Pasang Lhamu Sherpa, a aventureira do ano pela National Geographic - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Uma Sherpa no topo do montanhismo

Pasang Lhamu Sherpa, a aventureira do ano pela National Geographic

A nepalesa Pasang Lhamu Sherpa foi nomeada a Aventureira do ano pela National Geographic através do voto popular. Ela conseguiu esta prestigiosa premiação não apenas por ser uma montanhistas de enorme talento, mas também pelo grande esforço que está realizando em seu país desde o terremoto que assolou o Nepal em abril de 2015.

Fonte: National Geographic

O premio é importante, não apenas porque dá um passo a mais no reconhecimento dos Sherpas como montanhistas de nome e sobrenome, mas também pelos milhares de votos que reconheceram uma mulher nepalesa, que até então vivia em um segundo plano no meio montanhístico/explorado. Entre outros candidatos, havia nomes de peso e com feitos extraordinários, como Tommy Caldwell e Kevin Jorgeson por sua inesquecível cadena da quase impossível parede Dawn Wall no El Capitán em Yosemite.
 
Pasang Lhamu Sherpa nasceu em Lukla no Nepal. Aos 15 anos já havia perdido seus pais, ficando responsável por sua irmãzinha de 6 anos de idade. Começou sua carreira como montanhista no Khumbu Climbing Center, a primeira escola de montanhismo do Nepal criada por Conrad Anker. Ela foi a primeira mulher a conseguir o titulo de guia e instrutora de montanhismo em seu país. Aos 21 anos, ela se tornou a primeira mulher a escalar o difícil e técnico Nangpai Gosum (7321m). Aos 22 já havia escalado o Everest. Posteriormente também fez cume no K2, Ama Dablan e outras montanhas no Himalaia.
 
Mas além dos méritos montanhísticos, a nomeação veio por seu extraordinário esforço para ajudar a seus compatriotas nepaleses depois do devastador terremoto de magnitude 7.8 que sacudiu seu país no ano passado. Desde que aconteceu a tragédia, Pasang Lhamu conseguiu reunir dinheiro para comprar e distribuir produtos básicos, que foram mobilizados por ela e seus amigos porteadores a aldeias remotas. Ela também está criando uma fundação para dar formação a meninas desfavorecidas em seu país.
 
 “Estou muito feliz em receber este premio, ainda que ache que há outros aventureiros que merecem mais. Gostaria de agradecer quem votou em mim, tanto do Nepal, como de outros lugares do mundo aprecio o apoio que recebi. Também gostaria de agradecer a National Geographic por reconhecer os esforços que temos realizado para ajudar o Nepal. Pessoalmente, espero que este premio ajude mais mulheres ao redor do mundo, especialmente na Ásia, a entrar no mundo do montanhismo.” Disse Pasang após a cerimônia de premiação.
 
O montanhismo de Pasang não é apenas um assunto recreacional, senão que um meio para seguir com seu incondicional apoio à comunidade” Afirma Norbu Tenzing Norgay, filho de Tenzing Norgay, o primeiro homem a fazer cume no Everest em 1953 e que é atualmente o vice-presidente da American Himalayan Foundation. “Para os Sherpas é um momento muito especial”.
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade