Mais 4 cumes para Maximo Kausch - frio extremo atrapalha projeto - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Inverno Forte

Mais 4 cumes para Maximo Kausch - frio extremo atrapalha projeto

Maximo acaba de escalar mais 4 montanhas e diz que o forte inverno já está dando sinais nos Andes. Ele capotou a moto e foi preso durante o projeto.

Fonte: Redação

Enquanto centenas de turistas se espremem nas escadarias do Everest, Maximo Kausch luta contra o vento forte e a solidão total para superar algumas montanhas totalmente desconhecidas dos Andes. O alpinista continua com seu projeto e acabou de escalar mais 4 montanhas do seu ambicioso projeto de subjr todas as 117 maiores montanhas com mais de 6000 metros nos Andes. Ele já conta com 63 montanhas com mais de 6000 metros só nos Andes, superando assim seu próprio record mundial de 59 montanhas.
 
Maximo alega ter achado mais ruínas incaicas em uma montanha de 5700m próxima ao isolado vulcao Solo com 6202 metros de altitude. Esta é a décima quinta vez que Maximo encontra ruínas incaicas em montanhas andinas. Diferente de outras vezes Maximo teve que lidar com ventos que superavam os 110 km/h e não pode examinar a estrutura direito
 
Para o alpinista a maior dificuldade desta vez está sendo o instável clima: "esta temporada está diferente, tenho que usar botas duplas. Minha moto congela praticamente todos os dias e tenho que descongelar ela no fogareiro". Ao que parece o próximo inverno parece bem mais forte do que o normal e Maximo já vem sofrendo as consequências.
 
A aproximação também parece ser um problema. Maximo capotou a moto 2 vezes na temporada e descreve que o cansaço extremo afetou a direção: "quando você escala um monstro desses e pega a moto logo à seguir, os perigos da estrada nem se comparam, então você relaxa um pouco e acidentes acontecem", descreve Maximo.
 
Em uma das montanhas Maximo aproveitou para procurar um ucraniano que está desaparecido desde fins de fevereiro numa remota montanha de 6230m chamada Olmedo. Infelizmente ele só achou pegadas a 5950m e de batida ainda escalou o Nevado Medusa de 6120m.
 
Problemas com autoridades
 
Por atravessar a fronteira argentina/chilena tantas vezes, Maximo acabou sendo confundido por traficante e foi detido na Argentina: "acabei sendo detido por um oficial da aduana argentina pois ele acreditava que eu era narcotraficante pois passei 4 vezes pela fronteira num período curto. Confesso que é difícil ficar quieto quando você desce de uma montanha de 6000m sozinho depois de tentar ela 4 vezes, passou frio e fome, capotou a moto e ainda, a primeira pessoa que você vê em 5 dias chama você de traficante..."
 
Maximo alega que está cada vez mais difícil escalar montanhas na Argentina pois as regras não são nada claras. O fato dele ir sozinho muitas vezes é um limitante pois alguns policiais alegam que ir sozinho é perigoso e barram o alpinista.
 
Projetos Futuros
 
Durante seu projeto, Maximo viu tantas montanhas menores que decidiu começar catalogar elas. Após 2 anos ele já identificou 5280 montanhas com mais de 5000m e acredita que pelo menos 1100 sejam montanhas independentes. O mais surpreendente é a quantidade de montanhas que não tem nome. Maximo acredita que pelo menos 90% delas ainda nem foi escalada! Alguém vai ter que ser o primeiro...

Publicidade