Mãe conta como é escalar com o filho de 8 anos - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Fuga do tradicional

Mãe conta como é escalar com o filho de 8 anos

Ana Lígia Fujiwara Rodrigues e marido praticam esporte há 10 anos. No início deste ano, Gabriel Rodrigues de 8 anos de idade passou a participar da 'equipe'.

Fonte: G1 Piracicaba

A agrônoma Ana Lígia Fujiwara Rodrigues foge à ideia tradicional de "proporcionar uma aventura" ao filho de oito anos. Longe dos riscos de um kart ou até mesmo de um bungee jump, o pequeno Gabriel Fujiwara Rodrigues pratica desde o início do ano a escalada esportiva, atividade não menos radical, sob os cuidados da mãe e do pai, Rafael Rodrigues, de 32 anos.

Praticantes há 10 anos, o casal Rodrigues inseriu o filho na prática esportiva desde que ele nasceu, levando-o em todas as trilhas e "aventuras" e, aos poucos, trabalhando para acabar com o medo de altura que o menino sentia. Desde o início de 2013, Gabriel passou a fazer parte da "equipe Rodrigues" e a participar ativamente das escaladas, nos locais de maior segurança.

"Ele sentia um pouco de medo e por um tempo não quis participar, mas nós deixamos que naturalmente ele se aproximasse. No carnaval deste ano fomos para Lapa do Seu Antão (MG) e lá há um projeto de escalada com crianças. Ele viu e ficou com vontade de tentar", contou Ana.

As idas quase semanais a Itaqueri da Serra, distrito de Itirapina (SP) frequentado por adeptos do esporte na região de Piracicaba (SP), e outros locais de escaladas não servem apenas para a prática do esporte. Os passeios são oportunidades para que o garoto tenha contato com a natureza e os animais.

"Para ele é sempre uma aventura, geralmente colocamos uma rede ou um espaço para que ele fique confortável. Se há outras crianças ele interage e nós experimentamos lugares onde ele consegue subir e se mover", relatou Ana.

Pai de Gabriel e marido de Ana, Rafael Rodrigues conta que a família pratica o esporte semanalmente, além de treinar com uma parede de escalada que possuem em casa. Apesar de não dependerem financeiramente da escalada, a dedicação do casal é total.

"Sempre que dá para irmos para um local novo, vamos. Quando não dá tentamos vir para Itaqueri e ainda treinamos em casa. Em Piracicaba (SP) também há uma parede em uma academia, onde podemos treinar pegadas diferentes", disse Rafael.

Ana, que se recusa a revelar a idade, e o marido produziram um filme chamado "Elas na Pedra", relatando a visão feminina para o esporte e acompanhando escaladas em diversos lugares do país. Eles também escrevem para o site Escaladaint, com notícias e novidades do esporte no interior do país.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade