Mutirão reduz impacto ambiental para missa de 1º de maio na Serra da Baitaca - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Anhangava

Mutirão reduz impacto ambiental para missa de 1º de maio na Serra da Baitaca

A atividade acontecerá todos os sábados e domingos do mês de abril e a idéia partiu dos próprios frequentadores e membros do conselho gestor do Parque, fortalecendo a gestão compartilhada.

Fonte: Gazeta do Povo - PR

“A divisão do trabalho é feita por grupo. Cada grupo fica responsável por alguns pontos críticos como, por exemplo, buracos de erosão, locais escorregadios e pontos onde há necessidade de colocar cordas.

O trabalho é intenso e todos os voluntários serão bem-vindos”
, disse a coordenadora de Unidades de Conservação do IAP para a Região Metropolitana, Maria do Rocio Lacerda Rocha.

DADOS - O Parque Estadual Serra da Baitaca (Decreto Estadual nº 5.765 de 5 de junho de 2.002) é uma Unidade de Proteção Integral, coberta em sua grande parte pela Floresta Ombrófila. Densa. Faz parte da Serra o morro Anhangava, considerado o mais importante Campo Escola do montanhismo paranaense, e um dos mais importantes do Brasil.

MISSA - No ano passado, mais de 400 pessoas participaram das duas celebrações da Missa do Dia do Trabalhador no Morro Samambaia, em Quatro Barras, Grande Curitiba.

O Samambaia fica ao lado do Morro Anhangava, onde a celebração era promovida há mais de 60 anos. O local da missa teve de ser mudado porque o cume do Anhangava é uma Área de Preservação Permanente, com proteção assegurada por lei.

“Já o Samambaia é parte de uma trilha aberta há mais de 20 anos que dá acesso a um mirante natural em que o impacto ambiental da alta concentração de pessoas é menor”, explicou Harvey Schlenker, técnico do IAP e montanhista que coordenou o evento.

Fonte: Gazeta do Povo - PR

Publicidade:


Publicidade

Publicidade