Três alpinistas inspiradores - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Junko Tabei, Evgeny Vinogradsi, Paul Ramsden

Três alpinistas inspiradores

Acontecimentos recentes referentes a três alpinistas estrangeiros que são inspiração para os montanhistas brasileiros, revelando três vidas fantásticas ligadas à montanha,

Fonte: Redação

por Rodrigo Granzotto Peron
 
JUNKO TABEI (JAP)
 
A pequenina alpinista japonesa (1,52m de altura) era na verdade uma gigante nas montanhas de alta altitude. Nascida em 1939, começou a escalar nos anos 60 e em 1970 tornou-se a 1ª mulher a escalar o Annapurna III (7555m).
 
Animada pela conquista, resolveu escalar o Everest em 1975. A expedição foi complicada, pois ninguém queria naquela época financiar uma mulher escalando montanhas. Quando finalmente ela conseguiu patrocínio, não era o bastante para cobrir todos os custos, e foi necessário improvisar construindo equipamentos com materiais de segunda mão. Em toques ainda mais dramáticos, o Campo II foi coberto por uma avalanche, e a japonesa chegou a perder a consciência até que foi retirada da neve. Passado o susto, entrou para a história como a primeira mulher a culminar o Everest, aos 35 anos de idade.
 
Pioneira e de espírito indomável, prosseguiu escalando incessantemente, e tornou-se também a 1ª mulher a ascender o Shishapangma (em 1981), a 1ª mulher a completar os 7 Cumes (em 1992) e a 1ª mulher estrangeira a completar o Programa Snow Leopard (em 1999). Além disso, também culminou o Cho Oyu (1996) e o Muztagh Ata (2001).
 
Outra de suas magníficas realizações foi a execução do Projeto Cumes dos Países, no qual ela buscava subir o ponto mais alto de cada um dos países. Iniciou o projeto nos anos 80 e continuou até a sua morte, período em que ascendeu o ponto mais elevado de quase 70 nações. Embora não tenha conseguido concluir essa façanha, fica registrado nos anais da história que ela é o alpinista que mais ascendeu os pontos culminantes dos países de nosso planeta.
 
Faleceu no Japão, em 20 de outubro, aos 77 anos, vitimada por um câncer. Condolências à família!
 
EVGENY VINOGRADSKI (RUS)
 
Em 11 de outubro, completou 70 anos o grande mestre Evgeny Vinogradski, um dos maiores nomes do montanhismo russo.
 
Nascido em 1946 em Yekaterinburg, ele tem um dos currículos mais impressionantes e de cair o queixo da história do himalaismo, incluindo:
 
1989 – 1ª Travessia entre os quatro cumes de 8000m do maciço do Kangchenjunga
2001 – 1ª Subida do Lhotse Middle
2004 – Ascensão da rota mais difícil (Face Norte Diretissima) no Everest
2005 – Ascensão da rota mais difícil (Face Oeste Diretissima) no K2 (aos 60 anos!!)
 
Além disso, completou o Programa Snow Leopard, subiu o Cho Oyu três vezes (1991, 1996 e 2003), subiu o Everest cinco vezes (1992, 1995, 1997, 1998 e 2004), escalou o Lhotse Shar (1998) e o Dhaulagiri (2005), além de ter participado de mais de trinta expedições ao Tien Shan, Cáucaso, Himalaia e Karakoram, escalando muitas montanhas remotas e rotas dificílimas.
 
Parabéns a Evgeny, que venham muitos mais anos de vida!
 
PAUL RAMSDEN (UK)
 
O britânico Paul Ramsden tem se notabilizado por “escapar da manada”, evitando montanhas óbvias e rotas batidas, compondo um dos currículos mais consistentes entre os montanhistas de sua geração.
 
Para exemplificar o seu espírito de aventura, nada melhor do que discriminar algumas de suas principais realizações na Alta Ásia:
 
2002 – Siguniang – Face Noroeste (nova rota)
2007 – Manamcho – Face Sul (nova rota)
2010 – Sulamar – Face Norte (nova rota)
2011 – Mugu Chuli – Face Oeste (nova rota)
2012 – Shiva – Shiva (festejada e dificílima nova rota – Prow of Shiva)
2013 – Kishtwar – Face Oeste (nova rota)
2014 – Hagshu – Face Noroeste (nova rota)
2015 – Gave Ding – Primeira absoluta dessa montanha
 
Tão incríveis essas conquistas que o escalador foi agraciado por três vezes com o prestigiado prêmio Piolet d’Or, pelas ascensões ao Siguniang, ao Shiva e ao Gave Ding, todos na companhia de Mick Fowler, recorde absoluto de premiação.
 
O nome dele foi incluído no texto pois o seu currículo acabou de ficar ainda mais impressionante, pois ele culminou, juntamente com Nick Bullock, o Nyainqentanglha III (7046m), por meio do Pilar Norte da Face Sudeste.
 
Forte candidato a mais um Piolet d’Or.
 
 
Rodrigo Granzotto Peron
Texto concluído em 26-10-2016
 

Publicidade:


Publicidade

Publicidade