Brasil fica impedido de participar de campeonatos internacionais de escalada

0

O Brasil entrou na lista de bloqueio da IFSC (Federação internacional de escalada esportiva), entidade que regulamenta as competições de escalada no mundo. Outras 40 confederações também foram bloqueadas.


Neste ano de 2010 o Brasil ficará proibido de competir em campeonatos internacionais organizados pela IFSC, como Copas do Mundo, Mundial e Mundial Juvenil. Isso até a Confederação Brasileira de Montanhismo conseguir quitar suas dívidas com a IFSC, que é a instituição que organiza as competições em nível mundial.

O Brasil já devia à IFSC, porém havia um acordo de pagamento desta dívida de maneira parcelada, sem que os atletas brasileiros fossem punidos com estes débitos. Em 2011, no entanto, a política fiscal da IFSC mudou e a entidade resolveu cobrar todas as dívidas sem parcelamento, impossibilitando a CBME (Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada) de quitar a dívida e ainda renovar a licença de 2011, já que a anuidade de filiação é de 2.000 Euros.

Esta política da IFSC resultou não somente no bloqueio do Brasil, mas também de outras 40 federações de países que não conseguem pagar a entidade, o que causou revolta no mundo inteiro.

A IFSC é a entidade que regulamenta a escalada de competição desde 2007. Até então, a UIAA (União Internacional das Associações de Alpinismo) era responsável por esta missão. Hoje em dia, Confederações pequenas como a CBME precisar arcar com o custo de manter a filiação em ambas Instituições, que representa um gasto anual de 4.500 Euros, um valor muito alto para a realidade brasileira.

Organização Esportiva

No Brasil a Entidade que administra a escalada e o montanhismo é a Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada. A CBME é formada por 7 Federações Estaduais (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Ceará) e estas são formadas por Clubes e Associações de Montanhismo.

Atualmente o dinheiro que vai para as entidades mundiais do esporte, UIAA e IFSC, são arrecadados de baixo para cima, mas mesmo assim há muitas dificuldades dos clubes quitarem suas obrigações com as federações e estas com a CBME.

A razão para estas dificuldades são muitas, porém, uma das principais é baixa taxa de escaladores/montanhistas filiados. Realizando uma pesquisa independente desde 2009, o site AltaMontanha realizou uma enquete com 587 escaladores do Brasil inteiro e constatou que destes, 446 não participam de federações e clubes e apenas 141 são filiados, ou seja, apenas 24% destas pessoas ajudam a Confederação a se manter.

Compartilhar

Sobre o autor

Redação - AM

Texto publicado pela própria redação do Portal.

Deixe seu comentário