Mais um acidente fatal na Patagônia - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Tronador

Mais um acidente fatal na Patagônia

Um montanhista americano morreu na manhã de ontem, enquanto atravessava uma ponte de gelo na região do Cerro Tronador, na Argentina.

Fonte:

Um jovem montanhista americano morreu , e outros três ficaram feridos após caírem em uma greta com mais ou menos 25 metros de profundidade no glaciar do Cerro Tronador, em San Carlos de Bariloche.

A vítima fatal e os outros feridos formavam parte de um grupo de estudantes de alpinismo e tentavam chegar ao topo daquela montanha, quando ao atravessarem uma ponte de gelo, esta se quebrou derrubando os montanhistas.

Esta não era a primeira vez que integrantes da escola de montanha Outward Bound School, dos Estados unidos, iniciavam a subida ao cume do Tronador. Somente nesta temporada, doze jovens alpinistas, com idade entre 19 e 21 anos compunham o grupo.

Após passarem a noite no Velho Refúgio do Tronador, localizado já aos 3 mil metros de altitude, o grupo seguiu caminho ao topo, seguindo a linha de um dos sete glaciares que cobrem as rochas da montanha. Para tanto, foram divididos em três cordadas de quatro pessoas, todas com dois homens e duas mulheres.

Em determinado momento, tiveram que atravessar a ponte de gelo natural que cobria uma grande greta, com cerca de 25 metros de profundidade. Após o grupo que formava a primeira cordada atravessar a ponte de gelo, esta desmoronou quando o segundo grupo a atravessava, derrubando os montanhistas. O pessoal das outras cordadas comunicou imediatamente o Clube Andino de Bariloche e o pessoal do Parque Nacional Nahuel Huapi, onde está localizado o Tronador.

Segundo informações, a denúncia do acidente ocorreu próximo as sete horas da manhã. Logo uma brigada de resgate composta por seis pessoas já estava a caminho, a bordo de um helicóptero do exército argentino.

Enquanto isso, os companheiros dos quatro montanhistas acidentados conseguiram retirá-los da greta, antes mesmo do pessoal de resgate chegar. "um dos guias avisou que haviam conseguido retirá-los da greta, que dois deles tinham fraturas e que em um deles, estavam tentando medidas de reanimação cardio respiratória. Naquele momento, ainda estava vivo", explicou o chefe do Departamento de Incêndios, Comunicação e Emergências do Parque, Sr. Pedro Curuhual.

O helicóptero chegou pouco após as oito horas da manhã, onde um médico constatou que o montanhista que estava mais crítico "já não apresentava sinais de vida". Os outros três acidentados foram transferidos ao Hospital de Bariloche. Dois deles apresentavam pequenas fraturas e um terceiro apenas algumas escoriações. A operação de resgate terminou logo após as 11 horas da manhã, quando o corpo do escalador falecido foi retirado da montanha.

Segundo o porta voz do Parque argentino, todos os envolvidos no acidente eram pessoas que conheciam e praticavam o montanhismo, estavam acompanhados de guias especializados e possuíam a autorização do parque para escalar a montanha. "Estes acidentes são imprevisíveis e até certo ponto normais dentro do montanhismo. Lamentamos o fato do montanhista não ter resistido aos ferimentos."

Publicidade:


Publicidade

Publicidade