CBME vai a Minas discutir proibições em parques - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Resolvendo as proibições

CBME vai a Minas discutir proibições em parques

Vários Clubes e Federações de montanhismo do Brasil irão se reunir em Ouro Preto – MG, nos dias 11 e 12 de março, para discutir com o Instituto Estadual de Florestas a questão do uso público das Unidades de Conservação em Minas.

Fonte:

O Estado de Minas Gerais é o que mais tem problemas com proibições na escalada dentro de Parques Estaduais, que são dirigidos pelo Instituto Estadual de Florestas (IEF). Locais famosos como a Gruta da Lapinha, Gruta do Baú e Gruta do Rei do Mato, sofrem com este problema.

Tentando contornar estas regras e mostrar que a escalada é uma atividade pouco impactante e que existe um histórico de casos no Brasil em que escaladores foram responsáveis pela conservação da paisagem em áreas naturais e inclusive responsáveis pela criação de novas UC´s, a CBME irá a Ouro Preto reunir-se com representantes do IEF para dialogar sobre estes problemas e propor soluções contra as restrições ao esporte que dificultam o desenvolvimento da cultura do Montanhismo em Minas e Brasil.

Estará presente o escalador e diretor de biodiversidade e de Unidades de Conservação do INEA-RJ André Ilha, que vem trabalhando a favor da conservação da natureza e que apresentará a boa experiência de gestão do Parque Estadual dos Três Picos em Nova Friburgo, onde o diretor e também escalador, Sérgio Poyares, tem conseguido manter a escalada sem problemas ambientais e administrativos no parque.

Participarão também Luís Monteiro, Edgardo Abreu, Pedro Leite da Associação mineira de Escalada (AME) e Leandro Reis da FEMEMG apresentando os trabalhos de regulamentação e organização realizados em UC´s pela AME e Delson Queiroz, Coordenador do GT-Acesso às Montanhas da FEMERJ, apresentando o Programas de Acesso às Montanhas no Rio de Janeiro.

Também estará presente a bióloga e escaladora Kátia Torres (Coordenadora Geral de Pesquisa/ ICMBio), que irá explanar sobre as bases para o manejo de escaladas em Unidades de Conservação.

Pelo lado do ICMbio e IEF mineiro, haverá a presença de Ricardo Araújo (Coordenador Geral de Visitação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio), Nádia Araújo (Diretora de Áreas Protegidas do Instituto Estadual de Florestas de Minas Gerais/IEF-MG) e Jose Carlos Carvalho (Secretário de Meio Ambiente do Estado de Minas Gerais). Além deles, a professora de arqueologia da UFMG Alenice Baeta, irá mostrar o problema do manejo arqueológico em Unidades de Conservação.

Além do problema da escalada dentro das UC´s, será abordado a questão do montanhismo. O diretor do Parque Nacional de Serra dos Órgãos, Ernesto Viveiros de Castro, irá mostrar sua experiência na normatização nos procedimentos para autorização de escaladas, travessias e esportes de aventura no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que vem mostrando um bom exemplo na gestão dos esportes de aventura em seu interior sem agredir a natureza.

Existe uma grande expectativa sobre este seminário. Há pessoas excelentes a favor de uma liberação com um manejo adequado e boas experiências a favor do montanhismo e escalada. A CBME tem ótimos programas contra a degradação do meio ambiente em áreas naturais, como o "Pega Leve" e o "Adote uma Montanha". Os principais nomes do IEF mineiro estarão presentes para enfim conhecerem a organização do montanhismo, sua história e luta pela conservação e também para receber as críticas e as propostas do modelo de gestão de Unidades de Conservação de Minas Gerais.

O lado negativo deste encontro, é que o Estado de Minas históricamente se mostra contra as idéias conservacionistas de adminstrar Unidades de Conservação, mostrando uma preferência ao modelo “Preservacionista” que presa a manutenção estética da paisagem natural primitiva, ou seja, esta filosofia enxerga com maus olhos a presença humana em áreas naturais.

Quase todos os exemplos Conservacionistas no Brasil vem do Estado do Rio de Janeiro, o que faz que a maior esperança para a liberação da escalada nestas “mecas" do esporte em Minas Gerais é na verdade uma exceção, já que diversos outros Estados, como Paraná, Rio Grande do Sul e Espirito Santo, os parques que tem infra estrutura proíbem a prática de esportes de aventura, como o montanhismo e escalada.

Apesar do evento ser de grande importância para a comunidade de escaladores do Brasil inteiro, o Seminário será fechado ao público.

Veja com detalhes os temas a serem tratados e os convidados do Seminário.


Publicidade:


Publicidade

Publicidade