeiro pulo é F*#@ sempre!

Nessas horas, o Bold e eu já argumentávamos se daria pra atravessar com segurança o rio ainda carregado, ainda mais que tinha o pessoal que viria no domingo e que não conhecia a trilha e tal... Tivemos o juízo de desistir de subir o Saltos, e iríamos dali acampar lá no Cadeado. Peguei a moto e já comecei a fazer o MOTOSHERPA até a estação de Engenheiro Lang: sobe (leva minha mochila), desce (pega a mochila do Bold no meio do caminho), desce (pega o “vagabonds” do Bold rs)... Como quem me conhece em estrada de chão, não gosto muito de andar de boa com minha 125cc... penso que é uma XT660, ou coisa parecida. Na minha primeira subida ate a estação, eu lá indo a uns 60 ou 70 Km/h naquela estradinha muito boa e molhada, dei uma vacilada: bati em uma pedra com a roda traseira que rabeou a moto e me jogou direto em um barranco de lama vermelha, que me fez virar a moto inteira de lado e ir direto para o mato! E eu ainda consegui não cair e não fazer nenhum arranhãozinho sequer na moto UFA! Mas a cena foi muito “loka” e engraçada (não recomendo rs ).

Agora subiríamos até a estação do Marumbi e iríamos para o Cadeado pelos trilho. Chegamos lá, encontramos conhecidos e ficamos uma cara conversando. Já estava escurecendo, e aproveitei ligar para o pessoal que viria no dia seguinte para avisar que não iríamos mais para o Saltos. Contei tudo o que tinha rolado e tal, e eles acabaram desistindo de ir no domingo também.

Agora já tínhamos mudado de idéia por causa da fome: íamos montar o acampamento no Marumbi e jantar. Depois caminharíamos à noite até o Cadeado e voltaríamos, que foi a coisa certa. Jantar foi meio difícil, pois os mosquitos não respeitam nem mais os repelentes! Não tinha como ficar com a lanterna da cabeça ligada (passei muita raiva com esses malditos pernilongos), mas fazer o que? Esse é o preço mínimo que se paga.

A caminhada ate o cadeado foi muito boa: céu limpo, altas estrelas cadentes, e já começou emocionante logo na entrada do Viaduto do Carvalho. Como do lado da estação você não escuta muito bem o trem descendo, nós optamos continuar. No meio do viaduto vimos um facho de luz, sabíamos que era o trem mas aonde ele estava? O Bold, como sempre, tem muita noção de tudo e achou que ele estava na ponte São João, continuamos andando de boa! Mais uns passos e descobrimos que o trem já tinha entrado no túnel do Viaduto!!! Agora era correr! E correr, e continuar correndo! Foi só chegar à união do túnel com o Viaduto e subir nas pedras que tem por ali! Olhei para o Bold e falei:

-Ainda bem que ele estava na São João! E caímos na risada.

A partir daí a caminhada foi tranqüila, conseguimos fazer umas fotos bem legais na São João. Ficaram bacanas, e ainda quase passamos do Cadeado. Caminhando sempre olhando para os dormentes, percebemos bem no final já e voltamos um pouco, ficamos por lá uma hora e meia, até que os pernilongos nos acharam! Daí voltamos para a estação, ficamos um tempo na pedra lascada, e combinamos de subir a Esfinge de manhã e depois ir embora, e fomos dormir.

Acordamos cedo e estava chovendo. Decidimos desistir da Esfinge e prolongar nossos sonos. Levantamos, o tempo continuava fechado, tomamos café na casa do camping da estação nas pia, bem na hora que o Litorânea estava passando. Pelo menos deu pra fazer umas poses pra eles não perderem a foto! Rsrsrsrs já que não dava pra enxergar mais que uns 50m para frente. Arrumamos as coisas e voltamos pro ‘S’ pra tomar mais uns banhos... agora era subir na chuva eu, o Bold pela graciosa e a Titan. Mas antes disso, aquela parada em são João da Graciosa e comer aquele pastel de camarão que é muito BOM!!!



Publicidade:


Publicidade

Publicidade