Brasileiros fazem expedição solidária ao Kilimanjaro

0

Viajar e conhecer novos lugares e culturas diferentes é uma experiência enriquecedora. Mas muitas vezes as condições de vida dos moradores dos lugares visitados não correspondem à beleza das paisagens. Pensando nisso, a agência brasileira Gente de Montanha propôs uma nova forma de viajar aos participantes da expedição ao Kilimanjaro.

Grupo reunido com os guias antes de iniciar o trekking

Nove integrantes mais os guias do grupo começaram a caminha para o teto da África com 5.895 metros de altitude no último dia 07/10. Foram seis dias de caminhada e cinco acampamentos até chegar ao cume da montanha, mais dois dias de retorno até a base.  Além das belíssimas paisagens, cada integrante pode se desafiar os seus limites físicos e psicológicos. Eles também fizeram uma imersão na cultura do povo de Moshi e trocaram conhecimentos e experiências com os locais.

A curiosidade e o brilho olhos de cada criança encanta a todos.

Mas a expedição não se resumiu a isso. Após retornarem da montanha, os participantes do trekking reuniram donativos e visitaram o Kilimanjaro Orphanage Centre e a escola Kilimanjaro Children Foundation que atende a comunidade carente da região. Foram arrecadados calçados, roupas, brinquedos e alimentos para as crianças de até 15 anos que frequentam a escola.

No total foram doados 79 pares de calçados e comida para atender todas as crianças da escola por dois meses. Também foram doados brinquedos para os alunos mais novos e uma televisão para uso educativo na instituição.  Seis alunos mais velhos tiveram seus estudos pagos por um ano com parte do dinheiro arrecadado na expedição.

Comprando comida para a escola.

Roteiros solidários

A expedição Solidária ao Kilimanjaro de 2019 é a quinta edição feita nesse formato na Tanzânia.  Em 2015, o Gente de Montanha esteve pela primeira vez nessa montanha e conheceu as necessidades do povo local. Na época a agência e os participantes decidiram contribuir financeiramente com a instituição. Nos três anos seguintes também houveram expedições solidárias promovidas pelo GDM, nelas foram arrecadados donativos e alimentos para a comunidade. Em 2018 foi feita uma ação especial com médicos que realizaram consultas às crianças e moradores.

A intenção de organizar uma expedição nesse formato é retribuir um pouco do carinho que os povos nativos têm ao acolher os turistas.  “Queremos contribuir de alguma forma com a comunidade local. Da mesma forma que proporcionamos uma experiência de aventura, também queremos promover uma experiência de solidariedade para o nosso time e ainda ajudar as pessoas que moram na montanha”, disse Maria Tereza Ulbrich do Gente de Montanha.

Compartilhar

Sobre o autor

Maruza Silvério

Maruza Silvério é jornalista formada na PUCPR de Curitiba. Apaixonada pela natureza, principalmente pela fauna e pelas montanhas. Montanhista e escaladora desde 2013, fez do morro do Anhangava seu principal local de constantes treinos e contato intenso com a natureza. Acumula experiências como o curso básico de escalada e curso de auto resgate e técnicas verticais, além de estar em constante aperfeiçoamento. Gosta principalmente de escaladas tradicionais e grandes paredes. Mantém o montanhismo e a escalada como processo terapêutico para a vida e sonha em continuar escalando pelo Brasil e mundo a fora até ficar velhinha.

Deixe seu comentário