Club Andino Boliviano pretende manter neve no Chacaltaya - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Neve artificial na montanha

Club Andino Boliviano pretende manter neve no Chacaltaya

No segundo cume do Chacaltaya poderá ser aplicada neve artificial para proteger o ecossistema

Fonte:

Com o objetivo de conservar a tradição na região do Chacaltaya, o Club Andino Boliviano (instituição promotora do turismo e esporte de alta montanha) promoverá a produção de neve artificial para o segundo cume (a 5.300 metros sobre o nível do mar) deste tradicional glaciar que se encontra a ponto de desaparecer.

A entidade que já completou 70 anos de existência em 29 de março, promoverá a proposta de “Ski Andino, Snowboard e Biatlon” na pista mencionada, e conforme afirmou Walter Laguna, coordenador da entidade, que o projeto “Conservação do Ecossistema do Chacaltaya” tem como seu principal objetivo realizar a produção de neve artificial para a conservação da pista de esqui do Chacaltaya, além de conservar o segundo cume do glaciar nevado para possibilitar a realização dos estudos técnicos e glaciológicos para manter a massa de gelo.

“Se pensa realizar a recarga de neve artificial aproveitando as lagunas existentes na região, o que faria com que se mantivesse o reservatório de gelo por alguns anos a mais antes de seu colapso total”, explicou Walter, revelando que será realizada uma campanha massiva para a preservação do ecossistema no Chacaltaya.

Um levantamento da Federação de Andinismo e do Club Andino Boliviano explica que existe tecnologia a disposição na Europa, Estados Unidos e China, baseada no emprego de água a alta pressão, dispersada nos glaciares e nos campos de neve para esqui e outras práticas esportivas de inverno.

“A produção de neve é feita a temperaturas abaixo de zero (entre –1 e –3 graus celsius) em mescla com gases refrigerantes como o Hélio ou o CO”, para ser impulsada mediante canhões eletromecânicos que depositam copos de neve ou granizo muito fino sobre as áreas esportivas e de competição”, disse Laguna.

Redação AltaMontanha com informações de FM Bolívia

Publicidade:


Publicidade

Publicidade