Rapel no Torre Amarela vira Notícia - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Salvamento

Rapel no Torre Amarela vira Notícia

Jovem fica presa pelos cabelos a 30 metros de altura na região de Curitiba fazendo rapel com amigos no Morro da Torre Amarela, em Piraquara. Um helicóptero foi utilizado para o resgate; Patricia Gonçalves Sochesato não se machucou.

Fonte: Bibiana Dionisio do G1

Uma jovem, de 19 anos, ficou presa pelos cabelos quando fazia rapel no Morro da Torre Amarela, em Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, neste sábado (7). Um helicóptero da Polícia Rodoviária Federal foi utilizado para o resgate que também contou com dois bombeiros do Grupo de Operações de Socorro Tático (GOST). A jovem Patricia Gonçalves Sochesato  de 19 anos não se machucou.

Em entrevista ao G1, o policial rodoviário Lair Lopes da Costa, que participou do resgate, afirmou que a jovem estava a cerca de 30 metros de altura. O cabelo ficou preso no freio 8, que é um equipamento onde se passa a corda para a prática de rapel. “Ela não conseguia descer nem subir”, explicou o policial.

Para retirar a garota, um dos bombeiros fez um rapel até a altura onde ela estava e, ao  suspender a jovem e aliviar a tensão na corda, conseguiu soltar o cabelo dela. A garota desceu também por rapel, desta vez pela corda do bombeiro.

Na versão do cabo Cristiano Peters, integrante do Gosts, a jovem ficou presa no freio do equipamento de segurança por cerca de 40 minutos. O resgate envolveu um helicóptero da PRF. "Não houve maiores problemas. Ela conseguiu travar o equipamento e a gente teve que intervir para tirar ela do encordamento. Conseguimos fazer o resgate sem prejuízos".

Ainda segundo Peters, além de Patrícia, mais três jovens praticavam esportes radicais na montanha que fica em Piraquara. Para o cabo, o grupo não estava plenamente preparado para a prática do rapel, já que contava apenas com uma corda. "Eles praticavam sem muita segurança, tinham somente uma corda. A gente sabe que quem faz rapel precisa de um material de backup para poder fazer essa recuperação", finalizou Peters.

A jovem estava de cabelo solto e não usava capacete, uma condição contrária à recomendada por policiais e bombeiros. “A pessoa precisa estar habilitada, ter passado por algum treinamento ou curso, atentar para os equipamentos de segurança, usar capacete e, no caso das mulheres, prender o cabelo”, orientou o policial Costa. Ele lembrou ainda que é importante informar familiares ou amigos o local exato onde a pessoa vai fazer o rapel.

A jovem estava com um grupo de amigos e permaneceu no local depois do resgate. O Morro da Torre Amarela tem aproximadamente 1.300 metros de altura e está situado a esquerda da Torre do Vigia e Morro do Canal no extremo oeste do conjunto Marumbi.

Fontes:  Bibiana Dionísio do G1 PR - Helen Anacleto e Sidney Alves do Paraná Online

Publicidade:


Publicidade

Publicidade