Sherpa alerta sobre os efeitos do aquecimento global no Everest - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
O lixo e o Degelo

Sherpa alerta sobre os efeitos do aquecimento global no Everest

Apa Sherpa afirma que é cada vez mais difícil de escalar o Everest por causa das alterações climáticas

Fonte: ultimahora.publico.clix.pt-noticia.aspx?id=1382794

Apa Sherpa, nepalês de 49 anos, concluiu sua décima nona ascendência ao cume do Everest carregando consigo uma faixa de protesto. Nela estava escrito uma mensagem de alerta aos efeitos do aquecimento global sobre a montanha: “Pare com as mudanças climáticas, Deixem os Himalayas viver” (“Stop Climate Change, Let the Himalayas live!”).

Segundo ele, o aquecimento global tem feito a neve derreter, deixando a trilha de subida com muito mais trechos de rochas soltas, fato que prejudica e torna a ascensão muito mais complicada e perigosa.

Ambientalistas já alertam pelo recuo dos glaciares, e pelo degelo, a principal complicação desse problema é o fim dos rios que nascem desse degelo, que, por sua vez, abastecem os milhões de pessoas que moram na região.

Além do problema gerado pelo aquecimento global, o escalador ainda alertou sobre uma outra situação: o lixo no Everest.

Desde que a montanha se tornou uma “atração turística”, vários montanhistas já tentaram e foram bem sucedidos em escalar a montanha mais alta do planeta. Porém, a historia tem mostrado que, devido as dificuldades enfrentadas à altitude extrema do Everest, poucos escaladores se preocupam com o lixo que deixam na montanha, e, com isso, tem acumulado muitas toneladas de materiais que vão desde tanques de oxigênio, até barracas antigas e lixo orgânico.

O sherpa escalou a montanha pela primeira vez em 1990. Ele e sua equipe tiraram da montanha mais de cinco toneladas de lixo, que, além do lixo “normal”, descrito anteriormente, retiraram partes de um helicóptero italiano que despencara sobre a montanha em 1973.

Em sua ultima ascendência ao cume Everest, levou consigo um recipiente especial com oferendas sagradas de 400 monges budistas e o colocou no topo da montanha. Ele acredita que tal oferta possa restaurar a santidade dos Himalaias e conscientizar as pessoas sobre as alterações climáticas. Apa Sherma, nascido em Solukhumbhu, no Norte do Nepal, atual residente dos EUA, disse: “Só há um Sagarmatha (Everest) que é patrimônio de todo o mundo, devemos mantê-lo limpo!”

O monte Everest já foi escalado por mais de 3000 pessoas até hoje.

Fonte: , http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1382794


Publicidade:


Publicidade

Publicidade