Simone Moro tentará a travessia Everest Lhotse - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Italiano já está aclimatando no Nepal

Simone Moro tentará a travessia Everest Lhotse

O alpinista italiano tentará a façanha de realizar a travessia entre o Everest e o Lhotse, feito ainda inédito e extremo!

Fonte:

Simone Moro já está no Nepal aclimatando para o que poderá ser uma das maiores façanhas no montanhismo de altitude, a realização de uma travessia entre o Everest, montanha mais alta do mundo com 8848 metros e o Lhotse, quarta maior, com 8501 metros de altitude.

Moro terá a companhia do cazaque Denis Urubko nos trechos mais difíceis da empreitada, que é sair do colo Sul do Everest e chegar ao cume do Lhotse. Urubko, que foi parceiro de Moro na conquista invernal do Makalu no ano passado e que recentemente escalou todos os 14 cumes com mais de 8 mil metros, não tem permissão para escalar o Everest, por isso não poderá realizar a travessia completa.

Os planos de Simone Moro é de escalar o Everest sem oxigênio suplementar. Se ele regressar do cume da montanha e não tiver energia de prosseguir com Urubko até o cume do Lhotse, a dupla irá descer descansar e retornar à montanha para estabelecer uma nova rota no Lhotse.

Travessias em oito mil.

A primeira travessia entre montanhas com mais de oito mil metros foi realizar por Reinhold Messner e Hans Kammerlander em 1984 entre o Gasherbrum I e II, no Karakouran, Paquistão. Esta mesma travessia foi repetida pelo polonês Piotr Morawski e o eslovaco Peter Hamor em 2008.

O Everest – Lhotse há tempos é desejo entre os montanhistas mais técnicos e experientes. Esta mesma travessia já foi tentada pela dupla Moro e Urubko, mas sem sucesso em 2001.

Naquela ocasião, a dupla saiu do acampamento II até os 8100 metros, onde passaram a primeira noite acima de oito mil. Entretanto, eles receberam o pedido de ajuda do jovem alpinista inglês Tomas Moore, de 19 anos, que havia se acidentado perto de onde se encontravam.

Simone Moro carregou Moore nas costas por um trajeto difícil e perigoso até sua barraca, onde cedeu seu saco de dormir, passando uma noite acima dos 8 mil sem abrigo!

No dia seguinte, cansado por conta do resgate, Simone teve que desistir. Urubko quis descer com ele, mas Moro insistiu para que ele continuasse. Desta maneira, Denis alcançou o cume do Lhotse pela aresta norte, abrindo uma nova rota na montanha, que é uma das mais difíceis dentre os 8 mil.

Urubko ainda desceu até o Colo Sul do Everest, terreno conhecido e equipado, que seria a parte mais fácil da travessia. Denis, no entanto, renunciou de fazer o cume do Everest e completar aquilo que seria uma das maiores façanhas do montanhismo de altitude até então. Seu motivo era que ele e Simone eram uma equipe e assim sendo ele se negava a seguir sem ele.

E como equipe, Moro e Urubko tentarão novamente a travessia, mas por um caminho diferente e uma equipe um pouco distinta. Simone subirá o Everest com um cliente, enquanto que Urubko irá esperar por ele no colo Sul.

Culminar a montanha mais alta do mundo e seguir por um terreno técnico até o Lhotse não será nada fácil, ainda mais contando que o Lhotse é muito mais difícil que o Everest e eles chegarão nele bastante debilitados.

Mesmo diante de um desafio como este, não é de surpreender que a dupla consiga cumprir este objetivo, pois com Simone Moro e Denis Urubko tudo é possível!

Fotos: Barrabes

Publicidade:


Publicidade

Publicidade