Admirável…

0

Desta, o texto está a cargo do João Gaspar e conta uma aventura vivida em Janeiro passado, na companhia do Rui Rosado, na Serra da Arrábida.


Parece que os novos sectores não param de surgir naquela pequena e soleada serra á beira do Atlântico.

E, neste caso, estaremos perante um…

ADMIRÁVEL MUNDO NOVO

Tudo começou em Outubro do ano passado, ia eu apenas dar um pequeno passeio de caiaque, para ver uma vez mais, uma parede que me atraía lá para os lados de Alpertuche e tirar-lhe umas fotos.

O passeio esticou-se a ver falésia atrás de falésia e acabei por pagaiar até ao Dente do Leão em Sesimbra. Pelo caminho, entre outras possibilidades interessantes, avistei uma magnifica “crack” lá no alto e pensei para comigo “é linda!… é minha! tenho de conquista-la, tenho de lá ir!”.

A curiosidade ficou instalada e o tempo foi passando.

Algures pelo final do ano, fui procurar o caminho de acesso por cima e… espanto!… talvez o caminho mais fácil e espectacular para aceder a um sector de escalada na Arrábida!

Doravante, vou tentando aliciar alguns amigos a acompanharem-me nesta aventura, pondo a coisa nestes modos “o primeiro que vier, será o primeiro a ser servido!”, até que, finalmente, num jantar de convívio, houve um amigo que ao ver as fotos disse: “bora lá esta semana?!”. E assim foi, em Janeiro já deste ano, lá fomos eu e o Rui Rosado para fazer um reconhecimento, de modo a verificar se valeria a pena equipar, ou manter para clássica, e acabámos por fazer uma pequena (leia-se grande!) limpeza e equipar duas reuniões. Voltámos para casa a pensar que se calhar, a própria fenda mereceria ser equipada, pois a grande potencialidade da parede seria para desportiva.

O João a desfrutar dos primeiros passos algo expostos da sua nova via.

Quando lá voltámos de seguida, íamos os dois com o mesmo pensamento na cabeça: “estamos armados em frouxos, ou quê?”, eu estava com imensa vontade e o Rui também e eis que, por força dessa vontade, surge a via “Admirável mundo novo!” aberta em estilo clássico, no dia 20 de Janeiro de 2010, dando origem a um belíssimo sector!

A cruzar o pequeno tecto de protecções “suspeitas”.


“…Vai lá Gaspar, vai lá!”… “Pois, agora que remédio! Foinix!”


“Afinal isto é mais largo do que parecia!”

A meu cargo esteve a abertura do primeiro largo, uma placa aparentemente fácil, mas que a certo ponto se torna impossível de colocar qualquer auto-protecção, dando origem a um belo run-out  com possibilidade de queda ao chão e terminando num bonito extra-prumo. Eu tinha ideia de abrir os dois largos, acontece que o primeiro me deu tanto de prazer que me virei para o meu companheiro: “Rosado, acho que por hoje já tive emoção que chegue… não queres por acaso abrir o segundo largo?…” , o rapaz aceitou de bom grado e eu, com todo o prazer, passei-lhe o material para as mãos, passando  ele de imediato à acção, abrindo em grande estilo, à frente dos meus olhos aquela bela fissura que mais parece um raio vindo do céu!

Terminámos o dia bem satisfeitos e traçámos planos de lá voltar para mais aventuras. Decidimos baptizar o sector com o nome da via e a zona como “Sesimbra de Cima” devido à sua localização. A esta data o sector conta já com dez largos entre as várias vias equipadas para desportiva e a via original de dois largos, que será mantida para clássica.

Obrigado Rui, companheiro de cordada, pela excelente aventura partilhada às portas de casa!

João Gaspar

Info técnica:

Zona – Sesimbra de Cima

Nome da via e sector – Admirável Mundo Novo

Dificuldade sentida e proposta -1º largo 6b (+?) expo – 2º largo 6a (+?)

Acesso: Sesimbra nascente.

Entretanto, o João Gaspar e o Rui Rosado equiparam mais umas linhas neste fantástico sector.

As vias 1, 3 e 4, foram ensaiadas e equipadas desde o cimo e esperam a primeira ascensão (o famoso F.A.). Para quem as queira realizar ou simplesmente obter mais informações, contactar o João Gaspar ou o Rui Rosado.

Compartilhar

Sobre o autor

Daniela e Paulo - Colunistas

Daniela Teixeira e Paulo Roxo é uma dupla portuguesa que pratica escalada (rocha, gelo e mista) e alpinismo. O que mais gostam? Explorar, abrir vias! A Daniela tem cerca de 10 anos de experiência nestas andanças e o Paulo cerca de 25. A sua melhor aventura juntos foi em 2010, onde na cordilheira de Garhwal (India - Himalaias), abriram uma via nova em estilo alpino puro na face norte da montanha Ekdante (6100m) e escalaram uma montanha virgem que nomearam de Kartik (5115m), também em estilo alpino puro. Daniela foi a primeira e única portuguesa a escalar um 8000 (Cho Oyu). O Paulo é o português com mais vias abertas (mais de 600 vias abertas, entre rocha, gelo e mistas). Daniela é geóloga e Paulo faz trabalhos verticais. Eles compartilham suas experiências do velho mundo e dos Himalaias no AltaMontanha.com desde 2008. Ambos também editam o blog Rocha Podre, Pedra Dura (rppd.blogspot.com.br)

Comments are closed.