Gerlinde Kaltenbrunner tentará o Everest por uma rota poucas vezes escalada - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Desafio extremo

Gerlinde Kaltenbrunner tentará o Everest por uma rota poucas vezes escalada

A austríaca Gerlinde Kaltenbrunner e seu marido Ralf Dujmowits irão tentar seu décimo terceiro oito mil, o Everest, por uma rota muito mais comprometedora e sem oxigênio.

Fonte:

No dia 30 de Março, Gerlinde e Ralf viajarão ao Himalaia com um objetivo em mente: alcançar o cume do Everest sem oxigênio pela Supercanaleta norte.

Trata-se de uma rota de 3 km de altura que o engata o corredor japonês com o corredor Horbeirn, uma rota que só foi escalada sete vezes, a última, há 18 anos!

Para completar o desafio, o casal pretende escalar sem oxigênio, o que já é uma tarefa árdua até mesmo pela rota normal da montanha.

A supercanaleta é técnicamente uma rota média, entretanto, a considerar a altitude de quase nove mil metros da montanha mais alta do mundo, ela se torna além de difícil, perigosa. Adicione a isso que ela tem trechos de escalada em rocha e ainda é um corredor de avalanche, o que obriga a dupla a escalar muito rápido para não serem surpreendidos.

Gerlinde Kaltenbrunner, da Áustria, Edurne Pasaban da Espanha e Oh Eun Sun da Coréia do Sul são as mulheres que estão mais próximas de escalar todos as 14 montanhas com mais de 8 mil metros no mundo. Sun, é a que está mais perto de completar este objetivo, restando somente o Annapurna para fechar a lista. Ela é também a mais polêmica, pois não se preocupa muito com os meios que utiliza para fazer as escaladas, realizando aproximações de helicóptero e utilizando todos os serviços dos Sherpas possíveis em altitude.

Gerlinde é quem menos se preocupa em finalizar com pressa a lista das 14 montanhas. Ela tenta realizar em cada escalada um feito inédito ou uma rota pouco usual e mais desafiadora.

Leia mais: Mulheres continuam corrida aos 14 cumes

Publicidade:


Publicidade

Publicidade