Travessia pelo Gelo Continental Sul - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Patagonia

Travessia pelo Gelo Continental Sul

As montanhas e a exploração são inspirações aos sonhos, e os sonhos podem levar a lugares inimagináveis. Para Hervé Barmasse (atleta internacional da The North Face) e seus companheiros de equipe, sua recente expedição à Patagonia foi uma experiência inesquecível.

Fonte:

Em busca de uma aventura

Hervé e sua equipe forom em busca de uma aventura pessoal, combinando o alpinismo e a exploração. O objetivo de sua expedição era fazer uma travessia leste-oeste, com esquis, pelo Gelo Continental Sul, por uma nova rota e também, chegar ao cume de uma montanha ainda não alcançada, relativamente isolada e desconhecida.

O Gelo Continental Sul é a terceira maior camada de gelo do mundo, situado entre o Chile e a Argentina, uma região com muitas regiões inexploradas e montanhas virgens esperando que alguém se atreva a conquistá-las.

A equipe não só enfrentou o grande desafio de atravessar o glaciar esquiando e de escalar o Cerro Riso, como também teve que enfrentar o difícil clima da região, onde o vento implacável e as tormentas podem deixar confinados os alpinistas durante vários dias. A dificuldade logística da expedição foi agravada desde o princípio devido ao roubo de valiosos equipamentos e provisões, assim como a perda quase catastrófica de seu GPS e bússola quando um trenó caiu em uma greta. Apesar disso tudo, o maior desafio de todos foi o efeito devastador da mudança climática. A falta de neve no Gelo Continental impediu eles de realizar toda a travessia esquiando e forçou a fazer esgotadoras marchas forçadas. Era um sinal inequívoco da mudança climática global.

Finalmente, a equipe chegou ao Cerro Riso. A imensurável beleza da paisagem acabou sendo ocultada pela ira, a decepção e a tristeza que sentiram ao contemplar a montanha que se elevava diante de seus olhos, pois a aproximação pelo glaciar era repleto de gretas intermináveis. Derrotados antes de começar, a equipe foi testemunha dos estragos causados pela mudança climática, pois a paisagem do Gelo Continental Sul alterou radicalmente nos últimos vinte anos.

Sem outra opção para continuar com a travessia, a equipe chegou finalmente ao pequeno porto pesqueiro de Puerto Eden. Ali, os contratempos contiuaram, quando a polícia local os prendeu durante dez dias por “passar por onde nunca ninguém antes havia passado”... Depois de uma esgotadora espera, regressaram a Itália com a proibição expressa de não pisar em solo chileno durante três meses.

Apesar de tudo, a travessia foi um êxito, mas seu sonho de realizar a primeira ascensão do Cerro Riso acabou sendo cancelada por causa da mudança climática e foram também desanimadores os dez dias de prisão. Não é de surpreender que esta expedição desperte em seus protagonistas emoções contrastantes. No entanto, apesar da decepção, tristeza e frustração, conseguiram adentrar nas regiões inexploradas do Gelo Continental Sul. Segundo Hervé, sua aventura foi marcada por uma “paisagem incrível e por momentos muito emocionantes característicos da exploração alpina”.

O alpinista captou em palavras e imagens a história desta expedição, um relato incrível sobre esta região selvagem da Patagonia que explica o profundo efeito que tem sobre ela a mudança climática e o turismo massivo.

Hervé é um dos melhores alpinistas do mundo, e um dos mais comprometidos e passionais também. Começou sua carreira escalando o Matterhorn e completou um de seus grandes sonhos ao realizar a primeira ascensão em solitário da face sul Diretíssima. Sua paixão pela montanha o levou a viajar por todo o mundo, desde a Patagônia até o Paquistão, sempre em busca de novas rotas, novas ascensões e novos cumes virgens. Hervé, está em busca de territórios novos e desconhecidos aonde expressar a arte de escalar.

A aventura real em regiões desconhecidas, em picos virgens e estar distante, segundo Hervé, “Never stop exploring” é mais que o lema da The North Face: “São três palavras mágicas que definem e descrevem minha visão do montanhismo”.


Trecho do relato de Hervé Barmasse

“O mau tempo e o vento impiedoso é que ditam a lei aqui na região austral mais famosa do mundo alpinístico. No ano passado, após o sucesso na Noroeste do Cerro Piergiorgio, com convicção, disse que não existem na Patagônia alpinistas super heróis e até mesmo se é verdade que alguns são mais fortes do que outros (como em todos os esportes), sorte e bom tempo são a chave para o êxito onde outros haviam fracassado. Além disso, agora você pode subir em qualquer lugar e, muitas vezes, por qualquer meio, e só a mãe natureza, particularmente na Patagônia, pode afetar o sucesso de uma subida. Estas são as regras do montanhismo aqui em El Chaltén, regras conhecidas por todos, a partir de grandes montanhistas do passado Cesare Maestri, Casimiro Ferrari, Terray, Conti, Mauri, Bonatti - para citar alguns - para as do presente.”


Com informações de Desnivel.es, hervebarmasse.com

Publicidade:


Publicidade

Publicidade