Nepal vê um boom no turismo com o fim de conflitos armados - AltaMontanha.com - Portal de Montanhismo, Escalada e Aventuras
turismo de montanha

Nepal vê um boom no turismo com o fim de conflitos armados

Com um Nepal sem os conflitos da guerra civil e fora da lista dos países perigosos de serem visitados, o novo governo crê que a empobrecida nação himalaica irá cada vez mais se beneficiar de um muito necessário aumento dos turistas.

Fonte: AFP

Trazendo em 2007, 230 milhões de dólares, quatro por cento do PIB do país, o turismo proporciona divisas vitais e geram empregos para o Nepal, um dos países mais pobres do mundo.

Ex-rebeldes maoístas, eleitos ao poder no início deste ano, já disseram que irão trabalhar para impulsionar este lucrativo setor, em especial, nas zonas rurais, onde os Maoístas tiveram maior apoio na revolução e são as zonas mais pobres do país. "Nós estamos focando no turismo rural, pois isso poderá trazer um impacto imediato nas áreas que nunca viram turistas.". Disse o ministro do turismo, , maoísta Hisila Yami. "A indústria está madura para a expansão".

Os primeiros sinais são positivos, apesar da crise financeira mundial. O novo governo se apropriou de um milhão de visitantes anualmente, quase o dobro do número de turistas em 2007. Setenta por cento dos hotéis têm experimentado reservas antecipadas, disse Madhav Om Shrestha, diretor do Hotel Association of Nepal.

"A maioria dos nossos turistas são mochileiros, caminhantes e alpinistas de alta altitude. A crise econômica não deve impedir esse tipo de pessoas de viajar", disse Sarad Pradhan, um porta-voz de Turismo do Nepal.

Após eleições democráticas, os maoístas se viram ao poder em abril, países como os Estados Unidos, Inglaterra e Japão desclassificado da avaliação dos riscos de segurança que proporcionam aos turistas.

O Nepal tem uma enorme quantia de paisagens para oferecer aos visitantes, para começar, selvas do sul cheias de vida selvagem e por fim as mais altas montanhas do mundo ao norte, na fronteira com o Tibet. Caminhantes e alpinistas agora também podem visitar o centro e oeste do Nepal que eram zonas de conflito durante uma década de guerra civil que terminou há dois anos.

Com o espetacular Himalaia como um pano de fundo, a região possui lagos e uma paisagem deslumbrante em meio colinas onduladas que na primavera são atapetadas de flores silvestres.

"As montanhas estão agora abertas para todos explorarem. Temos incentivado o montanhismo como a principal atividade para as pessoas nos visitar", disse o ministro Yami.

No pós-monção, temporada de outono em outubro e novembro, o novo governo incentivou o montanhismo no país, com a redução dos custos do Monte Everest, com licenças pela metade a 5000 dólares. embora os preços na movimentada temporada primavera permanecem inalteradas.

"As reduções tarifárias têm tido um impacto significativo", disse Gyanendra Shrestha, um funcionário do departamento de montanhismo do governo. "Em 2007 tivemos um total de 84 expedições em nossas montanhas, e este ano já tivemos 147 e esperamos que o número de subir até o final do ano", disse Shrestha.

De volta a Katmandu e seu frenético turismo cultural, os donos de empresas estão muito satisfeitos pela primeira vez em anos. "Temos agora a paz", disse Phanindra Pandey, dono de um café especializado em produtos para mochileiros e trekkers. "Foi um bom ano desde a temporada da primavera, e acho que a temporada outono será a melhor que o Nepal já teve."

Fonte: AFP

Publicidade:


Publicidade

Publicidade