Sem permissão para escalada, Maximo retorna para casa - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
China volta a restringir montanhas

Sem permissão para escalada, Maximo retorna para casa

Maximo já voltou de sua aventura pelo Himalaia. Apesar de ter escalado o Cho Oyo sem oxigênio, ele não conseguiu finalizar seu projeto de fazer um segundo oito mil. Tudo por causa da restrição dos chineses. Por telefone ele conta detalhes da expedição e das ameaças dos militares.

Fonte:

Maximo Kausch já está em casa, descansando, depois de ter escalado a sexta montanha mais alta do mundo sem o uso de oxigênio suplementar. No entanto, se fosse depender dele, ele não estaria usando chinelos tão cedo!

Estava tudo certo sua participação numa expedição ao Shishapangma, a 14 montanha mais alta do mundo localizada no Tibet, pois assim como foi no Cho Oyo, Max iria compor a equipe de guia da empresa SummitClimb, liderada por Dan Mazzur. Entretanto a SummitClimb teve os permissos para escalar a montanha negada pelos oficiais chineses.

Maximo disse, por telefone, que a expedição ao Cho Oyo foi muito tensa por causa dos militares chineses. Ele diz que escalou o tempo todo sob mira de fuzis:

Certa vez estava caminhando rumo à base da montanha e um moleque de 18 anos, militar chinês, veio nervoso com sua AK47 em cima de nós. Falando em seu idioma, não entendíamos o que ele dizia. Achei que ele queria ver meu passaporte e quando pus a mão no bolso ele ficou furioso, fez a gente deitar com a cara no chão e botou o fuzil na minha nuca. Acho que se não fosse pela interrupção de um oficial maior, ele teria disparado. Os militares chineses não têm escrúpulos. Há dois anos atrás eles fuzilaram uma mulher tibetana lá no Cho Oyo.

Após retornarem do cume, um terremoto interrompeu a estrada que liga o Tibet ao Nepal e a expedição ficou recebendo multas dos chineses por não terem ido embora do país. Eles tiveram que atravessar um bom trecho à pé.

Atravessamos a fronteira a pé através do deslizamento de terra (um puta bloco de pedra que bloqueou o caminho), trouxemos um cara inglês que congelou todos os dedos dos pés da Field&,Trek. Aliás falamos com o Stu, dono da Filed&,Trek e ele disse que enteraram Guy (o segundo morto no Cho Oyo, o primeiro foi o eslovêno Miha Valic) numa greta pois a familia não queria arriscar a vida de ninguém mais levando o corpo para o campo base, triste.

Maximo diz que muita gente fica calada ao ver as atrocidades no Tibet pois tem medo de sofrer represálias e não poderem mais retornar ao país para escalar. Ele diz que ainda tentou conseguir permissão para escalar outras montanhas, como o Pumori no Vale do Khmbu. Entretanto, o acidente do avião da Yeti Airline em Lukla impediu o acesso ao vale e sem opções, Maximo retornou à Inglaterra, onde reside, para reiniciar sua vida normal.

Publicidade:


Publicidade

Publicidade