Janine e Cesinha vencem a primeira etapa do brasileirão - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Hegemonia, mas com renovações

Janine e Cesinha vencem a primeira etapa do brasileirão

Mais uma vez a academia Via Aventura de Curitiba abriu as portas para sediar um importante evento da escalada esportiva brasileira. Com a organização da AEEP (Associação da Escalada Esportiva do Paraná), foi realizada a primeira etapa do brasileiro de dificuldade reunindo 60 competidores de vários estados. Confirmando o favoritismo, os atletas máster Janine Cardoso e Cesar Grosso venceram.

Fonte:

Um bom público apareceu para prestigiar o evento e ver a atuação dos atletas. Já havia algum tempo em que os brasileiros eram campeonatos regionais, com participação quase que exclusivamente de atletas das cidades sedes. Desta vez, em Curitiba, foi diferente e escaladores vindos de diversas partes do Brasil chegaram para competir, com destaque para o Rio de Janeiro, que mesmo longe, trouxe sete atletas, mostrando de vez que a escalada de competição no Estado está de vento em popa!

A novidade deste brasileirão foi repetir uma fórmula que vem dando certo no campeonato paranaense, que é inserir na competição as categorias iniciante e amador. Na primeira, as vias são em Top Rope, sendo que esta categoria é destinada a quem está começando a escalar. Já a categoria amador é guiada, mas tem uma dificuldade média, para quem já tem experiência, mas não está em nível para escalar no Máster.

Outra novidade foi que este brasileirão se adequou às novas normas da IFSC, trazidas ao Brasil pelo único Route Setter brasileiro com certificação continental oficial, Anderson Gouveia. , Além de Gouveia, Bruno Klein, route setter estadual e o aspirante a route setter Lucas Lima, foram os responsáveis pelas vias do campeonato.

Na categoria Iniciante, houve um bom número de inscritos e a competição foi bem animada. Destaque para as meninas que marcaram presença e fizeram uma competição bastante equilibrada, com direito a super final e uma disputa acirradíssima. A jovem Brenda Scheubauer foi a única a encadenar a super final, em segundo lugar ficou Marcia Pichel e empatadas em terceiro ficou a catarinense de Campo Alegre Viviane Scheffer com Valquíria Fresato.

No masculino deu Ayslan Nicolodi, em segundo ficou José Luiz Kalinowki empatado com Rômulo Macedo. Rafael Oliveira ficou em terceiro.

No amador masculino Antônio Monteiro do Rio de Janeiro mostrou como vale a pena viajar para competir (apesar de todos os contratempos). Ele acabou encadenando todas as vias e ficou em primeiro. Em segundo ficou Gleison de Souza que mora em São Bernardo do Campo-SP. Gleison que já um experiente escalador de rocha, participou pela primeira vez de um brasileiro e saiu muito satisfeito com a segunda colocação, chegando a quase fechar a via, brigando para fazer a corda passar pelo mosquetão da última costura, que não entrou! Em terceiro ficou Guilherme "Manga" Leik que treina na academia Via Aventura e escalou muito bem. Ele e o quinto colocado, Rodrigo Hennings de Campo Alegre-SC, são exemplos de jovens atletas que tentaram ir para o mundial juvenil, e que apesar de não se classificarem, continuaram seus treinamentos e demonstram boa evolução para no ano que vem atingirem a meta. Aliás, se continuarem como estão, têm tudo para conseguirem!

Não dá para deixar de citar a participação do pequeno João Mateus Dupuis, de apenas 12 anos! Ele e o campeão foram os únicos a não cair na via. O problema foi que João não completou a via porque faltou tempo, ficando na sexta posição. Não é à toa que ele foi considerado o atleta revelação no Estadual do Boulder no Rio de Janeiro.

No feminino houveram poucas inscritas. Venceu Ana Paula Gavleta e Flávia Marconsin ficou em segundo. A razão da pouca presença de meninas nesta categoria não foi a falta delas no campeonato, mas sim o fato de que a maioria das escaladoras que antes competiam nesta categoria terem optado para competir no máster, dentre elas as escaladoras que participaram do mundial Juvenil.

No máster feminino Janine Cardoso era, de longe, favorita. Entretanto não foi tão fácil assim sua vitória, graças à grande evolução que Ana Shaw teve no último ano, que culminou com ótima participação no mundial. Ana e Janine encadenaram as duas vias do campeonato e fizeram uma super final na via do Masculino. Ana estava super bem, mas em uma distração, o pé escorregou, derrubando-a da via. Janine foi bem mais alto e acabou levando para casa, mais uma vez, a medalha de ouro. Janine que já é seis vezes campeã nacional, está próxima de conquistar seu sétimo campeonato. Será que alguém pode detê-la? Ana Shaw com a responsabilidade...

O Máster masculino foi a categoria mais equilibrada, mas é claro, a partir da segunda colocação, pois Cesar Grosso, o campeão, está em um nível elevadíssimo que o põe de igual para igual contra os melhores escaladores no mundo! Com a não presença dos escaladores Felipinho e Belezinha, acabou ficando fácil para ele. Entretanto, esta facilidade não deverá seguir por muito tempo, pois não muito atrás, os jovens escaladores que participaram do mundial juvenil mostraram que logo logo estarão aptos a alçarem vôos mais altos.

Cesar Grosso foi o único a fechar a via, e o fez com sua calma habitual e relativa facilidade. Em segundo lugar ficaram empatados Alexandre Rajagopalan de São Paulo, Caio Lopes de Curitiba e Victor Greypel de Campo Alegre-SC. Em seguida outro campoalegrense subiu ao pódio, o carismático Andreas Pauli de Castro, vulgo "Francês", de apenas 14 anos!

Este campeonato coroou escaladores de renome e experiência, entretanto mostrou definitivamente para o Brasil que já existe uma nova geração de escaladores que estão cada vez mais fortes e que é uma questão de tempo para chegarem ao nível que chegou Janine e Cesinha, além de Felipe Camargo, André Berezoski e Eric Telles, que por diversos motivos não puderam comparecer.

Escaladores que participaram da seletiva juvenil e do mundial na França, mostraram o quanto seu programa de treinamento e o incentivo colaboraram em sua evolução e deixam uma grande expectativa para um futuro próximo, já que o progresso deles está sendo muito rápido.

O melhor disso tudo é que há muitos escaladores em um nível semelhante, pois além dos que subiram ao pódio, há outros como Jonas Leffeck, que infelizmente escorregou o pé na mesma agarra traiçoeira que a Ana Shaw e não pôde mostrar o melhor de si. , Além dele, há também outro campoalegrense, Jürgen Pauli, irmão mais velho de Andreas "Francês", assim como Pedro Gomes, o caçula do clã da família buscapedra de Niterói, que também não pôde comparecer ao campeonato em Curitiba e fez falta!

Em Novembro se realizará em São Paulo, na academia Casa de Pedra, a segunda e última etapa do Brasileirão. Espera-se a presença de todos os escaladores que estiveram em Curitiba, assim como outros que não puderam ir na primeira etapa.

Quem sabe veremos mais escaladores de outras partes do Brasil, como Brasília e Rio Grande do Sul, que têm uma grande tradição na escalada esportiva. Seria uma ótima pedida para finalizar este ano de renovação e bons resultados brasileiros em competições.

Veja mais:

Delegação do Rio na roubada
Juvenil não, senhor juvenil!
Fotos da primeira etapa do brasileiro de escalada esportiva

Confira a classificação final do brasileiro de escalada
I Etapa do brasileiro de escalada - Curitiba - Coluna de Janine Cardoso
Que emocionante é assistir um campeonato de escalada - Coluna de Pedro Hauck

Publicidade:


Publicidade

Publicidade