Novo 6000 encontrado por Maximo Kausch na Bolívia - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Perto do Record

Novo 6000 encontrado por Maximo Kausch na Bolívia

Após ter escalado 55 montanhas com mais de 6000 metros de altitude, Maximo faz um novo achado. Trata-se do Capurata, um remoto vulcão localizado entre a Bolívia e Chile e pouquíssimo conhecido. A altitude oficial atribuída ao gigante é geralmente de 5985m. Ele teve uma grande surpresa ao constatar que se trata na verdade de uma montanha de 6013 metros de altitude!

Fonte: Redação

Continuando sua caça à montanhas com mais de 6000 metros de altitude, Maximo desta vez foi para a região do Acotango (6052m) na fronteira do Chile e Bolívia. Numa das raras vezes em que Maximo foi acompanhado em uma de suas etapas do projeto, os paulistas Denni Morais, Marcelo Barreto e Veve Mambrini estiveram com ele na região e acabaram fazendo o cume do Acotango (6071m) juntos.

O Capurata (6013m) e o Guallatiri (6082m), Maximo Kausch foi sozinho mesmo. O alpinista já desconfiava que o Capurata se trataba de um 6000. Baseado nas leituras das missões espaciais SRTM e ASTER de 2000 e 1999 respectivamente, ele decidiu fazer uma investida e confirmou a altitude com um GPS civil. Segundo ele, a margem de erro de um GPS desses não passa de 10 metros.

Sua rota de ascensão no Capurata não foi nada convencional. Ele pegou neve até a cintura mas Maximo alega que a velocidade da escalada foi o que manteve ele longe do perigo. Os 600 metros por hora de ascensão fizeram com que a neve não causasse nenhum congelamento.

No Guallatiri não foi diferente. Maximo traçou uma linha reta na face leste da montanha, fazendo 700 metros verticais em apenas 1 hora e meia. A partir dos 5800 metros de altitude o acúmulo de neve complicou a escalada e exigiu várias horas para atingir a crista norte. Ele conta que “O final foi a melhor hora. Quando passei da crista consegui ver o cume do vulcão que ainda está ativo. Uma imensa chaminé vulcânica a uns 80 metros ao norte do cume fica cuspindo vapor e fumaça constantemente. O cume inteiro é tingido de amarelo devido ao enxofre. Tive que passar bem perto da chaminé para pegar uma rota mais fácil de descida. Percorri 20 km no dia 31, foi um bate e volta bem longo. Só fui encontrar meus amigos algunas horas após o pôr do sol. Eles estavam me esperando com água quente, isso me salvou!”

Agora com 55 cumes com mais de 6000m só nos Andes, Maximo quer continuar e bater o record em breve.

Publicidade