Más condições do tempo fazem Pasabán desistir do Shisha Pangma - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
12º vai esperar

Más condições do tempo fazem Pasabán desistir do Shisha Pangma

Os fortes ventos e as temperaturas extremamente baixas foram um obstáculo insuperável para Edurne Pasabán.

Fonte:

A montanhista espanhola estava tentando uma escalada rápida do Shisha Pangma, 14ª montanha mais alta do mundo, antes que o inverno chegasse.

 ,“Levamos quase uma semana, e o vento não parou um minuto, a temperatura havia baixado muito. Durante a noite o termômetro marcava -20°C. As informações que tínhamos diziam que isso não ia mudar... O inverno havia chegado!”, disse Pasabán.

Ela ficou retida no campo base avançado da montanha, a cerca de 5.600 m, onde enfrentou vários problemas.

O primeiro foram os pés, que ainda não haviam se recuperado da recente escalada do Manaslu. Apesar de ela ter ficado dois dias em Katmandu, sofreu muito por causa do frio, temendo inclusive sofrer congelamentos como os que ocorreram com ela no K2, e que iriam comprometer não apenas sua saúde, mas sua carreira.

Além disso, alguns membros da expedição tiveram problemas estomacais.

Essa foi sua terceira tentativa de escalar a montanha de 8.027 m, que junto com o Kanchenjunga e o Annapurna são as únicas que lhe faltam para completar os 14 oito mil.

Há apenas alguns dias a escaladora espanhola havia conquistado o Manaslu , empatando assim com Nives Meroi e Gerlinde Kaltenbrunner como a mulher que escalou mais montanhas acima de 8.000 metros.

Leia também: Duelo de Titãs

Publicidade:


Publicidade

Publicidade