Resultado da Copa do Mundo de Barcelona - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Brasil ascendendo no cenário mundial

Resultado da Copa do Mundo de Barcelona

Um resultado inédito para o Brasil na competição mostrou que o treino de Pikuira e Cesinha com Patxi Usobiaga deu efeito.

Fonte: Blog do Cesinha e Blog do Felipe Camargo

César Grosso conseguiu o décimo quinto lugar na colocação geral da Copa do Mundo de Escalada Esportiva em dificuldade.

Diante de uma sofrida classificação nas eliminatórias para as vias semi finais, César Grosso conseguiu manter uma escalada constante e fluida na via semi final, conseguindo esse resultado inédito em competições internacionais.

As vias classificatórias eram duas: uma sendo mais fácil e mais constante, de pura resistência, e outra mais boulderistica, com passagens mais difíceis bem definidas durante a via.

O grupo de competidores foi dividido em dois, sendo que o grupo um escalaria a via 1 e depois a via 2, e o grupo dois escalaria a via 2 primeiro, depois a via 1.

César Grosso e Felipe Camargo ficaram em grupos diferentes e ambos se desapontaram diante da primeira escalada de cada via. Cesinha começou com a via 2, a mais difícil com os crux (passagens mais difíceis) bem definidos, e caiu logo na virada do primeiro teto da via em um movimento que derrubou muita gente.

Já Felipe escalou razoavelmente bem na primeira via, e conseguiu chegar a uma cruzada bem delicada.

Ambos os brasileiros pensavam que tudo havia acabado até notarem o resultado dos outros escaladores, que deixou os dois brasileiros com esperança de que, se escalassem com raça e determinação na segunda via, conseguiriam a sonhada classificação.

Dito e feito: César Grosso chegou até o fim da via um, entretendo os espectadores com os braços “tijolados” já no fim da via, que por ser mais constante, exigia mais resistência dos braços, fazendo os escaladores caírem com os braços esgotados, já Felipe “Pikuira” entrou com muita raça na via 2 e, apertando todas as agarras que via na frente, passou do crux que Cesinha caíra anteriormente e continuou até não conseguir mais.

Com as palavras de Felipe, “... lutei como ha muito tempo não lutava numa competição! Fiquei realmente muito feliz com o pega na via azul! Espero poder escalar e lutar assim daqui pra frente em todos os campeonatos...”.

Enfim, com a sonhada classificação para as semifinais, os brasileiros tiveram uma noite de descanso até voltarem ao muro de escalada.

Na via semifinal, Cesinha se sentiu muito suave, concentrado e conseguiu fazer sua escalada fluir.

Ao ler a via, percebeu que, além de alguns crux bem definidos, era uma via de muitos regletes, exigindo muita resistência e muita precisão nos movimentos.

Felipe “Pikuira” ficou com a vigésima sexta colocação, porém, de acordo com Cesinha, poderia ter sido melhor.

O décimo quinto lugar de César Grosso na competição, a apenas duas agarras, ou três movimentos, de uma classificação inédita para a via final, garantiu muita satisfação para o jovem competidor.

Quem levou o primeiro lugar do podium foi o mutante Adam Ondra, da Republica Tcheca, que conseguiu tirar a invencibilidade do espanhol Patxi Usobiaga, que havia ganho a ultima etapa e o Campeonato Mundial, deixando Adam, de apenas 16 anos, com a segunda colocação.

O podium ficou o seguinte: Adam Ondra (CZE) em primeiro, Ramón Julian (ESP) em segundo e Sachi Amma (JPN) em terceiro. Patxi ficou apenas com a quinta colocação da competição.

O podium feminino teve o primeiro lugar garantido pela eslovena Maja Vidmar, seguida de um empate na segunda colocação, entre Jain Kim (KOR) e Angela Eiter (AUS), seguidas de outras duas eslovenas na quarta e quinta colocação.

O mundo se despede de Barcelona, e agora passa a manter o foco no treinamento dos atletas, que irão buscar superação nos treinos para garanti-la nas próximas competições.

Todos viram que o Brasil esta ascendendo no cenário mundial da escalada esportiva. Esta evolução constante prepara não só os atletas da “velha guarda” como também está dando um apoio aos jovens que ainda tem muito o que aprender.

Em aproximadamente duas semanas, os atletas da Seleção Juvenil Brasileira de escalada esportiva embarcam para o campeonato mundial juvenil na França. Estamos torcendo pelo sucesso desta nova geração que, desde cedo, já tem que enfrentar os desafios que o esporte proporciona.

André Braga

Fonte: Blog do Cesinha e Blog do Felipe Camargo

Publicidade:


Publicidade

Publicidade