Irã não trocará montanhistas americanos por cientista nuclear iraniano - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Montanhismo ou espionagem?

Irã não trocará montanhistas americanos por cientista nuclear iraniano

A República Islâmica anunciou que não considera a possibilidade de trocar os três montanhistas americanos presos no país há quase um ano pelo cientista Shahram Amiri, detido nos EUA, que trabalhava para a Organização Energia Atômica do Irã.

Fonte: Folha Online

O porta-voz da chancelaria iraniana, Ramin Mehmanparast, disse que o país não pretende propôr a Washington que a troca seja feita, principalmente porque considera que os três americanos cometeram um crime de espionagem ao cruzar a fronteira entre o Curdistão iraquiano e o Irã, enquanto Amiri é um cidadão inocente sequestrado pela CIA, agência de inteligência dos EUA.

Mehmanparast falou à uma emissora de televisão iraniana que o cientista teria sido drogado, abduzido e torturado pela inteligência americana.

Amri, um pesquisador que trabalhava para a agência atômica iraniana, desapareceu durante uma viagem de peregrinação à Arábia Saudita. Em março, a emissora de televisão americana ABC News chegou a afirmar que o cientista era um dissidente do regime iraniano e estava ajudando a CIA. A agência americana não comentou as declarações.

"Nós não achamos que seja correto discutir a troca de Shahram Amiri por três americanos que entraram ilegalmente em território iraniano", disse o porta-voz da chancelaria.

Shane Bauer, 27, Sarah Shourd, 31, and Josh Fattal, 27, alegam ter entrado por acidente no Irã quando praticavam montanhismo no Curdistão iraquiano.

Diferenças

"Ao contrário dos três americanos, que têm acesso ao consulado suíço e para quem as melhores condições têm sido providenciadas, ele [o cientista] não tem acesso a um consulado, e do nosso ponto de vista foi sequestrado. Shahram Amri é um cidadão iraniano inocente que foi abduzido e, de forma desumana, está sendo mantido atrás das grades", disse o porta-voz.

A troca de prisioneiros é alvo de discussão um dia antes de uma possível votação no Conselho de Segurança da ONU sobre uma quarta rodada de sanções ao programa nuclear iraniano, um projeto defendido sobretudo pelos EUA, que conta com o apoio das potências ocidentais.

O Irã não tem relação diplomática com os EUA. Em visita a Teerã, as mães dos três montanhistas disseram que eles estavam sendo bem cuidados, mas não tinham acesso a um advogado e não recebiam informações sobre o que pode acontecer com eles.

A emissora de televisão iraniana que citou o porta-voz da chancelaria divulgou um vídeo na segunda-feira onde um homem semelhante ao cientista nuclear [a identidade não foi confirmada] aparece com fones de ouvido, dizendo que as gravações foram feitas no Estado americano do Arizona, em 5 de abril.

Não houve explicações sobre como o vídeo como foi feito e como chegou à emissora iraniana.

O Irã já cogitou trocar os montanhistas por diplomatas iranianos presos nos EUA.

Fonte: Folha Online

Publicidade:


Publicidade

Publicidade