Sumário do Montanhismo Brasileiro em 2011 - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Expedições Brasileiras

Sumário do Montanhismo Brasileiro em 2011

Em um empreendimento inédito, a presente compilação tem por intuito dar uma geral em tudo o que aconteceu nas atividades dos montanhistas brasileiros no exterior em 2011, englobando Andes, Patagônia, Yosemite, Europa, Ásia, 7 Cumes etc.

Fonte: Texto de Rodrigo Granzotto Peron

Notas iniciais

O montanhismo brasileiro começou e terminou 2011 sombrio. Em janeiro, tivemos a tragédia envolvendo Bernardo Colares na Patagônia. Em dezembro, o triste cancelamento da travessia do Polo Sul.

Deixando de lado esses percalços, vemos que o saldo do ano foi altamente positivo. Em 2011, houve a primeira ascensão brasileira ao Tres Cruces Sur, Tres Cruces Central, Kangchenjunga, Khuiten, Touchal e Damavand. São seis montanhas a mais creditadas a nosso país. Ademais, tivemos façanhas incríveis, tais como a escalada do Salto Angel, a dobradinha no Yosemite (El Capitan + Half Dome em menos de 24 horas), escaladas notáveis nos Andes e Patagônia, e a conclusão dos 7 Cumes pelo Manoel Morgado.

Vamos, então, ao sumário do montanhismo brasileiro em 2011:

Janeiro

No ACONCÁGUA (6959m, Andes), fizeram cume Alexandre Haigaz e o casal Taciana e Leonardo Caneppele, como integrantes da expedição da empresa Grade VI, sob a batuta de Carlos Eduardo Santalena, que também culminou [em aclimatação, o time pisou no cimo do BONETE DE ACONCÁGUA (5010m, Andes)]. Também a dupla Arthur Estevez e Paulo Marim Júnior, pela Rota Polacos. Ainda, Karina Oliani, em seu projeto 7 Cumes, além de Cleonice "Cleo" Weidlich, Roberta Recorder e o londrinense Richard Moura.

Na AGUJA GUILLAUMET (2594m, Patagônia), Rodrigo Maike e o gaúcho Ricardo "Rato" Baltazar culminaram pela Rota Fonrouge.

Cleonice "Cleo" Weidlich também ascendeu a AIGUILLE VERTE (4122m, Alpes) e a AIGUILLE du MIDI (3731m, Alpes).

Marcelo Motta Delvaux tomou de assalto as terras equatorianas e culminou vários picos em sua expedição: CHIMBORAZZO (6310m, Andes), pela segunda vez, COTOPAXI (5897m, Andes), pela terceira vez; EL CORAZÓN (4791m, Andes); e ILINIZA NORTE (5126m, Andes).

Fabio Dellallio, na companhia de Maximo "Max" Kausch, escalaram o EL MUERTO (6470m, Andes), um seismil raras vezes escalado por brasileiros (essa é a segunda ascensão conhecida a este cume). Na mesma expedição, realizaram a primeira ascensão de nosso país tanto ao TRES CRUCES SUR (6766m, Andes) quanto ao vizinho TRES CRUCES CENTRAL (6643m, Andes).

No FITZ ROY (3359m, Patagônia), Renata "Kika" Bradford e Bernardo Collares tentaram a Rota Afanasyev, mas ele acabou morrendo na descida, enchendo de luto a comunidade alpinística brasileira.

Estiveram no cume do OJOS DEL SALADO (6880m, Andes), Fabio Dellallio, Maximo "Max" Kausch, e o catarinense Reginaldo José de Carvalho.

Fevereiro

A dupla Ricardo "Rato" Baltazar e Julio Campanella mandou bem e ascendeu com êxito o FITZ ROY (3359m, Patagônia), pela Via Franco-Argentina. Também culminaram a vizinha AGUJA MEDIA LUNA (1923m, Patagônia), pela Rota Rubio y Azul. E, ainda, o MOCHO (2450m, Patagônia), pela Via Salvaterra.

Adriana Miller culminou o KILIMANJARO - KIBO (5895m, Africa Range).

Forte time brasileiro, em dezessete dias de escalada, completou o paredão do Salto Angel no AUYANTEPUI (2535m, Tepuy Plateau), pela Via Britânica, com uma ligeira variante. Liderados por Waldemar Niclevicz, também fizeram cume Sérgio "Serginho" Tartari, José Luiz "Chiquinho" Hartmann, Edmilson Padilha, Valdesir Machado. Também integrava o time, mas sem ter feito cume, Orlei Júnior.

Março

A paulista Ayesha Zangaro tornou-se a brasileira mais jovem a fazer o KILIMANJARO - KIBO (5895m, Africa Range), aos 16 anos de idade. Alguns dias antes dela, o cearense Rosier Alexandre também fez cume, a passos firmes em projeto sete cumes.

Abril

O montanhista Bruno Versiani dos Anjos, integrante de expedição comercial ao Cho Oyu (8188m, Himalaia), acabou nem chegando a escalar a montanha propriamente, e abandonou a empreitada cedo.

Em aclimatação, Carlos Eduardo Santalena e Carlos Eduardo Canellas fazem cume no CHUKUNG RI (5845m, Himalaia), um dos "faróis" do Everest.

Maio

No EVEREST (8850m, Himalaia), tivemos duas expedições brasileiras. A primeira foi a da Grade VI, com cumes de Carlos Eduardo Santalena, Carlos Eduardo Canellas e Rodrigo Raineri, e apoio no campo-base de Edimar Martins (Santalena tornou-se o mais jovem a atingir o Everest; Raineri fez seu segundo cume. Infelizmente, a tentativa de decolar de parapente não foi possível). A outra expedição era composta por Helena Coelho, Paulo Coelho e Cid Ferrari, mas desistiram, após duas investidas, quando Ferrari apresentou quadro de inflamação nos pés.

Por falar em Edimar Martins, ele culminou outro dos "faróis" do Everest, o KALA PATTAR (5545m, Himalaia), e decolou de parapente, sobrevoando a região do Khumbu por vários minutos e pousando em Gorak Shep.

Cleonice "Cleo" Weidlich realiza a primeira ascensão brasileira e a primeira feminina sulamericana ao KANGCHENJUNGA (8586m, Himalaia). Todavia, ela passou por maus bocados na montanha, ao lesionar o joelho, e teve que ser evacuada de helicóptero.

Junho

Equipe da empresa de montanhismo extremo Grade VI colocou sete clientes no cume do ALPAMAYO CHICO (5420, Andes), sob a liderança de Carlos Eduardo Santalena. Na sequência, Santalena liderou três clientes ao cume do HUAYNA POTOSÍ (6088m, Andes).

O paranaense Dino Camargo, em etapa de seu projeto sete cumes, pisou no cimo do DENALI (6196m, Cadeia do Alasca).

Julho

Isabelle "Belle" Duarte fez cume no ALPAMAYO CHICO (5420m, Andes), após tentativa frustada no Huayna Potosí.

A expedição de Cleonice "Cleo" Weidlich ao K2 (8611m, Karakoram) foi cancelada devido ao acidente que sofreu no Kangchenjunga, quando lesionou o joelho.

Em aclimatação para o Damavand (5610m, Alborz), Caroline Dutra, Rafael e Eduardo culminaram, por duas vezes em quinze dias, o TOUCHAL (4100m, Alborz). É a primeira escalada nacional conhecida a esta montanha.

Agosto

A alpinista Caroline Dutra, na companhia de Rafael e Eduardo, tornou-se a primeira brasileira de que se tem notícia a culminar o DAMAVAND (5610m, Alborz), montanha sagrada para os persas e que é o ponto culminante do Irã.

Escalando pela Face Norte - o normal é a escalada a partir da Face Sul/Sudoeste -, quatro alpinistas brasileiros fizeram cume no ELBRUS (5642m, Cáucaso). Foram eles: Ana Elisa Boscarioli, Rosier Alexandre, Karina Oliani e Marcelo Rabelo.

Fernando "Nando" Ayres da Motta realizou com sucesso aventura inédita para brasileiros. No Yosemite, na companhia da norte-americana Lippy Sauter, ele encadeou em menos de vinte e quatro horas, o EL CAPITÁN (2307m, Sierra Nevada), pela Rota The Nose (7h31m para subir e 1h30m para descer), e o HALF DOME (2694m, Sierra Nevada), pela rota padrão na Face Noroeste (5h50m para subir e 1h10m para descer). Dois speed ascents incríveis.

A primeira subida brasileira ao KHUITEN (4374m, Altai), montanha mais alta da Mongólia, foi realizada por Manoel Morgado, Eduardo Santos Filho, José Roberto Resende e Lisete Florenzano. Manoel tem vários "bons serviços" prestados ao montanhismo de nosso país, e adiciona mais um ao currículo: primeiros brasileiros a escalar uma montanha na remota Cadeia do Altai.

Waldemar Niclevicz escalou o Mt. BLANC (4810m, Alpes) e o Mt. ROSA (4364m, Alpes), em sua tour européia.

Setembro

Um dos guias mais ativos e respeitados do Brasil, Carlos Eduardo Santalena ascendeu duas vezes o KILIMANJARO - KIBO (5895m, Africa Range), com poucos dias de diferença entre elas. Na mesma montanha, Manoel Morgado fez seu cume (Manoel guiou quatro grupos à grande montanha africana em 2011, dois em agosto e dois em setembro, colocando mais de vinte brasileiros no topo, entre eles o fotógrafo Caio Vilela).

Outubro

No início de 2011, Cleonice "Cleo" Weidlich anunciou que tentaria a técnica Face Sudoeste do Shishapangma (8027m, Himalaia) no segundo semestre. Assim como no K2, ela desistiu da expedição, por problemas no joelho lesionado no Kangchenjunga.

Novembro

Ricardo "Rato" Baltazar sentiu-se bem à vontade no início da temporada de verão, e culminou a AGUJA POINCENOT (3002m, Patagônia).

Dezembro

Ricardo "Rato" Baltazar continuou sua dominância patagônica ao culminar a AGUJA INNOMINATA (2482m, Patagônia, também conhecida por Aguja Rafael Juarez) e a AGUJA SAINT-EXUPÉRY (2558m, Patagônia).

O gaúcho Manoel Morgado torna-se o segundo brasileiro a completar a Versão Kosciuszko dos Sete Cumes, ao pisar no ponto mais elevado do VINSON (4897m, Cadeia Sentinela). A única nota triste foi a de que, por falta de patrocínio, Morgado não conseguiu realizar a travessia do Pólo Sul, expedição que realizaria com os companheiros Irivan Gustavo Burda e Marcelo "Bonga" Soares.

por Rodrigo Granzotto Peron

Observação: As expedições acima são as mais importantes de que o autor tem notícia, mas podem - e devem - haver inúmeras outras, não registradas e não divulgadas. Se alguém ficou de fora da presente compilação, favor contactar: alazaf  AT  terra.com.br.

 




Publicidade:


Serviços Especializados


Refúgio Serra Fina

Publicidade

Publicidade