João José Bigarella, geocientista e ambientalista falece aos 92 anos - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Grande cientista e ambientalista

João José Bigarella, geocientista e ambientalista falece aos 92 anos

João José Bigarella foi um geocientista com mais de 60 anos de carreira, um dos primeiros defensores da proteção do meio ambiente, muito tempo antes de que isso se tornasse um assunto importante. Foi um figura fundamental no tombamento da Serra do Mar do Paraná e também é autor de centenas de estudos que influenciou e embasou muitos argumentos conservacionistas além de ser autor de diversas teses sobre a origem e evolução das paisagens brasileiras.

Fonte: Redação, Wikipedia e Eduardo Salamuni

Faleceu hoje (dia 5 de Maio de 2016) o professor João José Bigarella aos 92 anos de idade em Curitiba. O Prof. Bigarella foi um ícone da Geologia e das Geociências no Brasil. Formado em Engenharia Química, mas atuando principalmente na Geografia Física e na Geologia, Bigarella se destacou na década de 1960 com pesquisas sobre as origens e evolução das paisagens brasileiras. Apesar do nome italiano, Bigarella era fluente em alemão e foi herdeiro intelectual de Reinhard Maack, com quem percorreu todo o Paraná em inúmeras viagens de campo, contando a história natural e geológica dessa terra dos pinheirais. 
 
O Prof. João José Bigarella inspirou dezenas de gerações a se engajar na luta da preservação ambiental. Em 1974, Bigarella foi um dos fundadores da Associação de Defesa e Educação Ambiental (ADEA), a primeira organização ambientalista, sem fins lucrativos, do Estado do Paraná e uma das primeiras no Sul do País. A ADEA teve importante papel em diversos projetos ambientais no Estado do Paraná. O tombamento da Serra do Mar no estado do Paraná, em 1978, e que culminou com a criação do Parque Estadual Pico Marumbi foi baseado em trabalhos do Prof. Bigarella que mostraram que o assoreamento da Baía de Paranaguá e dos canais de navegação do Porto de Paranaguá era conseqüência do desmatamento da serra. Foi um homem à sua frente e sabia que sem as florestas morreríamos de sede. Algumas vezes perdeu suas batalhas mas muitas vezes não só as venceu como desarticulou o espírito destruidor que permeia alguns políticos de poucas luzes.
 
Foi um dos fundadores do Curso de Geologia da Universidade Federal do Paraná e um dos grandes professores que passaram por seus quadros. Ainda estão lá seu conhecimento e sua filosofia. Autor brilhante de mais de 200 artigos científicos, citado por milhares de outros autores, desde os mais inexperientes até os grandes autores que consolidaram a Geomorfologia e parte da Geologia pelo mundo afora.
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade