Nove montanhistas mortos a tiros no acampamento base do Nanga Parbat - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Que atrocidade...

Nove montanhistas mortos a tiros no acampamento base do Nanga Parbat

"Homens armados chegaram ao acampamento no norte do Paquistão e mataram a tiros nove estrangeiros e um guarda", declarou a polícia e o governo do país na noite de sábado dia 22JUN2013. Cinco Ucranianos, três chineses, um russo e um guarda de segurança paquistanês foram as vítimas do atirador, no acampamento base do Nanga Parbat, a nona montanha mais alta do mundo, em uma região remota de Gilgit.

Fonte: nbc news

"Homens armados não identificados na noite passada entraram em um hotel, onde os turistas estrangeiros estavam hospedados e abriram fogo contra eles", disse o chefe de polícia de Gilgit, vice-inspetor geral Ali Sher.
 
Militantes paquistaneses reivindicaram a responsabilidade pelo ataque, dizendo que era vingança por ataques aéreos:
 
"Fizemos o ataque e matamos 10 estrangeiros em Gilgit-Baltistan. Nossos ataques a estrangeiros continuarão como protesto contra ataques aéreos", disse um porta-voz do Taliban paquistanês Ihsanullah Ihsan à NBC News por telefone.
 
Mais cedo, um porta-voz do Jundullah, um grupo anti-xiita extremista com ligações ao Taliban, também disse que estava por trás do ataque.
 
A polícia disse que cerca de 15 homens armados vestidos com uniformes da Gilgit-Baltistan, Força e fronteira, entraram no acampamento em Bollar Nalla que consiste de um pequeno hotel e barracas, e tomou funcionários do local como reféns. Sher disse que o incidente ocorreu cerca de 01:00h de domingo, horário local.
 
"Os homens armados mataram um guarda de segurança local e, em seguida, começaram a matar os turistas estrangeiros e depois fugiram", disse um alto funcionário do governo em Gilgit.
 
A polícia disse que a área foi isolada e as investigações já iniciaram, bem como buscas pelos terroristas. Sher disse que nenhuma prisão foi feita até agora.
 
Não ficou claro como os homens armados chegaram à área remota e, em seguida, fugiram.
 
O funcionário em Gilgit disse que as vítimas tinham como planos escalar o Nanga Parbat. As autoridades policiais e militares, disse que um outro grupo de montanhistas estrangeiros estava na mesma área, mas a uma certa distância e não foram atacados.
 
"Vai levar algum tempo para verificar a identidade dos mortos, e se havia alguma mulher entre eles, já que é uma área bem remota", disse Sher.
 
O primeiro-ministro Mian Nawaz Sharif condenou o ataque e classificou de um "ato imoral e desumano".
 
A Província Gilgit é conhecida pela violência entre muçulmanos sunitas e xiitas. É o lar de algumas das maiores montanhas do mundo e atrai montanhistas e trekkers todos os anos.
 
 
Nota edição do AltaMontanha.com: As informações ainda estão um pouco "truncadas", atualizaremos a notícia assim que novidades forem reveladas pela mídia internacional.
 
Atualização 12:15h - domingo, 23JUN2013
 
Surge um vídeo sobre a notícia, e o repórter diz que "existe a possibilidade de os agressores serem capturados", ele se baseia nas possíveis rotas de fuga do acampamento base do Nanga Parbat, que são trilhas bem marcadas.
 
 
 
Mais atualizações em breve...
 
Atualização 19:00h - domingo, 23JUN2013
 
Os corpos dos montanhistas assassinados covardemente por militantes no acampamento base do Nanga Parbat foram transportados para Islamabad. A identificação pode levar mais tempo do que o esperado pois, aparentemente, roubaram dinheiro e passaporte das pessoas antes de puxar o gatilho.
 
A informação sobre o número de mortos também ainda diverge muito de site para site, uns dizem ser 10, outros 11. Em breve mais notícias.
 
Atualização 19:47h - domingo, 23JUN2013
 
A identidade dos mortos foi revelada pela mídia paquistanesa, no total, dez mortos: 
 
Ucrânia: Ihor Sverhun, Bodavi Koshaev, Dmitry Konyaev 
Eslováquia: Anton Dobes, Peter Sperka
China: Jan Chunfeng, Pao Jian Feng.
USA/China: Hong Luchin.
Lithuania: Ernestas Markšaitis.
Nepal: Uma vitima
 
 
 
 
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade