Nova rota na Cordilheira Blanca no Peru - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
SANTA CRUZ GRANDE

Nova rota na Cordilheira Blanca no Peru

Uma equipe de escaladores peruanos, membros da escola de guias Don Bosco de los Andes, fizeram una variante de 1.000 metros, V, 85º na parede norte del Santa Cruz Grande de 6.259 metros de altitude

Fonte:

Os quatro peruanos, César Rosales, Elías Flores, Joel Buiza e Raúl Laveriano, realizaram uma nova variante que se encontra com a aresta norte que foi escalada em solitário pelo francês Nicolas Jaegger em 1977.

Depois de 5 dias de aproximação, incluindo um de descanso, iniciada a partir do povoado de Hualcayán, que coincide com o conhecido trekking Cedros Alpamayo, a equipe instalou seu acampamento avançado sobre o glaciar desta montanha a uns 5.050 m. O glaciar apresenta dificuldades devido a abertura de gretas em toda a rota. As condições são similares em quase todos os glaciares, ou seja, abertura de gretas e queda de pedras e blocos em pendentes devido ao calor e descongelamento geral.

Após instalar o acampamento de altitude, os escaladores regressaram ao campo base e no dia seguinte subiram novamente ao campo 1 onde permaneceram até a 1 da madrugada, hora na qual iniciaram a escalada pela borda direita da parede norte de 1.000 metros de desnível.

A zona escolhida para a escalada apresenta até 3 rotas do lado esquerdo da parede. Desta vez, os montanhistas peruanos traçaram uma linha direta até alcançar um trecho em misto de uns 20 metros em rocha decomposta que superaram para ingressar na parte mais técnica e exposta da parede. Eram 65º depois de superar a parte rochosa e 75º para sair para a aresta norte, num total de uns 500 metros de variante na gigantesca parede norte do Santa Cruz Grande.

Após alcançar a aresta “Jaegger” começaram as dificuldades para localizar a saída ao cume principal. Demasiada neve profunda e uma greta que os impedia a passagem muito perto do cume. O grupo desceu uns 5 metros sob a greta e contornaram o cogumelo de neve cumeeiro para alcançar, às 10:30 AM, os 6.559 metros do imponente maciço, logo depois de superar uma passagem final de 85º em neve dura.

Depois de comunicar o campo base, iniciaram os rapéis de descida, 19 no total, abandonando 15 estacas, 2 parafusos para gelo e utilizando no final cogumelos de neve como ancoragens naturais na mesma parede.

No total quase 10 horas para a subida e 6 para a descida até o campo 1, de onde recolheram tudo e regressaram ao acampamento base, catalogando a rota em 1.000 m. 50-85º V ED.

O Santa cruz (6.250 m) é a montanha que dá o nome a uma das quebradas mais conhecidas na cordilheira Blanca, mas ao mesmo tempo é uma das montanhas menos procuradas deste maciço devido a sua dificuldade técnica para escalar.

Se localiza ao nordeste da cidade de Huaraz e seu acesso é pela quebrada Santa Cruz, Laguna Cullicocha, Quebrada Alpamayo e outras.

Não apresenta nenhuma rota normal, todas as rotas são de dificuldade extrema.

Texto de Sergio Ramírez, guia peruano da Cordilheira Blanca, publicado em Barrabes

Publicidade:


Publicidade

Publicidade