Falece Domingos Giobbi - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Pioneiro no montanhismo paulista

Falece Domingos Giobbi

Montanhista italiano, radicado em São Paulo, foi um dos pioneiros no montanhismo paulista e fundador do Clube Alpino paulista.

Fonte: CAP

Faleceu ontem em São Paulo, aos 88 anos o montanhista Domingos Giobbi. Nascido na Italia, mas radicado em São Paulo, Giobbi foi um dos pioneiros do montanhismo em São Paulo e fundador do Clube Alpino paulista, o CAP, em 1959.
 
Giobbi foi conquistador de diversas vias de escalada no Pico do Jaraguá e na Pedra do Baú, entre outros locais, na década de 1940 e 1950. Fora isso, ele ainda escalou diversas montanhas nos Alpes e nos Andes e trouxe para o Brasil um pouco do conhecimento do montanhismo moderno, numa época em que escalar em São Paulo era uma atividade praticamente desconhecida.
 
Com idade avançada, Domingos Giobbi deixou o montanhismo e começou a se dedicar à arte. Ele era dono de uma grande coleção particular, com exposições em museus importantes, como a Pinacoteca do Estado, em São Paulo.
 
Em 1989 Luiz Makoto Ishibe e Hugo Armelin conquistaram um Big Wall na Pedra do Bau onde Domingos Giobbi foi homenageado. Classificada como A3, esta via é uma das mais difíceis do local.
 
"Eu poderia mesmo definir o montanhista como um ser que, hipercrítico de si mesmo, encontrará motivos de felicidade quando conseguir vencer provas, consideradas por ele difíceis e arriscadas. Vencer o medo que às vezes existe, apesar da experiência. Jogar com a vida por façanhas, que ele e outras poucas acham importantíssimas. Dar a vida em troca do nada, do anonimato. É um sentir-se herói sem fanfarra e propaganda, mas sentir-se humano, neste mundo já cheio de conforto e segurança. Saborear o valor e alegria de viver, quando momento antes quase a perdeu. É acreditar em alguma coisa, na honra, na sinceridade, em Deus.
 
Este é o montanhista, o Don Quixote desta época, que embrutecido pelo materialismo, ainda encontra o motivo de vida na luta contra estes gigantes de pedra e gelo, esses enormes e estáticos cavaleiros criados pela natureza, para alguém sentisse o prazer do duelo limpo e cavalheiresco. A vida contra o nada, pela estática e pelo prazer da luta.
 
A esse espírito essencialmente místico e romântico, alia-se o prazer da beleza do branco das neves e das geleiras, do azul do céu, dos paredões graníticos sinistros, ao verde dos vales Acolá o perigo e o risco, aqui a vida fascinante e serena.
 
Domingo Giobbi, 23/04/1925 - 23/09/2013
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade