Federações fazem manifesto sobre as condições de visitação do PNI - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Parque Nacional do Itatiaia

Federações fazem manifesto sobre as condições de visitação do PNI

A parte alta do Parque Nacional do Itatiaia é um dos melhores locais para a prática de montanhismo no Sudeste do país. Entretanto a direção do ICMbio têm colocado diversos entraves na vistação do local, que não consta com um local para pernoite adequado e tem regras rígidas no horário de entrada e saída que compromete o montanhismo e escalada. Leia o manifesto:

Fonte:

MANIFESTO PÚBLICO - CBME / FEMERJ / FEMESP
 ,
Através desta carta pública a FEMERJ, a FEMESP e a Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada - CBME, à qual as duas Federações são filiadas, vêm reforçar e destacar o fato de que, há anos, existe uma demanda formal e informal das Federações e de montanhistas em geral por uma opção de hospedagem na parte alta do Parque, na forma de camping e/ou abrigos de montanha.

Formalmente essa demanda tem sido encaminhada através da Câmara Técnica de Montanhismo e Ecoturismo - CTME e do Conselho Consultivo do Parque, onde FEMESP, FEMERJ e GEAN, filiados à CBME, participam oficialmente. Essa demanda nunca foi priorizada e, repetida e historicamente, recebe uma série de objeções e dificuldades, nunca tendo respaldo para seguir adiante como um projeto de implantação. Observa-se ainda que, no mesmo período, houve aporte significativo de recursos (e implantação) de inúmeras outras ações, tanto na parte alta quanto na parte baixa. Este fato tornou-se mais evidente na comemoração dos 70 anos do PNI, quando houve aporte de um montante razoável de recursos para o Parque, mas muito pouco foi aplicado no sentido de resolver a demanda de onde se hospedar na parte alta. As ações limitaram-se a uma pequena reforma do Abrigo Rebouças, culminando com sua reabertura e festa de re-inauguração, feitas com recursos oriundos de parceiros, tendo o Parque entrado com mão de obra.

Sem prejuízo ao valor histórico do Abrigo Rebouças - que deve ser preservado - e a importância das ações executadas em prol deste, a reforma até o momento não atendeu a demanda original dos montanhistas, uma vez que a sua capacidade é muito pequena - para apenas 20 pessoas, e recentemente reduzida para 16. Como agravante, o sistema de reserva e uso do Abrigo é ineficaz do ponto de vista organizacional e administrativo, sendo alvo de constantes reclamações. Entretanto, ressaltamos que, mesmo que as reservas do Abrigo Rebouças fossem eficazes, ainda assim não atenderiam a demanda existente com seus 16 lugares. Some-se a isso outros problemas associados ao Abrigo que não foram priorizados nem resolvidos na pequena reforma - dos quais o mais grave é sua fossa séptica - e temos ali uma situação inaceitável do ponto de vista de uso público.

Na parte alta, as opções de hospedagem para visitantes e montanhistas acabaram se voltando para o Alsene e, um pouco mais longe (por estrada em péssimas condições) à Pousada dos Lobos. Contudo, recentemente a direção do PNI interditou ambos os estabelecimentos. Não discutimos os motivos e o mérito da interdição, entretanto destacamos que esta interdição, somadas ao horário de funcionamento do parque, praticamente inviabilizam várias atividades na parte alta por montanhistas.

Os 13km de estrada entre a Garganta do Registro e o Posto Marcão demandam de 40 minutos a uma hora de deslocamento em veículo comum, por estrada rústica normalmente em péssimas condições. A opção de hospedagem ou camping mais próxima fica há alguns quilômetros da Garganta do Registro, seja na direção Itatiaia, seja na direção de Itamonte, e é evidente que a visitação e as atividades de montanha ficam severamente prejudicadas no contexto criado: ausência de um camping rústico na parte alta aliada ao fechamento das únicas opções existentes. Adicionalmente, ressaltamos que o ato de pernoitar em montanha, é uma atividade que faz parte da cultura do montanhismo no mundo todo, e cuja prática é limitada, pelas mesmas razões, no Planalto do Itatiaia.

Por esta razão, através deste manifesto, solicitamos que a questão da hospedagem na parte alta do PNI seja finalmente considerada prioritária, passe a constar da agenda de ações da direção do Parque e se concretize em dois projetos simples e de baixo custo:

1- , , A criação de um camping rústico na parte alta em local inclusive já indicado no Plano de Uso Público do Parque. Prazo desejado: Maio de 2010,

2- , , , A adoção de um processo administrativo transparente, justo e eficaz para a utilização do Abrigo Rebouças. Prazo desejado: Março de 2010.

As entidades que assinam este manifesto oferecem sua ajuda técnica e tradicional disposição para que estas demandas se concretizem.

Atenciosamente,

Silverio Nery
Presidente da FEMESP e da CBME
Bernardo Collares
Presidente da FEMERJ
Edson Santiago
Presidente do GEAN

 ,

Publicidade:


Publicidade

Publicidade