Americano morre no Aconcagua - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Glaciar dos Polacos

Americano morre no Aconcagua

Um montanhista americano de nome John Watcher morreu nesta segunda-feira quando, no meio de uma forte nevasca, tentava descer o Aconcagua, a montanha mais alta das Américas, com 6.962m de altitude.

Fonte:

Watcher foi vítima de um congelamento severo e de edema pulmonar, enquanto seus dois companheiros que o acomapnham na escalada estão em bom estado, à espera de que as condições climáticas melhorem para que possam descer ao acampamento base, na província argentina de Mendoza, vizinha ao Chile.

O americano e seus companheiros haviam alcançado o cume do Aconcagua no último sábado, dia de natal, através da rota do Glaciar dos Polacos, e o mau tempo os surpreendeu na descida.

Eles foram avistados por montanhistas quando desciam pela rota norte - a normal. As iformações davam conta de que os dois companheiros de John, que posteriormente viria a perder a vida, estavam com congelamentos, enquanto ele mostrava-se bastante esgotado e com piores sinais de congelamento que seus colegas.

Os guias argentinos Gastón Unzuela e Aike Peruex partiram na tentativa de resgate dos montanhistas. Ao encontrá-los, e verificando o perigoso estado de John, os resgatistas decidiram iniciar a descida dele, uma vez que este sofria de edema pulmonar e já mostrava sinais de edema cerebral. Contudo, apesar dos esforços para tentar manter vivo o montanhista, aproximadamente as 11 horas da noite o esgotamento dele acabou por decretar um fim trágico, com a morte do alpinista.

O pessoal do resgate ainda subiu novamente em busca dos dois outors montanhistas que ainda estavam no acampamento alto da montanha, conseguindo baixar a ambos sem maiores problemas. Ambos sofreram congelamentos nas extremidas dos corpos e ainda foram tratados do leve edema pulmonar que sofriam.

Este não foi o primeiro acidente da temporada. Em novembro, a espanhola Ana Guerra, de 45 anos, morreu quando tentava escalar o monte. Ela estava acompanhada pelo marido. Foi levada para o hospital, mas não de Uspallata, a 60 quilômetros do parque Aconcagua.

Desde a abertura desta temporada, aproximadamente 1500 pessoas já pagaram ´permiso´ para frequentar as redondezas do Aconcagua, que conta atualmente com 24 pessoas habilitadas a realizar resgates.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade