Novo big wall na Groenlândia! - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
O improvável torna-se concreto

Novo big wall na Groenlândia!

Os alpinistas Sul-Africanos Steve Bradshaw, Clinton Marteningo, Andrew Porter e David Glass conquistaram novas vias dentre as quais se destaca a "Improbability Drive" (E6, 5.12b / c, 850 m). Onde? Na Groelândia!

Fonte: Planetmountain.com

 

Durante o verão de 2010 a equipe de Nico e Favresse Olivier, Sean Villanueva e Ben Ditto empreendeu uma aventura inovadora  de exploração de big walls ao longo da costa da Gronelândia, a bordo de um veleiro comandado pelo britânico Bob Shepton. Essa expedição terminou com um balanço muito bom de novas vias abertas, o que acarretou aos participantes da aventura vencer a premiação do Piolet d'Or 2011. Essa expedição teve cobertura da mídia significativa que não terminou por aí, e ajudou a colocar no mapa de destinos de escalada a remota Groenlândia.
 
Neste verão de 2012 os escaladores Sul-Africanos Steve Bradshaw, Clinton Marteningo, Andrew Porter e David Glass estrelaram uma História parecida. Eles embarcaram na Escócia com a intenção de continuar as conquistas que aconteceram no ano passado na Groenlândia. 
 
Duas semanas de Expedição
 
A expedição dos sul-africanos durou duas semanas. "A posição a escalada das falésias realmente nos impressionou e nos sentimos um pouco nervosos olhando os planos que nós mesmo fizemos enquanto viajávamos de barco através do oceano", publicaram em seu blog. De qualquer forma, eles partiram pra lá sem exitar.
 
Seu primeiro objetivo, para aquecer os motores e se acostumar com o granito espetacular da área era uma área conhecida como "Parede Vermelha". Ali, Olivier Favresse e Sean Villanueva abriram "Red Chile Crackers" (350 m, 5,12-R (8a BR)), enquanto seus companheiros Ben Ditto e Nico Favresse abriram outra via chamada "Seagull's Garden" (400 m, 5,11). O grupo se separou em duas cordadas e buscaram em diferentes linhas pra conquistar as vias. A estratégia deu mais do que certo e assim, Clinton e Steve Bradshaw conquistaram outra via, "Flight of the Dodo" (5.11d (7c BR), 350 m), enquanto Dave Vidro e Andrew Porter conquistaram mais uma, "Don't be gull-able" (5.10d (6c BR), A1, 300 m).
 
Menina dos olhos do quarteto, a via "Improbability Drive" na Parede Impossível
 
Depois de alguns dias de merecido descanso, se dirigiram ao verdadeiro propósito da viagem, conquistar uma via grande na parede conhecida como "Parede Impossível". Esta parede de 850 metros verticais, que descreveram como "O Capitão saindo do mar", foi onde Olivier Favresse, Nico Favresse, Ben Ditto e Sean Villanueva conquistaram sua via mais forte, "Devil's Brew" (850 m, 5,12 +), depois de onze dias na parede no ano passado.
 
Enfim, parece que a parede tem potencial pra vias de alto nível, e o quarteto conprovou que sim. Depois de observar a linha que poderiam seguir, que corre ligeiramente paralela à direita da Devil' Brew, fizeram a aproximação até a base da parede começaram a subir 300kg de água, comida e equipamentos. Detalhe, tudo saindo diretamente do veleiro. Isso mesmo, a aproximação foi por água!
 
Uma vez os quatro na parede, o barco se afastou e os deixou em completo isolamento durante os nove dias que se passaram até que conseguissem conquistar a via "Improbability Drive" (850 m, 5.12b (8b BR)/ c), em 26 cordadas.
 
Como consta no blog, a expedição Ártica dos sul-africanos ainda não acabou. O destino é agora a ilha canadense Baffin. Mais conquistas por vir!

Publicidade