Região de Ponta Grossa reativa associação de escalada - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Grupo de Escalada Cidade de Pedra

Região de Ponta Grossa reativa associação de escalada

A região de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, é um dos locais mais privilegiados para a prática de escalada esportiva e agora retoma a atividade de um grupo formal de escaladores.

Fonte:

O grupo de escalada Cidade de Pedra foi fundado em 1994 por alguns escaladores de Ponta Grossa, mas ao longo do tempo, a associação foi perdendo força, ao ponto de ficar inativa. Hoje a realidade da escalada da região melhorou bastante, com novos adeptos e abertura de novos locais de escalada que impulsionou a reativação da associação.

Ponta Grossa é uma cidade que tem uma grande diversidade de rochas de arenito. Lá fica o famoso Parque Estadual de Vila Velha, onde ficam algumas esculturas naturais talhadas no arenito, como a famosa “Taça”, que é símbolo do Segundo Planalto do Paraná. A rocha dali, o arenito Vila Velha e Ponta Grossa é bem frágil e por isso a escalada é proibida nesta Unidade de Conservação.

Este tipo de rocha ocorre em outros locais do município, em setores de escalada como os setores Arco e Panorâmico, onde foi realizado o primeiro campeonato de escalada no Brasil, o Campeonato Sulamericano de 1989, vencido por Rolando Garibotti da Argentina. Estes dois locais, situados em uma propriedade particular, também foram proibidos, mas os próprios escaladores acham que a rocha local é frágil demais para escalar.

Mas nem todos os arenitos de Ponta Grossa são frágeis. No município também afloram arenitos da Formação Furnas, que é a rocha sedimentar mais antiga da bacia do Paraná e em algumas fácies apresenta metamorfismo, que transforma o arenito em outra rocha, o Quartzito. Esta formação geológica também apresenta fácies de arenito grosseiro e conglomerado, aumento a diversidade de rocha escalável.

A formação Furnas aflora em locais como o Salto São Jorge, que é um local aonde há diversas paredes rochosas e há uma quebra de relevo aonde cai a cachoeira de nome homônimo, uma das paisagens mais belas da cidade. Outro local é o Buraco do Padre, uma dolina que dissolveu o arenito, aonde cai uma grande cachoeira. As vias ficam do lado de fora, em um setor chamado “Favos”.

Perto dali fica o novo setor de escalada da região, o setor Macarrão, que abriga belas vias de escalada esportiva, com um grau variando de médio à difícil. As paredes são inclinadas e negativas, apresenta fendas horizontais e verticais, agarras grandes e buracos. , São todas vias atléticas e de resistência, algumas com tetos muito bonitos.

A nova diretoria tem como presidente Fabio Barros (Binho), vice Lilian Massuqueto (Malu), tesoureiros Luis Fabiano Oliveira (Bina) e Willian Lacerda e secretário Pedro Bernardino. , O GECP terá a missão de recuperar e fazer manutenção de trilhas, coletar lixo, e promover a educação ambiental nos locais de escalada. Além disso, eles terão que convencer as autoridades ambientais que a escalada é uma prática esportiva sustentável e que os impactos gerados são muito pequenos em relação ao benefício de escalar.

Todos os locais de escalada na região de Ponta Grossa estão dentro de Unidades de Conservação, como o recém criado Parque Nacional dos Campos Gerais, que abrigou os parques estaduais existentes e a APA da Escarpa Devoniana.

:: Conheça as escalada de Ponta Grossa no Rumos: Navegação em Montanhas!

Publicidade:


Publicidade

Publicidade