Conheça os premiados da 11ª Mostra de Filmes de Montanha - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
11ª mostra de Filmes de Montanha

Conheça os premiados da 11ª Mostra de Filmes de Montanha

“Quanta Patagônia” leva o troféu Corcovado de melhor filme do júri e “Tepui – Escalada ao Salto Angel” vence na escolha do público

Fonte: Festival de Filmes de Montanha

O maior festival de filmes de adrenalina da América Latina começou e terminou com homenagens a Bernardo Collares Arantes, que era presidente da Federação de Montanhismo e Escalada do Rio de Janeiro e morreu em um acidente na Patagônia no início deste ano.  Durante os três dias de evento, mais de três mil pessoas estiveram presentes no Cinema Odeon Petrobras, dobrando a expectativa de público do festival. Na noite de encerramento, 12 mil presentes e premiações para as melhores produções nacionais. O curta “Quanta Patagônia” levou o troféu Corcovado de melhor filme na escolha dos jurados e “Tepui – Escalada ao Santo Angel” foi o escolhido pela votação popular.

Na categoria Melhor Diretor, o vencedor foi “Montanha Verde Serra Mato”, de Walfried Amaral Weissmann (MG, 2011, 20’). O troféu de Melhor Fotografia ficou com o filme “A Terra da Lua Partida”, dos diretores cariocas Marcos Negrão e André Rangel (RJ, 2011, 20’), que já havia recebido seis prêmios em outros festivais. Para finalizar as premiações da noite, “Red Bull Psicobloc”, de Andre Duck e Wiland Pinsdorf (SP, 2011, 26’), ganhou como a produção com Melhor Montagem.

Mostrando a saga de 30 dias de três escaladores em busca dos melhores picos rochosos da Patagônia, na Argentina, o curta “Quanta Patagônia”, de Guilherme Pahl, Luciana Melo e Marcio Cesar (DF, 2011, 23’) encantou os jurados com altas doses de adrenalina e muita diversão. Depois da surpresa pelo prêmio, a equipe fez questão de homenagear Bernardo Collares Arantes e reforçar a sua importância na inspiração de jovens e até mesmo de experientes escaladores.

“Foi o meu primeiro trabalho como editora e estou muito feliz por ganhar este tão importante prêmio. Quero dividir com os escaladores porque sem eles o filme não sairia. Foi impressionante ver como eles ainda tinham disposição para filmar após um dia exaustivo de escalada”, disse Luciana.

Eleita a melhor produção da mostra de 2011 pelo público, “Tepui – Escalada ao Salto Angel”, de Federico Sanz e Edemilson Padilha (PR, 2011, 25’), relatou a escalada da maior cachoeira do mundo, o Salto Angel, na Venezuela. Com lindas imagens de um dos cenários mais intrigantes do planeta, o ponto alto da produção mostra a equipe de brasileiros e venezuelanos escalando uma via de mil metros de extensão, que levou 17 dias para ser concluída.

“Obrigado ao público que votou no filme e ao festival que é muito importante para o montanhismo brasileiro, pois além de incentivar a produção de filmes nacionais é através das produções que acompanhamos o que os outros escaladores andam fazendo', ressaltou Edemilson.

Com a sala lotada de montanhistas e apaixonados pelo esporte, o organizador da mostra, Alexandre Diniz, comemorou mais um ano de sucesso do evento e prometeu ainda mais adrenalina para 2012:

“O público dos três dias da mostra me surpreendeu muito, muito pelo fato de estarmos no meio de um feriado. Ano que vem tem muito mais!”.

Veja os premiados da noite:

Melhor Filme: “Quanta Patagônia”, de Guilherme Pahl, Luciana Melo e Marcio Cesar (DF, 2011, 23’).

Melhor Diretor: “Montanha Verde Serra Mato”, de Walfried Amaral Weissmann (MG, 2011, 20’).

Melhor Fotografia: “A Terra da Lua Partida”, de diretores cariocas Marcos Negrão e André Rangel (RJ, 2011, 20’).

Melhor Montagem: “Red Bull Psicobloc”, de Andre Duck e Wiland Pinsdorf (SP, 2011, 26’).

Melhor Filme escolhido pelo Público: “Tepui – Escalada ao Salto Angel”, de Federico Sanz e Edemilson Padilha (PR, 2011, 25’).

Publicidade