Guia experiente no Everest afirma que a montanha hoje é privada! - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Mais polêmica

Guia experiente no Everest afirma que a montanha hoje é privada!

Na conversa que o pessoal do desnivel teve com Damian Benegas, o himalaista argentino deu sua visão do conflito que ocorreu com os sherpas no Everest poucas semanas atrás. Ele explica que "as regras não são claras" e contou um fato que não se sabia: um helicóptero deixou uma pessoa no Acampamento 2, essa pessoa escalou de lá até o topo e depois foi pega no campo dois novamente pelo helicóptero!

Fonte: desnivel.com

Damian Benegas telefonou para o pessoal da desnivel com a intenção de deixar claro que em nenhum momento concordou em participar do resgate de Juanjo Garra (que acabou por falecer no Dhaulagiri mesmo após uma tremenda força tarefa para o resgate). Contou que tinha acabado de descer do cume do Everest e explicou que desde o início que ele não era capaz de ajudar no resgate. Ele não entende por que seu nome foi publicado como parte da força de resgate.
 
O pessoal aproveitou a ligação para avaliar com o montanhista e guia de montanha argentino, um tremendo conhecedor do Everest, o que aconteceu na montanha nesta temporada.
 
Desnivel: O que mudou no Everest? O que pode ter acontecido para que houvesse esse conflito entre Simone Moro, Ueli Steck e Jonathan Griffith e sherpas?
 
DB: O conflito é algo que já estava rolando antes. Um grupo jovens sherpas que não entendem que no Everest há pessoas que são clientes e pessoas que não são clientes. Simone, Ueli e Jonathan não são os montanhistas típicos, aqueles com os quais se aplica a regra de que, quando sherpas estiverem fixando as cordas, não escalam. Eles são escaladores de muito mais alto nível e que escalam por conta própria. Temos esta regra de que ninguém passa pelas cordas fixas quando estiverem sendo fixadas porque tivemos problemas de segurança no passado com pessoas que o fizeram. Mas Simone, Ueli e Jonathan são profissionais. É curioso que há este duplo padrão para medir o "comercial" e o "privado". A mesma regra foi quebrada por Russell Brice que escalou com um cliente no dia em que estava acontecendo a fixação de cordas até o cume, quando a regra que temos é que, ninguém escala até que as cordas estejam fixadas até o cume. No final das contas, as regras não são claras...
 
Desnivel: Já tinha havido problemas com esses sherpas?
 
DB: O mesmo grupo que estava aborrecido com Simone, Ueli e Jonathan estava aborrecido comigo. Acho que o que incomodava a maioria dos Sherpas é que eles eram independentes. O problema com os sherpas emergentes há anos, mas gostaria de deixar claro que apenas um pequeno grupo, nem todos os Sherpas. Eles são quatro ou cinco instigadores que estavam ali para criar problemas. Os mesmos que se aborreceram comigo no dia anterior porque fomos para fixar cordas e que acabou não sendo possível. Mais tarde, falei com muitos sherpas e se sentam mal sobre o que tinha acontecido.
 
Desnivel: Parece haver alguns jovens sherpas que querem manter essa liderança na tarefa de fixar cordas.
 
DB: Sim, sim. Eu acho que não tem nada a ver com o que Simone estava fazendo lá ou se tinha pisado nas cordas, porque ele estava escalando de forma independente. Isso tem a ver com um par de sherpas que estão irritados com tudo. Eles são jovens, estão começando agora, querem conquistar o mundo e não entendem que todos nós temos de trabalhar juntos.
 
Desnivel: Parece que no campo 2 foi criada uma situação muito perigosa...
 
DB: Sim, muito, muito perigosa. Ficou completamente fora de controle. Levantei-me naquele dia e, de repente, quando eu ouço a briga, ouço: "Não, não vá". Então eu tive que ficar escondido por três ou quatro dias, porque me disseram que também queriam me pegar. Depois, vieram falar comigo e disseram: "Este não é um problema dos Sherpas, é um problema de algumas pessoas que estão alteradas."
 
Havia também a tentativa de mediação de Simone e Ueli, mas não foi discutido objetivamente a questão dos Sherpas. Mas nenhum sherpa vai se manifestar. Dois ocidentais tentaram falar com os Sherpas, mas não usavam sua voz, e sim sua interpretação pessoal. O Everest mudou muito. O Everest não é mais uma montanha onde você pode ir por conta própria para fazer algo por esporte, é uma montanha "privada".
 
Desnivel: Os sherpas que causaram todo o problema continuaram a trabalhar?
 
DB: A empresa que contratou os sherpas que se comportavam mal em nenhum momento disse algo do tipo: "Estas três pessoas cometeram um crime.", continuaram a trabalhar. Simone, Ueli e Jonathan foram basicamente escurraçados e os sherpas continuaram trabalhando.
 
Desnivel: Vocês teriam quebrado outras "regras" que você tenha como consensual?
 
DB: Há uma outra regra que diz que não podemos levar as pessoas no helicóptero para o Campo 2, a não ser que seja uma emergência. No entanto, aconteceu nesta temporada, um cliente que foi trazido para o acampamento 2, daí subiu até o topo e, em seguida depois de fazer cume e descer, foi pego novamente de helicóptero no Campo 2. Essa pessoa fez o cume do Everest sem ter passado pela parte mais baixa da montanha: a Cascata de Gelo, o Vale do Silêncio...
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade