Crônica da Temporada de Primavera 2017 - ParteTrês - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
Resumo da temporada

Crônica da Temporada de Primavera 2017 - ParteTrês

Terceira parte da cobertura de final da temporada, abordando os aspectos mais relevantes e curiosos da primavera de 2017.

Fonte: Redação

por Rodrigo Granzotto Peron
 
 
LEI DA AÇÃO E DA SEVERA REAÇÃO
 
a) Escalada Ilegal do Everest
 
Foram-se os tempos em que uma tentativa ilegal de escalada do Everest (sem a licença – permit) não tinha maiores consequências e se tornava apenas um episódio folclórico.
 
O “clandestino” sul-africano Ryan Sean Davy, 43, sentiu na pele o preço de sua travessura. Ele chegou no Nepal sem permissão de escalada. Aportou no campo-base, deu uma de malandro, escalando em horários diferentes e tentando “se misturar” em outras expedições. No início, a estratégia parecia boa, e ele conseguiu escalar acima da Cascata de Gelo do Khumbu (chegou até os 7010 metros!). Todavia, foi descoberto e os problemas burocráticos começaram.
 
Teve que retornar a Kathmandu a pé e enfrentar as autoridades nepalesas. Teve seu passaporte retido, ficou detido na repartição e a ele foi imposta uma multa de US$ 22000 (R$ 72.500 reais).
 
Como não tinha dinheiro para cobrir essa multa, os nepaleses ao final optaram por deportar o sul-africano e aplicaram pena de banimento do Nepal por dez anos.
 
b) Travessia Ilegal do Everest
 
Apesar de Nepal e China não emitirem permissões para travessias no Everest, o alpinista polonês Janusz Adam Adamski, 49 anos, não se incomodou com a proibição e resolveu arriscar e atravessar por conta própria. Para o jornal Himalayan Times, ele mencionou: “Não me arrependo pelo que fiz. Se China e Nepal estivessem emitindo as permissões de travessia, eu não teria atravessado ilegalmente para realizar o sonho de minha vida”.
 
As ações inconsequentes do alpinista não caíram bem no Nepal, e ele também foi detido para interrogatório e corre o risco de ser banido por 10 anos. 
 
Mas a medida mais radical, polêmica e linha-dura veio do Governo de Pequim.
 
Em nota publicada em 7 de junho de 2017, a China-Tibet Mountaineering Association informou que todos os permits para escalada no outono foram cancelados (afetando expedições ao Everest, Cho Oyu e Shishapangma), “em decorrência da escalada ilegal feita pelo Sr. Janusz Adam Adamski”.
 
Assim, para a China, “todos devem pagar pelo erro de um só”.
 
c) Moral das histórias
 
Tentar escalar de modo ilegal o Everest afeta a principal fonte de renda daquela região do Nepal (as taxas de escalada), motivo pelo qual tais empreitadas têm resposta severa de Kathmandu. 
 
Do mesmo modo, a China é avessa a qualquer forma de violação de seu território ou de sua soberania, motivo pelo qual tentar atravessar a fronteira sem autorização, quer indo quer vindo, é infração considerada muito grave, tratada com extremo rigor.
 
CUMES SULAMERICANOS NO HIMALAIA
 
Eis a listagem completa de cumes sulamericanos na temporada:
 
11.05 - Annapurna - Sebastian Rojas (Chile) [primeiros chilenos]
11.05 - Annapurna - Juan Pablo Mohr (Chile) [primeiros chilenos]
16.05 - Everest - Adriano da Cunha Freire (Brasil)
20.05 - Dhaulagiri - Santiago Quintero (Equador) [foi resgatado de helicóptero do C2]
21.05 - Everest - Karina Oliani (Brasil) [ambos os flancos]
21.05 - Everest - Victor Hugo Rimac (Peru)
21.05 - Everest - Oswaldo Freire (Equador)
22.05 - Dhaulagiri - Cláudia Lopez (Colômbia) [primeira mulher colombiana]
24.05 - Everest - Guillermo Benegas (Argentina) [12º cume no EV]
24.05 - Everest - Damian Benegas (Argentina) [5º cume no EV]
27.05 - Everest - Santiago Perez (Equador)
27.05 - Everest - Esteban Mena (Equador)
28.05 - Lhotse - Santiago Perez (Equador) [dobradinha EV + LH]
 
Menção especial aos cumes brasileiros:
 
Adriano da Cunha Freire, 42 anos, natural de São Paulo, escalando pela empresa Ascent Himalaya, pelo Flanco Nepalês, com oxigênio engarrafado, tornou-se o 18º brasileiro a fazer cume no Everest. Apesar de desconhecido para muita gente, não é alpinista novato: no outono do ano passado, Adriano já tinha estado no Manaslu, onde atingiu a antecima.
 
Karina Oliani, alpinista, aventureira e apresentadora de televisão, 42 anos, natural de São Paulo, escalando pelo Flanco Tibetano, com oxigênio engarrafado, tornou-se o 19º brasileiro a fazer cume no Everest e a 1ª mulher a ascender os dois flancos.
 
De se notar que a listagem dos brasileiros com cume no EV é dominada amplamente por naturais do Estado de São Paulo (54 % do total).
 
PHURBA TASHI: O REI DO EVEREST
 
Foi muito noticiado na mídia que o top sherpa Kami Rita (Topke) fez cume no Everest no dia 27 de maio, seu 21º cume, empatando a marca com os lendários Apa (que chegou ao 21º cume em 2011) e Phurba Tashi (que chegou ao 21º cume em 2013).
 
Apesar de incrível o desempenho de Kami Rita, ele não igualou o recorde.
 
No dia anterior, 26 de maio, Phurba Tashi, guiando para a Himex, chegou ao seu 22º cume, e é o líder isolado: o homem que mais vezes pisou no cume do Chomolungma. A notícia demorou a sair porque a Himex não emitiu newsletters sobre a expedição neste ano.
 
COLECIONADORES DE OITOMIL *
 
14 Peter Hamor (Eslováquia)
14 Nives Meroi (Itália)
14 Romano Benet (Itália)
14 Ferran Latorre (Espanha)
 
13 Azim Gheychisaz (Irã)
 
10 Marco Confortola (Itália)
10 Mingma Gyalje Sherpa (Nepal)
10 Alberto Zerain (Espanha)
10 Mario Vielmo (Itália)
10 Kim Hong-Bin (Coréia do Sul)
 
09 Liu Young-Zhong (China)
 
08 Santiago Quintero (Equador)
08 Horia Colibassanu (Romênia)
08 Hans Wenzel (Áustria)
 
07 Guy Cotter (Nova Zelândia)
 
06 Dong Hong-Juan (China)
06 Tshering Jangbu Sherpa (Nepal)
06 Al Hancock (Canadá)
 
05 Adele Pennington (UK)
05 Parvaneh Kazemi (Irã)
05 Atanas Skatov (Bulgária)
05 Debasish Biswas (Índia)
 
REPETIDORES DE CUMES DO EVEREST *
 
a) Nepaleses destacados
 
22 Phurba Tashi Sherpa (NEP)
21 Kami Rita (Topke) Sherpa (NEP)
19 Chuldim Ang Dorje Sherpa (NEP)
16 Kami Rita II Sherpa (NEP)
16 Mingma Chhiri Sherpa (NEP)
13 Tshering Dorje II Sherpa (NEP)
13 Son Dorje Sherpa (NEP)
12 Lhakpa Rangdu Sherpa (NEP)
12 Panuru Sherpa (NEP)
12 Pemba Chhoti Sherpa (NEP)
11 Pemba Dorje Sherpa (NEP)
11 Phura Kancha Sherpa (NEP)
10 Phurba Tenjing Sherpa (NEP)
10 Mingma Nuru Sherpa (NEP)
10 Nuru Wanghcu Sherpa (NEP)
10 Samduk Dorje Tamang (NEP)
10 Nima Ongdi Sherpa (NEP)
10 Sangee Dorje Sherpa (NEP)
 
b) Ocidentais destacados
 
12 Guillermo (Willie) Benegas (ARG)
09 Mike Roberts (N-Z)
08 Alex Abramov (RUS)
08 Garrett Madison (EUA)
08 Hiroyuki Kuraoka (JAP)
07 Adrian Ballinger (EUA)
06 Tim Mosedale (UK)
06 Loveraj Singh (IND)
05 Victor Bobok (RUS)
05 Serguey Larin (RUS)
05 Damian Benegas (ARG)
 
c) Mulheres destacadas
 
08 Lhakpa Sherpani (NEP)
05 Anshu Jamsenpa (IND)
02 Karina Oliani (BRA)
 
CURIOSIDADES DA TEMPORADA *
 
a) Everest
 
Homem com mais cumes - Phurba Tashi Sherpa (NEP) [22 cumes]
Mulher com mais cumes - Lhakpa Sherpani (Nepal) [8 cumes]
3ª mulher da etnia Tamang a culminar – Kancchi Maya (Nepal)
1º cego pelo Flanco Tibetano - Andy Holzer (Áustria)
1º hemofílico - Chris Bombardier (EUA)
1ª mulher a 2x numa mesma temporada em 2 anos distintos - Anshu Jamsenpa (Índia)
1ª marroquina - Ghizlane Aakar
1ª mulher de Hong Kong - Tsang Yin-Hung
1ª mulher albanesa - Uta Ibrahimi
Speed ascent - Kilian Jornet, pelo flanco tibetano, em 17 horas até o cume
 
b) Lhotse
 
1º islandês – John Snorri
1º irlandês – Cian O’Brolchain
 
c) Makalu
 
1º alpinista de Malta - Gregory Attard
 
d) Dhaulagiri
 
1ª mulher colombiana - Cláudia Lopez
 
e) Annapurna
 
1ºs chilenos - Sebastián Rojas e Juan Pablo Mohr
 
NÚMEROS FINAIS DA TEMPORADA *
 
Everest – 680
Kangchenjunga – 0
Lhotse – 95
Makalu – 11
Cho Oyu – 0
Dhaulagiri – 59
Manaslu – 0
Annapurna – 12
Shishapangma – 2
TOTAL – 849
 
* Sujeitos a pequenas revisões e acréscimos nos próximos meses, à medida que são checados dados com os líderes de expedições.
 
 
Autor: Rodrigo Granzotto Peron
Finalização do texto: 16.06.2017
 

Publicidade