Maximo Kausch faz cume no Ama Dablan pela terceira vez - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras

Publicidade

Himalaia

Maximo Kausch faz cume no Ama Dablan pela terceira vez

Ontem, dia 29, o montanhista Maximo Kausch liderou 4 clientes e dois sherpas até o cume da montanha com rota normal mais difícil do vale do Khumbu, onde fica o Everest, no Nepal.

Fonte: Redação

Localizada no vale do Khumbu, no caminho para quem vai até o Everest pelo lado nepalês, o Ama Dablam é uma montanha que impressiona por sua beleza e dificuldade. Apesar de ter apenas 6812 metros (mais de 2 mil metros a menos que seu famoso vizinho), o Ama Dablam tem rotas técnicas, inclusive sua rota “normal”, por onde Maximo alcançou cume ontem.

No site da empresa onde trabalha, a SummitClimb, Maximo disse, em inglês que fez cume junto com Jean Michel, Grace Mac Donald, John, Richard e os Sherpas Pasang e Sange. Eles levaram 8 horas para sair do acampamento 2 e chegar até o topo. Além deste grupo, mais três clientes e um assistente tentará o cume hoje (domingo).

O Ama Dablam foi a primeira montanha que Maximo escalou no Himalaia, em 2004. Naquela ocasião, Maximo era muito jovem e não tinha muitos recursos. Ele contratou a atual empresa onde trabalha para ter somente a permissão e ficar totalmente independente e assim com que seu orçamento se encaixasse na expedição, fazendo cume em estilo alpino mais tarde.

Esta experiência foi muito importante para a vida de montanhista profissional de Maximo. A rota ainda estava fechada e ninguém havia fixado cordas ou estabelecido o último acampamento na montanha. Inquieto, Maximo chamou para si a responsabilidade de abrir a montanha na temporada e com uma mochila de 25 kg nas costas equipou o trecho mais técnico da montanha em solitário, permitindo que outras expedições pudessem assim fazer cume no Ama Dablam.

O jeito de Maximo escalar e sua perícia impressionou Dan Mazzur, dono da SummitClimb, que o contratou para trabalhar na empresa e liderar outras expedições, tanto no Ama Dablam quanto no Lhotse, Cho Oyu, Shishapangma e outras montanhas. Maximo é um dos poucos montanhistas vindos do Brasil que escalou no Himalaia na condição de líder de uma expedição internacional.

Também no Ama Dablam, Maximo conseguiu seu maior feito profissional, quando em Outubro do ano passado liderou todos seus 14 clientes até o cume da montanha. Esta expedição foi a que teve a maior taxa de sucesso no Himalaia em 2010 (100% dos clientes fizeram cume), feito que impressionou diversos guias, pois não é normal que isto ocorra em uma montanha tão técnica e difícil como o Ama Dablam. Se os 3 clientes de Maximo conseguirem atingir o topo hoje, ele repetirá seu feito do ano passado.

Outros brasileiros no Ama Dablam

Além de Maximo (que nasceu na Argentina, mas se criou no Brasil, país que mantém todos seus vínculos), outros brasileiros escalaram o Ama Dablam. Roman Romancini escalou a montanha em 2008 e Emilia Takahashi em 2009, todos pela rota normal.






Publicidade