Nova rota no K7 de 6.935 metros - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Mais uma Primeira Ascenção

Nova rota no K7 de 6.935 metros

O trio composto por Kyle Dempster, Hayden Kennedy e Urbano Novak abriu uma nova rota na face leste do K7. Os norte americanos e o esloveno escalaram pela primeira vez o K7 (6.935 m) pela face até então virgem, o ataque demorou dois dias de escalada e o rapel de descida uma noite inteira até a base da montanha.

Fonte: Desnivel.com

 

Os americanos Kyle Dempster e Hayden Kennedy, e o esloveno Urban Novak conseguiram fazer a primeira ascensão da face leste da K7  que nunca havia sido escalada. A montanha tem 6.935 metros de altitude e fica no vale do Charakusa. O trio de alpinistas havia fechado um projeto que já tinha sido tentado no verão de 2011.
 
Kyle Dempster e Hayden Kennedy são bem conhecidos por suas realizações no mundo do montanhismo. O primeiro recebeu o Piolet d'Or de 2010 junto com Jed Brown e Bruce Normand pela primeira ascensão do Xuelian Oeste. Kennedy apareceu nas primeiras páginas de todos os meios de comunicação especializados neste inverno, quando com Jason Kruk completou a primeira ascensão do Cerro Torre sudeste sem usar as proteções de Maestri, e arrancando muitas delas, o que gerou muita controvérsia.
 
A escalada do K7
 
Os três alpinistas chegaram ao acampamento base no vale de Charakusa no início de julho. Depois de concretizar a aclimatação no Pico de Sulu (5.950 m), mataram o tempo entre 10 e 15 de julho se exercitando com alguns boulders, já que chovia muito.
 
A previsão de tempo favorável de 16 de julho empolgou os alpinistas que avançaram geleira acima até a base da face leste da montanha, onde fizeram seu primeiro bivaque. No dia seguinte começou a escalada da rota em si, neve, gelo mixto até que fixaram seu segundo bivaque, sem sacos de dormir. Ali eles já estavam em um ponto mais alto do que o máximo que conseguiram escalar em sua tentativa do ano passado.
 
O tempo piorou novamente na segunda-feira dia 18, mas não o suficiente para Kennedy, Dempster e Novak mudarem seus planos. Assim, seguiram escalando rumo ao desconhecido. Encontraram mais dificuldades do que esperavam, tanto em encontrar a melhor linha a seguir quanto na escalada de fato.
 
Neve profunda e o cume
 
Estas dificuldades foram ainda mais desafiadoras no trecho entre o final da parede e o cume. Lá, mais do que a dificuldade técnica, foi a neve que atrasou a chegada do trio ao sonhado topo. Hayden Kennedy relatou que neste momento Urban Novak foi "a razão pela qual chegaram ao cume", já que tomou pra si a responsabilidade de abrir a rota na neve, tarefa fisicamente exaustiva nesta altitude.
 
Uma vez no cume a 6.935 metros, Kyle Dempster, Hayden Kennedy e Urbano Novak precisaram passar toda a noite rapelando exatamente pelo mesmo caminho até a base da parede, onde acamparam novamente antes de voltar ao acampamento base na quarta-feira dia 20 julho.
 
Apesar do sucesso alcançado no K7, Dempster e Kennedy ainda não estão satisfeitos e já estão pensando em seu próximo projeto nas montanhas paquistanesas, já anunciaram que irão tentar o Ogre II pela Face Norte.
 
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade