O que Nicola Martinez anda aprontando nos Estados Unidos - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Entrevista e video

O que Nicola Martinez anda aprontando nos Estados Unidos

O colunista do AltaMontanha Nicola Martinez teve uma atuação bastante discreta neste ano que se passou. Recém casado, Nick se dedicou mais ao relacionamento e também à escola de paraquedismo onde ele trabalha desde de 2006. Veja a entrevista com Nick e saiba quais são seus planos para 2010.

Fonte:

Nicola Martinez ficou conhecido pelas ascensões em solitário em algumas das mais complexas e difíceis rotas de Big Wall do planeta, onde ele já chegou a ficar 16 dias pendurado na parede.

Convivendo com alguns dos melhores paredistas do mundo auto intitulados “Rock Monkeys” do vale de Yosemite, nos Estados Unidos, Nick já fez quase de tudo para garantir suas escaladas na Meca do big wall. Agora, ele divide a escalada com outros dois amores, sua mulher Allisyn e os saltos de páraquedas.

Como muitos em Yosemite, Nick começou a praticar o Base Jump, que é o salto desde estruturas ou elementos naturais elevados com apenas um páraqueda, prática que é considerada como o esporte mais arriscado do mundo. Nick aliou os Saltos com o Wingsuit, que é uma roupa especial que faz o saltador permanecer por mais tempo no vôo.

Nicola conheceu sua esposa através dos Saltos, mas não hesita em levá-la para as alturas dos maiores paredões do mundo em Yosemite. No ano passado, o casal escalou o “The Muir Wall”. Segundo Nick, Allisyn gostou bastante da brincadeira.

Em 2010, ele pretende escalar mais e também ir para a Europa para saltar. Veja a entrevista cedida a Pedro Hauck sobre o que ele andou aprontando e o que vai fazer neste ano que acaba de começar:

Pedro Hauck: E ai Nick, como está a vida de casado?

Nicola Martinez: Tranqüilo...

PH: Escalando muito? O que anda aprontando?

NM: Mais saltando, muita chuva por aqui...
Por trabalhar com páraquedismo se chove ou o teto tá baixo não podemos saltar.
Depois que comecei a saltar de wingsuit, não desconecto mais minha asa do páraquedas.

PH: Como assim teto baixo?

NM: teto baixo=nuvens baixas, mas este ano vou voltar com força total no vale (de Yosemite), escalar algumas paredes que ainda não escalei.

PH: Diz ai, qual é o projeto?

NM: Mt. Watkins, Half Dome... Escaladas mais em estilo alpino, retomar a forca nos braços, sair dos estribos um pouco...
Estarei indo pra Europa no verão, saltar das paredes no vale de Lauterbrunnen na Suíça, Itália e Espanha, se o dinheiro der gostaria de ir pra Noruega

PH: Vai em solitário ou com a mulher?


NM: Um mix dos 2, a Allisyn se deu bem na parede...

PH: E o Base Jump?


NM: Pô, então, aqui nos Estados Unidos agente fica muito limitado pra saltar por causa da ilegalidade. A maioria das grandes paredes ficam em parques nacionais.

PH: Mas eu tô sabendo que vc andou aprontando um pouco...


NM: Então, nos escalamos o Muir Wall no fim da temporada do ano passado.

PH: É mesmo, e como é essa via? É punk como aquelas que você escalava sozinho, ou é mais tranqüila?

NM: Passamos mais tempo do que esperávamos na parede, 10 dias, pois foi o primeiro Big Wall da Allisyn, então foi um período de aprendizado. Mas é mesmo o meu estilo de escalada, sem galho, levo água e comida pra muitos dias... Foi bem astral. A via é uma das mais clássicas do El Cap, Graduada em VI 5.10 A3, não é punk não, mas muito bonita, com diedros sem fim, fissuras perfeitas.

PH: Tem planos de trazer a Allisyn e escalar no Brasil?


NM: Este ano estamos indo pra Europa, mas com certeza vamos visitar logo mais!


Ps. Nicola foi um tanto que discreto para dizer o que ele anda fazendo, desviando o assunto... Mas não nos enganamos e sabemos muito bem que tipo coisas ele anda saltando...


Publicidade