Keppke e Raineri à espera da janela de bom tempo - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Expedição Everest 2008 Sem O2 Suplementar

Keppke e Raineri à espera da janela de bom tempo

A descida do Acampamento Base Avançado (6.400 metros de altitude) até o Campo Base (5.300 metros) foi feita com muita calma com a preocupação de registrar imagens.

Fonte:

Rodrigo Raineri e Eduardo Keppke já estão de volta ao Campo Base e encerraram o segundo ciclo de aclimatação. Segundo Raineri, “agora toda atenção está voltada para a previsão meteorológica, assim saberemos quando haverá uma janela de bom tempo. A nossa preocupação também é a movimentação das outras expedições”.

O alpinista brasileiro que pretende chegar ao cume da montanha mais alta do mundo sem utilizar cilindros de oxigênio suplementares explica que “como o lado tibetano da montanha esteve fechado por causa da tocha olímpica, as expedições vieram todas para a Face Sul (Nepal). Com isso o número de pessoas que tentam escalar a montanha é bem maior que nos outros anos. O tráfego intenso de pessoas lá no alto é um fator a mais de risco principalmente no meu caso”.

Calorosamente recebidos pelos jornalistas da TV Globo – Claudio Marques e Clayton Conservani – que acompanham a Expedição Everest 2008 Sem O2 Suplementar a partir do Campo Base, Rodrigo e Du Keppke explicaram que a descida para finalizar o segundo ciclo de aclimatação foi feita com muita tranqüilidade.

“Nós nos preocupamos em fazer muitas imagens porque no ataque ao cume vai ser difícil e a travessia da Cascata de Gelo do Khumbu é algo muito estressante. Ali é um acúmulo de gelo de cerca de 100 metros de profundidade e por isso mesmo muito instável. Se não fosse gelo, seria uma corredeira e das grandes! O gelo se movimenta constantemente e blocos de mais de 30 metros podem se quebrar a qualquer momento”.

“É uma paisagem fascinante, mas é preciso tomar muito cuidado para atravessar as gretas pelas escadas de alumínios amarradas umas às outras, ao mesmo tempo você também não pode demorar muito exatamente por causa da instabilidade do terreno. Quando termina a travessia é um alívio e uma sensação de vitória”.

Rodrigo Raineri e Eduardo Keppke estão escalando a montanha mais alta do mundo (Monte Everest, 8.850 metros de altitude) pela Face Sul que fica no Nepal. Rodrigo fará sua investida sem utilizar cilindros de O2 suplementar. Eduardo Keppke utilizará cilindros de O2. Ambos serão acompanhados de climbing sherpas.

A Expedição Everest 2008 Sem O2 Suplementar tem o patrocínio da Wizard e da Snake, apoio de Lenços Presidente, Cia. Atlhetica e Grade 6. ,

Publicidade:


Publicidade

Publicidade