O “Frade e a Freira” de Teresópolis - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Montanhismo

O “Frade e a Freira” de Teresópolis


Colunista:

Conheça os Dois Bicos do Vale de Sebastiana, mais um atrativo natural no interior do município

Um dos locais mais bonitos de Teresópolis, o Vale dos Frades é frequentemente utilizado como locação para produções de televisão ou cinema. Afinal de contas, é cercado por imponentes e bonitas montanhas, com um volumoso rio e suas cachoeiras correndo entre elas, um cenário que nada deve a cobiçadas regiões do exterior, como a Patagônia ou o Yosemite. E entre tantas formações rochosas, estão os Dois Bicos, também conhecidos como o “Frade e a Freira” (Pela semelhança com as famosas montanhas do Espírito Santo). Assim como nas terras capixabas, elas ficam bem próximas, com diferença de altura de aproximadamente 100 metros, acessadas através de caminhada e escalaminhada, respectivamente. As curiosas formações e beleza cênica do “cantinho” onde estão localizadas têm atraído cada vez mais excursionistas para o município.
 
Elas estão localizadas na área do Parque Estadual dos Três Picos e são acessadas através do pasto da fazenda Quinta do Pinhal, pouco depois da cachoeira. A entrada fica a direita da estrada principal, tendo como referência uma curva forte onde há algumas casas e a antiga usina São José. Para atravessar o pasto da propriedade até chegar à base das montanhas é necessário pedir autorização e, na ida ou na volta, deixar todas as porteiras fechadas para evitar a fuga do gado e manter o bom relacionamento entre montanhistas e fazendeiros.
 
O Bico Maior tem 1.500 metros de altitude, sendo acessado somente através de caminhada leve superior de aproximadamente cinco quilômetros. A subida segue por estradas que cortam os pastos até uma cerca que fica bem na direção da crista da montanha. A divisão do terreno também serve como referência para a subida. Na última parte, já no “Frade”, trechos íngremes e cobertos de uma espécie de capim, orquídeas, bromélias e muitos formigueiros. Para chegar ao Bico Menor, a “Freira”, com aproximadamente 1.400 metros, há duas vias. Uma, entre as duas montanhas, é uma escalaminhada, com lances em trepa pedra, chaminés e proteções feitas em árvores e bromélias. O outro acesso é feito pela crista da montanha, mas a vegetação geralmente é bem alta, por conta da pouca visitação.
 
O VISUAL
 
A entrada do Vale dos Frades, no quilômetro 21 da Teresópolis-Friburgo, já é um excelente cartão de visitas com uma vista fantástica para os Três Picos, tendo a esquerda a Pedra do Índio. Chegando ao cume de qualquer um dos Bicos, a pessoa pode admirar outras montanhas do PETP de ângulos bem diferentes: Morro dos Cabritos, Antas Maior e Menor (também conhecidas como Pedras D´Anta e Filhote D´Anta), Branca de Neve, Torres de Bonsucesso (mais afastadas), Seio da Mulher de Pedra e logicamente as formações rochosas que dão nome ao parque e são melhor acessadas por Salinas, Nova Friburgo.
 
História - O Bico Menor foi conquistado em 1949 por A. Ivo Pereira e C. Costa Leite, integrantes do Centro Excursionista Brasileiro. Não há informações sobre os primeiros que chegaram ao Maior. Porém, como é de acesso mais fácil, acredita-se que também seja feito do CEB na mesma época. Mais recente, há algumas vias e variantes, além de linhas de rapel, abertas pelo pessoal da Unicerj. Outra informação sobre aquela região é que, a partir de 2010, começaram a ser conquistadas vias de escalada na parede em frente ao “Frade e Freira”, entre elas a “Castelo de Cartas”, de Josemar “Mazinho”, Márcio “Preá” e João Batista. Para mais informações sobre essa e outras caminhadas, escreva para marcello@odiariodeteresopolis.com.br

 



Publicidade