Marcos Costa conquista mais 3 novas rotas alpinas na China - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Sichuan

Marcos Costa conquista mais 3 novas rotas alpinas na China

Brasileiro que mora na China há 7 anos foi indicado ao prêmio Piolet D’or de 2014. Elee seu parceiro norte americano Pat Goodman acabam de retornar de uma expedição onde realizaram 3 novas ascensões às montanhas do Vale de Shuangqiao em Sichuan – China.

Fonte: Climbing

O brasileiro Marcos Costa acaba de retornar de Sichuan, China com seu parceiro de montanha Pat Goodman. A dupla que pretendia escalar a face oeste do Seerdengpu, uma montanha de 5592 metros, teve que retroceder do objetivo inicial devido a avalanches na montanha. Esta foi a sexta vez em que Pat tentou realizar esta escalada. 

 
Apesar da frustração inicial, em não terem realizado o objetivo principal da expedição, a dupla teve o que comemorar. Mudando de foco, eles fizeram uma investida a um pico de 5467 sem nome. A escalada deles durou 10 horas e com isso eles acabaram realizando o que foi provavelmente a primeira ascensão desta montanha, numa rota por eles batizada de Moo Moo Ridge. Foram mil metros de escalada com uma graduação geral de 6 grau brasileiro. 
 
Sem perder tempo, eles se dirigiram a um vale tributário do Shuangqiao chamado de Daugou onde há uma impressionante concentração de picos e paredes rochosas que inclui a face noroeste do Daugou Leste e o Daugou Oeste, assim como a recentemente escalada Dayantianwo e o Pico 5180. Como a dupla almejava fazer algo novo, destacou-se para eles o Pico 5100 e o Pico 5184. 
 
Uma vez no vale, a dupla encontrou quatro escaladores franceses, Elodie Lecomte, Aurelie Didillon, Simon Duverney, e Sebastian Ratel que estavam tentando escalar a impressionante face Leste do Pico 5100. Eles conseguiram a façanha e conquistaram a Les Rescapés de la Forêt Magique (600m, 7b A2 Fr) em 3 ou 4 dias. 
 
Marcos e Pat então começaram os esforços para escalar a face noroeste do Pico 5184. Uma tormenta tinha depositado uma quantidade de neve nas rochas, mas com muita perseverança eles conquistaram uma via de 300 metros graduada em 7b (br), botando mais um cume no bolso. 
 
A dupla ainda permaneceu alguns dias escalando vias num paredão de 200 metros de altura até que, apenas há uma semana de tomar o voo de volta para casa, Marcos e Pat subiram o sub vale de Xiaogou para darem uma explorada nas faces Sul do Daougou e do Chibu. Desde ali eles desenharam uma linha num belo pilar de granito que dominava a face Sul do Daugou Leste.
 
 
Eles escalaram manchas de neve e rochas sedimentares, passando por momento de muito frio, até encontrarem belas fendas num ótimo granito e assim atingir o cume. De acordo com Pat, a melhor enfiada foi a última: 40 metros de um 7b (br) de agarrinhas. 
 
Eles não encontraram sinais de ascensões anteriores. Pesquisas posteriores, no entanto, mostraram que o terremoto de 2008, além de ter deixado mais de 69 mil pessoas desalojadas, também alterou as montanhas. No Daogou ele diminuiu a montanha em 4 metros e quase apagou a rota conquistada por Chad Kellogg, Joe Puryear e Stoney Richards em 2005.
 
Eles batizaram a rota como South Pillar (700m, 5.11+). Foi a segunda ascensão absoluta do Daugou Leste.
 

Publicidade