Entrevista: viúva diz que alpinista conseguiu realizar sonho de escalar Monte Aconcágua - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Alpinista paraibano morto no Aconcágua esteve no cume

Entrevista: viúva diz que alpinista conseguiu realizar sonho de escalar Monte Aconcágua

Na tarde desta segunda-feira (25), a esposa do alpinista guarabirense Josenildo Correia da Silva (48), morto depois de escalar o Monte Aconcágua, na Argentina, concedeu uma entrevista coletiva à imprensa para falar sobre o drama vivenciado pela família desde o desaparecimento no dia 6 de março e do traslado do corpo e preparativos para velório e sepultamento de Josenildo.

Fonte: Redação: Portal25horas

 

Na tarde desta segunda-feira (25), a esposa do alpinista guarabirense Josenildo Correia da Silva (48), morto depois de escalar o Monte Aconcágua, na Argentina, concedeu uma entrevista coletiva à imprensa para falar sobre o drama vivenciado pela família desde o desaparecimento no dia 6 de março e do traslado do corpo e preparativos para velório e sepultamento de Josenildo.

Sob forte emoção, Alessandra respondeu a perguntas dos jornalistas e radialistas e confirmou que o Governo da Paraíba vai arcar com as despesas do traslado. “O prefeito Zenóbio Toscano confirmou pra agente que o governo vai cuidar para que o corpo venha para Guarabira. Isso deve acontecer depois de dois ou três dias que for feito o pagamento”, disse a viúva.

Alessandra agradeceu a solidariedade das pessoas que fizeram correntes de oração e se preocuparam com a situação de Josenildo. “Eu agradeço e todos de Guarabira, da Paraíba, do Brasil e até da Argentina que me deram força. Quando viajei eu sempre tinha o objetivo de encontrar Nildo e graças a Deus ele foi localizado. Eu queria encontrá-lo com vida, mas infelizmente não deu”, falou a esposa de Josenildo.

De acordo com Alessandra Josenildo conseguiu escalar o Monte Aconcágua, mas na volta ele teve problemas e não conseguiu retornar com vida. “Ele sonhava em escalar o monte Aconcágua e conseguiu; os próprios japoneses e a administração do monte disseram que o problema foi na volta, ele perdeu a consciência e caiu. Está tudo muito difícil para mim e não sei como vou suportar sem Nildo, nós éramos muito apegados, sempre estávamos juntos; é muito difícil, é muito difícil”, disse chorando.

Segundo o fotógrafo Cabeça, que viajou a Argentina em companhia de Alessandra e está dando toda cobertura à família, o velório de Josenildo deve acontecer no ginásio de esportes Zenobão e homenagens serão prestadas por amigos do alpinista. A expectativa é que o corpo de Josenildo seja trasladado ainda essa semana. As equipes de buscas conseguiram recuperar objetos do alpinista como mochila com máquina fotográfica e equipamentos utilizados para auxiliar na escalada.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade