Resgatado o último sobrevivente da tragédia no K2 - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Sobreviventes do desastre

Resgatado o último sobrevivente da tragédia no K2

O último sobrevivente conhecido de um dos maiores desastres da história do montanhismo chegou ao acampamento base da segunda maior montanha do mundo, dizendo que seus companheiros estão mortos.

Fonte:

O escalador italiano Marco Confortola está sob cuidados de uma esquipe de resgate e aguardando um helicóptero para deixar o K2.

Onze alpinistas morreram na sexta-feira após uma avalanche de gelo arrancar as cordas fixas na região conhecida como Gargalo de Garrafa, acima de 8.200 metros. Alguns caíram para a morte, outros congelaram, e algumas desapareceram na congelante grande altitude.

"Eu agora sei que eles estão todos mortos, eles estão todos mortos," disse o alpinista italiano sobre seus companheiros desaparecidos. Confortola foi o último dos cerca de 22 alpinistas envolvidos no desastre a ser resgatado. Presume-se que os onze que ainda estão desaparecidos tenham perecido. "Estou no acampamento base. Eu estou realmente feliz, por estar finalmente aqui e por estar vivo", disse Confortola. "Agora eu quero apenas tirar minhas botas, uma vez que meus pés estão sofrendo uma coisa terrível", disse o alpinista, que está com graves congelamentos. Ele chegou ao acampamento base após quatro noites na montanha, tendo sido resgatado por uma equipe constituída por um alpinista americano e carregadores paquistaneses de grande altitude.

O funcionário do Ministério do Turismo do Paquistão, Shaukat Zaman, afirmou que o alpinista estava fora de perigo. "Ele vai ficar no acampamento base por uma noite, e pilotos do exército voarão em helicópteros na quarta-feira de manhã para resgatá-lo, se o tempo melhorar por lá", disse ele.

Dois alpinistas holandeses com congelamentos foram retirados da montanha por um helicóptero na segunda-feira. Um dos holandeses resgatados, Wilco van Rooijen, disse que as cordas tinham sido fixadas nos lugares errados, o que acabou atrasando a subida.

A avalanche cortou as cordas enquanto os alpinistas mais rápidos desciam, e Van Rooijen disse que alguns dos que ficaram aprisionados na parte superior da montanha entraram em pânico. "Algumas pessoas estavam correndo para baixo, mas não sabiam para onde ir, de modo que alguns se perderam na montanha sobre o lado errado, na rota errada, ocasionando um grande problema", disse Van Rooijen. Ele contou que estava gritando para as pessoas trabalharem em conjunto, mas muitos deles não conseguiram reagir, aparentemente travados em sua própria luta pessoal para sobreviver.

Entre os onze mortos está o alpinista irlandês Gerard McDonnell. Pat Falvey, amigo do alpinista, disse que a família de McDonnell "está muito orgulhosa da conquista dele, mas ainda está em choque em relação ao fato de que ele não voltará”.

O K2 fica perto da fronteira norte do Paquistão com a China. Ele é considerada pelos montanhistas como um desafio maior do que o Monte Everest, a montanha mais alta do mundo.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade