Cesar Grosso retorna do Master de Shangai - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Master de Shangai

Cesar Grosso retorna do Master de Shangai

O escalador Cesar Grosso retorna da China após representar o Brasil no master de Shangai. O brasileiro ficou em 7 lugar e conta como foi a competição e como os chineses encaram e apoiam a escalada de campeonato.

Fonte: Blog do Cesar Grosso e Blog de escalada

O escalador paulista Cesar Grosso, o Cesinha, acabou de retornar ao Brasil depois de sua participação no máster de Shangai, que foi um evento realizado apenas para atletas convidados.

Cesinha competiu ao lado de alguns dos melhores escaladores do mundo, como o espanhól Patxi Usobiega (ex campeonão mundial de escalada) e o japonês Sachi Anma, que venceu algumas estapas da Copa do Mundo no ano passado e foi tido como um dos destaques.

O vencedor da competição na China, no entanto, foi o alemão, campeão do mundo juvenil no ano passado, Thomas Tauporn. Cesinha contou que o campeonato foi prejudicado pela chuva e pela pressão da TV chinesa em mostrar ao vivo a competição, que forçou os atletas a escalar debaixo de chuva.

Entretanto, mesmo ficando em 7 lugar, a colocação de Cesinha foi bem destacada, primeiro porque foram 18 participantes e depois porque como ele mesmo salientou, as "condições não estava as melhores". Agarras molhadas foram o que derrubaram nosso escalador.

Cesar voltou da China impressionado com o que viu lá. Apesar do evento não ter tido a melhor organização, o público esteve muito presente sendo que competição foi realizada numa grande praça no centro financeiro da China, com grande divulgação e presença massiva da imprensa divulgando.

Cesinha agora está focando seus treinamentos para os jogos mundiais, que é a Olimpíada dos esportes de demonstração e que será realizada em Taiwan. Cesar ainda precisa de apoio para poder estar na competição e para isso ele está realizando, junto com a lojinha de escalada de Yuri Hayashi, a campanha "Mande o Cesinha ao Mundial".

Já em São Paulo, Cesinha foi entrevistado por Luciano Fernandes, colunista do Altamontanha e autor do Blog de Escalada, veja como foi:

Luciano Fernandes: Antes de falar de escalada... Você comeu ou não comeu carne de cachorro na china?

Cesar Grosso: Infelizmente não, tenho curiosidade por comidas exóticas, mas em Shanghai a base da alimentação são frutos do mar, não tinha cachorro, cobra ou tartaruga, mas tinha umas coisas esquisita sim

L.F: O que tinha de esquisito para comer por lá?

C.G: Ovo de pato podre, pé da galinha frito, nas ruas, junto com moscas tinha até testículo de boi na chapa.

L.F: Como foi a organização do torneio?

C.G: De um modo geral boa, só com alguns detalhes que foram cruciais, como a cobertura do muro

L.F: , O toral dos competidores no masculino eram em número de 18 participantes... Porque um número tão reduzido?

C.G: Na verdade é difícil algum master passar de 20 escaladores, pois como são convidados, pesa no bolso da organização, são poucos mas "selecionados", tanto que em todos os "masters" são feitos em apenas 2 fases e não 3 como rola normalmente

L.F: , A dúvida está pairando diante de tantas informações.. Você ficou em 6º ou 7º

C.G: Em 7°. Foi a somatória de duas vias, na primeira fiquei em 6° e na segunda via em 10°, isso resultou na sétima colocação no campenato.

L.F: Além da competição, teve tempo de conhecer algum local de escalada em rocha por lá?

C.G: Não, o local mais proximo tem que pegar um voo de 2h mais 10 de carro

L.F: Como eram as vias elaboradas pelos route setters?

C.G: O route setter do campenato é um de bouder, portanto tinha uns crux bem "acentuados", mas bem boas, em geral uma regletera só..o que eu não estava muito acostumado nas últimas 4 semanas

L.F: , Você pode conversar com seus adversários no isolamento sobre a dificuldade de patrocínios aqui no Brasil?

C.G: Sobre isso com eles não...no isolamento a atmosfera é outra, vc não tem familia, amigos ou outra coisa, não há o que lamentar e só focar na via que te espera. Não digo só por mim, mas nenhum atleta tem ouvidos para nada no isolamento. Depois da competição até rola comentar em momentos oportunos, mas não quero bancar o chorão pros caras, tenho que chorar pros cartolas das grandes marcas, hehe

L.F: , Como o público chinês se comportou? Compareceram em massa?

C.G: Sim, tinha um grande público e eles são bem fanáticos com ocidentais, tiram fotos, autógrafo, etc.. Traducionalmente é um povo bem "frio" mas até que estavam bem animados na torcida. até debaixo de chuva e no melhor local que poderia ser em Shanghai

L.F: A temporada de escalada em Rocha(chuvas diminuiram) começou, há planos seus de visitar Sete Lagoas e Serra do Cipó, ou seu foco está em se preparar para o campeonato Brasileiro

C.G: Este ano quero escalar mais na rocha, tem muitos novos points e novas vias pra entrar. Este ano quero ir ao Rio, Sete Lagoas, Cipó e Caxias. Mas o foco não é Brasileiro e sim o Mundial (COMPREM RIFAS!!!) Hehe

L.F: Uma pergunta extra!! Como anda a venda de suas Rifas??

C.G: Bem obrigado! Mas temos que atingir a meta e pra isso não pode cair o ritmo de vendas, eu sou bem otimista e acredito que tudo vai dar certo graças e todos que me apoiam.

Fonte e fotos: Blog do Cesar Grosso e Blog de escalada

Publicidade:


Publicidade

Publicidade