Um nevado sem neve - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Aquecimento Global

Um nevado sem neve

Nevado Peruano já não é mais considerado como detentor das neves eternas e, em breve, é possível que não tenha mais nada de gelo.

Fonte:

O Nevado Pastoruri terá que mudar seu nome, devido ao rápido retrocesso de seu glaciar, o Instituto Nacional de Recursos Naturais do Peru já não mais o considera como possuidor de gelo perpétuo, e sim de uma fina camada de gelo e neve, que em breve desaparecerá.

A mudança climática, que vem ocorrendo em nosso planeta nos últimos anos, é a responsável direto pelo retrocesso dos glaciares das montanhas andinas peruanas, relatou Marcos Zapata, Diretor da Unidade de Glacialogia do Instituto.

A perda da cobertura do gelo já chega a uma área de mais de 70 quilômetros quadrados da superfície total do glaciar. Zapata ressaltou a divisão que ocorreu recentemente no glaciar, conforme a foto ao lado. "Vemos também que o que era uma única massa de gelo, agora está divida em dois".

Como o processo de retrocesso e diminuição glaciar ainda não acabou, novos lagos estão se formando na base das montanhas, porém com a possível extinção dos glaciares, estes lagos terão vida curta.

O pesquisador comentou que a superfície de gelo da Cordilheira Branca já teve uma diminuição de 25 por cento em relação ao ano de 1970. Para esclarecer estes índices, Zapata informou que entre 1948 e 1977 a média do retrocesso anual das frentes glaciares era entre 8 e 9 metros por ano. Porém, a partir de 1977 até hoje, o retrocesso esta na ordem de 20 metros por ano, e nos últimos anos vem aumentando consideravelmente.

Segundo uma nota da Comunidade Andina (CAM), os países que formam parte da cordilheira dos Andes terão perdas anuais conjuntas de mais de 30 bilhões de dólares até o ano de 2025, devido às mudanças climáticas. (EFE)

Publicidade:


Publicidade

Publicidade